Ana Sofia II, Abadessa de Quedlimburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ana Sofia de Hesse-Darmstadt)
Ir para: navegação, pesquisa
Ana Sofia II
Abadessa de Quedlimburgo
Princesa de Hesse-Darmstadt
Abadessa de Quedlimburgo
Reinado 1 de setembro de 1680
a 13 de dezembro de 1683
Predecessor Ana Sofia I, Abadessa de Quedlimburgo
Sucessor Ana Doroteia, Abadessa de Quedlimburgo
Casa Wettin
Pai Jorge II, Conde de Hesse-Darmstadt
Mãe Sofia Leonor da Saxónia
Nascimento 17 de dezembro de 1638
Marburgo, Condado de Hesse-Darmstadt, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 13 de dezembro de 1683 (44 anos)
Abadia de Quedlimburgo, Sacro Império Romano-Germânico

Ana Sofia de Hesse-Darmstadt (17 de dezembro de 1638 - 13 de dezembro de 1683) foi uma nobre alemã que reinou como princesa-abadessa de Quedlimburgo com o nome de Ana Sofia II.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Ana foi educada como luterana num ambiente profundamente religioso, tornando-se mais tarde numa intelectual.[1]

Escrita[editar | editar código-fonte]

Em 1665, quando tinha dezassete anos, Ana Sofia entrou na Abadia de Quedlimburgo. Em 1658 publicou um livro sobre meditação espiritual chamado Der treue Seelenfreund Christus Jesus. Inicialmente os teólogos luteranos acharam o livro suspeito, argumentando que este se referia a homens e mulheres como iguais, mas depois aprovaram-no. Ana Sofia justificou o seu trabalho como era norma no século XVII, afirmando que se organizava de acordo com a ordem de Deus. Sendo abadessa e luterana ao mesmo tempo, Ana Sofia também defendeu a sua escolha de permanecer solteira no livro.[2]

Freira e abadessa[editar | editar código-fonte]

Ana Sofia viu a sua fé abalada quando a sua irmã mais velha, a condessa Isabel Amália de Hesse-Darmstadt, se converteu ao catolicismo, chegando mesmo a considerar deixar Quedlimburgo para seguir o exemplo da irmã, mas acabou por mudar de ideia.[3]

Apesar de sofrer de "tosse crónica", Ana Sofia foi escolhida para suceder à princesa-abadessa Ana Sofia I na Abadia de Quedlimburgo em 1681, escolhendo a duquesa Ana Doroteia de Saxe-Weimar para sua assistente em 1683. Ana Sofia morreu no mesmo ano, depois de ter reinado durante dois anos e foi sucedida por Ana Doroteia.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Os antepassados de Ana Sofia II, Abadessa de Quedlimburgo em três gerações
Ana Sofia II, Abadessa de Quedlimburgo Pai:
Jorge II, Conde de Hesse-Darmstadt
Avô paterno:
Luís V, Conde de Hesse-Darmstadt
Bisavô paterno:
Jorge I, Conde de Hesse-Darmstadt
Bisavó paterna:
Madalena de Lippe
Avó paterna:
Madalena de Brandemburgo
Bisavô paterno:
João Jorge, Eleitor de Brandemburgo
Bisavó paterna:
Isabel de Anhalt-Zerbst
Mãe:
Sofia Leonor da Saxónia
Avô materno:
João Jorge I, Eleitor da Saxônia
Bisavô materno:
Cristiano I, Eleitor da Saxônia
Bisavó materna:
Sofia de Brandemburgo
Avó materna:
Madalena Sibila da Prússia
Bisavô materno:
Alberto Frederico, Duque da Prússia
Bisavó materna:
Maria Leonor de Cleves

Referências

  1. Stevenson, Jane (2005). Women Latin poets: language, gender, and authority, from antiquity to the eighteenth century. Oxford University Press. ISBN 0198185022.
  2. Bruce Barnes; Kolb; Presley; McCune Kingdon, Robin; Robert A.; Paula L.; Robert (1998). Habent Sua Fata Libelli/Books Have Their Own Destiny: Essays in Honor of Robert V. Schnucker. Truman State University Press. ISBN 094047459X.
  3. Becker-Cantarin, Barbara (2004). Daphnis: Zeitschrift für Mittlere Deutsche Literatur und Kultur der Frühen Neuzeit. Band 31, No 3-4. Rodopi. ISBN 9042016310.