Anania de Chirac

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Anania Shirakatsi)
Ir para: navegação, pesquisa
Anania de Chirac
Representação de Anania numa placa comemorativa armênia
Nascimento 610
Morte 685
Etnia armênio
Ocupação Estudioso
Religião Cristianismo
Manuscrito do século XIII (1283) de uma das obras de Anania

Anania (ou Ananias) de Chirac/[1]Shirak (em armênio/arménio: Անանիա Շիրակացի; transl.: Anania Shirakatsi; 610685) foi um matemático, geógrafo e filósofo armênio do século VII. Suas mais famosas obras são um Guia de Geografia (em armênio/arménio: Ashharatsuyts) e uma Cosmografia. Seu Guia de Geografia inclui pormenores sobre o mapeamento da terra dos proto-búlgaros no Monte Imeon, na Ásia Central. Ele também deixou uma autobiografia.

História[editar | editar código-fonte]

Nascido em 610[2] na vila de Anania, em Chirac, Anania se interessou precocemente por matemática.[3] Segundo sua autobiografia, realizou inúmeras viagens para Constantinopla, Teodosiópolis, Sinope,[4] etc. Segundo ele, quando passou por Trebizonda tornou-se aluno de certo Tíquico, famoso na época, que lhe ensinou por oito anos. Em 651, retornou para seu país e criou uma escola.[3] Era um cristão devoto[5] e morreu em 685.[2]

Seu trabalho mais famoso é sua Geografia, que realiza um corte inovador da Armênia em quinze províncias (Airarate, Armênia Superior, Arcaque, Arzanena, Caspiana, Corduena, Gogarena, Moxoena, Persarmênia, Siunique, Sofena, Taique, Turuberã, Uti e Vaspuracã) a partir de diferentes períodos de sua história.[6] A autoria de Geografia foi por vezes atribuída a Moisés de Corene;[7] Também é o autor de um manual aritmético,[8] um tratado sobre pesos e medidas, uma geometria astronômica e uma Crônica comissionada pelo católico Anastácio I de Akori[9] na qual melhorou o calendário armênio.[5]

Dentre as demais obras a mais notável é sua Cosmologia na qual anunciou, oito séculos antes de Galileu e Copérnico, que a Terra é esférica e gira em torno do Sol. Em uma obra em 48 capítulos, descreve um mundo centrado no Sol, a Terra com sua geometria e sua atmosfera, a Lua como naturalmente sombria, e que sua luminosidade provém do reflexo do Sol. Ele acreditava firmemente que a Via Láctea é uma densa massa de estrelas com pouca iluminação, o que é mais próximo da realidade.[carece de fontes?]

Medalha[editar | editar código-fonte]

Entre as medalhas da República da Armênia figura a medalha Anania Shirakatsi, que é concedida a autores de contribuições notáveis em economia, arquitetura, ciência, tecnologia e engenharia.[10]

Referências

  1. Ashjian 1993, p. 125.
  2. a b Dédéyan 2007, p. 217.
  3. a b Hacikyan 2002, p. 56.
  4. Hacikyan 2002, p. 59.
  5. a b Hacikyan 2002, p. 58.
  6. Dédéyan 2007, p. 43.
  7. Vernay-Nouri 2007, p. 54.
  8. Hacikyan 2002, p. 57.
  9. Grousset 1947, p. 305.
  10. «The Medal of "Anania Shirakatsi"» (em inglês). Consultado em 19 de dezembro de 2013 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Ashjian, Mesrob (1993). St. Nerses of Lambron: Champion of the Church Universal : His Synodal Discourse, with English Translation and Annotations. [S.l.]: Armenian Prelacy 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]