Anahit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Anahit era uma deusa da mitologia armênia. Fazia parte da trindade dos deuses principais, junto com Nané e Astghik.

Foi a primeira divindade local a ter imagens de culto, sendo venerada em toda a Armênia, com centros principais em Eriza, Armavir, Artaxata e Astisata. Todo o distrito de Eriza era-lhe consagrado. Sua festa principal era comemorada no mês de Navasard, com danças, música, competições e banquetes, e os doentes acorriam ao templos em busca de cura. A cabeça da deusa era o símbolo da medicina na Armênia. No dia de seu festival recebia como oferendas uma pomba e uma rosa. Provavelmente seu culto foi importado da Pérsia. Seus atributos principais eram a fertilidade, a castidade e a sabedoria. Também era chamada de Oskémair, tendo nesta forma os atributos de uma Grande Mãe. Outro de seus nomes era Vardavar. Beroso a identificou com Afrodite, e uma tradição a identifica com Ártemis.[1]

Plutarco disse que seu templo em Eriza era o maior e mais nobre da Armênia, e Plínio, o Velho, relata que durante a conquista romana sua estátua de ouro foi confiscada, e o metal transformado em uma baixela que serviu o imperador Augusto. Mais tarde seus devotos lhe ergueram outra estátua, que sobreviveu até as reformas de São Gregório, o Iluminador, quando passava a predominar o Cristianismo. Nesta época seu festival foi assimilado pelos cristãos como a festa da Transfiguração de Cristo, ocasião em que o povo exibia seus progressos nas artes e ofícios ao longo daquele ano, em meio a competições e corridas de cavalos, cujos vencedores recebiam uma coroa de rosas. O sacerdote então abençoava o povo aspergindo-o com a água do rio Arajani (um tributário do Eufrates), e em seguida o povo fazia o mesmo entre si.[1] O festival a Anahit se chamava Vardavar, ou a inflamação da rosa, e, depois que o tempo de Anahit foi destruído e o festival se tornou a festa da Transfiguração, manteve-se o nome Vardavar para a festa.[2]

O principal deus da Arménia era Aramazd, chamado de Arquiteto do Universo, Criador dos Céus e da Terra. Sua esposa se chamava Sandaramet. Ele era o pai dos outros deuses, e tinha várias filhas, dentre as quais Anahit, a mais famosa deusa da Armênia, que correspondia à deusa grega Ártemis, e era a mãe da castidade, Astghik e a terceira, Nané ou Nooné, deusa da invenção. Anahit também era invocada no caso de doenças graves.[2]

Referências

  1. a b Kurkjian, Vahan M. A History of Armenia. The Armenian General Benevolent Union of America, 1958, cap. XXXIV, pp. 301-303; cap. XLI pp. 370-371
  2. a b Zabelle C. Boyajian, Armenian Legends and Poems [1916], Armenian Paganism [em linha]
Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]