André Reinoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

André Reinoso foi o primeiro pintor barroco de Portugal. Esteve activo entre 1610 e 1641.

Seu conjunto de vinte pinturas sobre a vida e a lenda de São Francisco Xavier, todas executadas em 1619, serviram de modelo a muitas outras pintadas posteriormente[1].

No Mosteiro dos Jerónimos em Lisboa, no Convento dos Capuchos em Sintra, no Convento do Carmo em Moura, e em Lamego e Óbidos também existem obras atribuídas a este pintor, cuja família viveu em Viseu.

Em 1641 foi nomeado juiz da Irmandade de São Lucas, encargo que todavia não aceitou. Por alvará, com força de carta, de 30 de junho de 1623, isentando-o das obrigações da bandeira de São Jorge[2]. Por este diploma se fica sabendo que era filho de António Reinoso e que era perito na sua arte, como bem o demonstravam as obras que tinha feito: um dos mais avantajados e melhores pintores de sua profissão de óleo e imaginária que havia em todo este Reino[3].

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. [1]
  2. Memorias da Academia Real das Sciencias de Lisboa, Classe de Sciencias Moraes, Politicas e Bellas-Lettras, Volume 11,Parte 1, p. 65 [2]
  3. Torre do Tombo, Coleção especial, Caixa 116, Doc. n.º 2

Ver também[editar | editar código-fonte]

  • Lista de pintores de Portugal
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre André Reinoso
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.