Ana Cañas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ana Cañas
Ana Cañas no Sesc Vila Mariana em 2012.
Informação geral
Nascimento 14 de setembro de 1980 (35 anos)
Origem São Paulo, SP
País  Brasil
Gênero(s) MPB, rock, pop, contemporânea
Instrumento(s) Vocal, violão
Gravadora(s) Guela Records, Som Livre
Afiliação(ões) Nando Reis
Página oficial http://www.anacanas.com.br/

Ana Cañas (São Paulo, 14 de setembro de 1980) é uma cantora, compositora, arranjadora e produtora musical brasileira.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ana Cañas é uma cantora brasileira formada em Arte Cênicas, que descobriu seu dom na música depois dos vinte e dois anos de idade. Estreou em 2007 no cenário musical com o álbum Amor e Caos, cuja canção "Coração Vagabundo", de Caetano Veloso, integrou a trilha sonora da novela Beleza Pura, da Rede Globo. Fez sucesso na internet com hits como "Super Mulher", "Devolve, Moço" e "Cade Você?", e, a partir de 2008, participou de algumas edições do programa Som Brasil, exibido pela mesma Rede Globo. Em 2009 lançou Hein? que contêm o hit "Esconderijo", da trilha sonora de Viver a Vida. Em 2012 lançou seu terceiro álbum de estúdio intitulado Volta[2] , o álbum foi bem recebido pela crítica, nele se mostra uma combinação dos dois primeiros álbuns de Ana, é uma mistura da Ana doida de Hein? (2009) com a suave sofisticação de Amor e Caos (2007).

Já no ano 2014 fez uma gravação da música do Chico Buarque "Acalanto Para Helena" inédita para novela Jóia Rara da Rede Globo logo em seguida sua música "L'amour" fez parte da trilha sonora da novela "Em Família" também da "Rede Globo" na qual fez uma breve participação de um capítulo.[3]

Em 2015 Ana Cañas lança seu quarto álbum de estúdio intitulado "Tô na Vida", e no dia 6 de julho de 2015 foi lançado o single homônimo do disco[4] . Em entrevista Ana Cañas revelou que Tô na Vida nasceu do desejo de equiparar o som dos discos com a energia do show, no show anterior Coração Inevitável (2013) possuía um set rock'n'roll que inspirou a cantora a gravar um disco com essa pegada[5] . Esse novo disco também é o primeiro totalmente autoral da cantora.

Em 2016 a cantora faz a sua estreia no cinema com o filme Amores Urbanos da diretora Vera Egito, Ana interpreta a homossexual Duda que têm problemas de assumir publicamente o seu relacionamento com a namorada[6] . Ana Cañas é formada em Artes Cênicas pela ECA-USP, mas sempre disse não ter vocação nenhuma para atriz[7] , mas recebeu o convite da diretora Vera Egito, amiga com quem já trabalhou no DVD e clipe. Quando recebeu o roteiro de sua personagem Ana não sentiu capaz de fazer o papel porque era muito diferente dela, mas Vera queria tanto a participação da cantora que reescreveu a personagem para Ana se sentir mais à vontade[8] .

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

Ano CDs
2007 Amor e Caos
2009 Hein?
2012 Volta
2015 Tô na Vida

Álbuns ao vivo[editar | editar código-fonte]

Ano CDs
2013 Coração Inevitável

Álbuns de vídeo[editar | editar código-fonte]

Ano DVDs
2013 Coração Inevitável

Videografia[editar | editar código-fonte]

Clipes
Ano Título Diretor
2008 Devolve, Moço
2009 Esconderijo Selton Mello[9]
2010 Luz Antiga
2011 L'amour Tripolli[10]
2012 Será Que Você Me Ama? Ana Cañas, Daniel Lima e Flávio Rossi[10]
2013 Urubu Rei Vera Egito[11]
Te ver Feliz Rafael Cañas[12]
2015 Tô na Vida Ana Cañas e Philippe Noguchi[13]
Cinema
Ano Título Personagem Diretor
2016 Amores Urbanos Eduarda Vera Egito[14]

Referências

  1. «Biografia no Cravo Albin». dicionariompb.com.br. Consultado em 24/12/2012. 
  2. «Ana Cañas: Volta». Território da Música. 16 de julho de 2012. Consultado em 6 de agosto de 2015. 
  3. «Biografia Ana Canãs». 
  4. «Exclusivo: Ana Cañas divulga clipe para a balada “Tô Na Vida”». Rolling Stone Brasil. 7 de junho de 2015. Consultado em 8 de junho de 2015. 
  5. «Entrevista com Ana Cañas no Brasil Novos Sons». Universitária FM. 7 de outubro de 2015. Consultado em 4 de janeiro de 2016. 
  6. Fortuna, Maria (13 de março de 2016). «Ana Cañas, sobre drama de novo papel: 'Se eu fosse gay, assumiria numa boa'». O Globo. Consultado em 15 de março de 2016. 
  7. Amaral da Rocha, Rodrigo (26 de fevereiro de 2016). «Cantora Ana Cañas viverá personagem gay no cinema». Billboard Brasil. Consultado em 15 de março de 2016. 
  8. Pronin, Lizandra (29 de fevereiro de 2016). «Ana Cañas e Thiago Pethit estreiam como atores em "Amores Urbanos"». Território da Música. Consultado em 15 de março de 2016. 
  9. «Selton Mello dirige clipe da paulistana Ana Cañas». clic RBS. 29 de julho de 2009. Consultado em 13 de novembro de 2015. 
  10. a b «Clipe: Ana Cañas – Será que você me ama?». MOVE. 13 de junho de 2012. Consultado em 30 de julho 2015. 
  11. «Ana Cañas exonera os próprios fantasmas em clipe de “Urubu Rei”». Rolling Stone. Consultado em 30 de julho 2015. 
  12. «Ana Cañas lança novo clipe, assista "Te Ver Feliz"». Bota Pra Tocar!. 15 de dezembro de 2013. Consultado em 30 de julho 2015. 
  13. «Exclusivo: Ana Cañas divulga clipe para a balada “Tô Na Vida”». Rolling Stone. 7 de julho de 2015. Consultado em 30 de julho 2015. 
  14. «‘Amores Urbanos’: Filme da diretora Vera Egito será lançado no Brasil em abril». Almanaque da Cultura. 18 de janeiro de 2016. Consultado em 15 de março de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma cantora é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.