André Lazaroni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário.
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{spam}}, regra n° 6 da eliminação rápida.

André Luiz Lazaroni de Moraes, conhecido como André Lazaroni (Duque de Caxias, 3 de dezembro de 1976), anteriormente conhecido como André do PV, é um advogado especialista em direito ambiental, formado pela Universidade Veiga de Almeida, filho da ex-vereadora e escritora Dalva Lazaroni.[1]

Foi reeleito Deputado Estadual pelo Rio de Janeiro, pelo PMDB, em 2010, com 49.839 votos. Foi presidente da Comissão de Defesa do Meio Ambiente, da Comissão de Obras Públicas e da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, além de se tornar o líder do PMDB na Casa do legislativo fluminense.

Em fevereiro de 2013, licenciou-se da Alerj e assumiu a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro e a presidência da Superintendência de Desportos do Estado (SUDERJ). No Poder Executivo, permaneceu até abril de 2014, retornando à Assembleia Legislativa como deputado estadual.

Atuação na Causa Ambiental[editar | editar código-fonte]

Nos primeiros mandados, o deputado foi responsável pela proibição da comercialização de madeira sem o certificado do IBAMA, a criação do código ambiental do Rio de Janeiro, a instalação do Batalhão de Polícia Florestal e de Meio Ambiente (BPFMA) no Parque Nacional da Tijuca e a lei que criou o Selo Verde para as empresas que promoverem o destino final adequado para produtos plásticos. [2]

Realizações na Secretaria de Estado de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro[editar | editar código-fonte]

A convite do então governador Sérgio Cabral Filho, André Lazaroni assume a Secretaria de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro durante os preparativos para a Copa do Mundo FIFA 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

O período também foi marcado pela interiorização do esporte no estado, com a criação de academias funcionais, escolas de futebol em parceria com o jogador Léo Moura, academias de artes marciais sob a chancela de lutadores como Anderson Silva e Vitor Belfort. A secretaria também implementou o maior programa esportivo da América Latina, o Esporte RJ[3], que atende a cerca de 300 mil pessoas, em mil núcleos espalhados por todo o estado

  1. http://www.andrelazaroni.com.br/
  2. http://issuu.com/andrelazaroni/docs/prestacaocontas/15
  3. http://www.rj.gov.br/web/seel/exibeconteudo?article-id=1936857