André Salmon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
André Salmon
Nascimento 4 de outubro de 1881
11.º arrondissement de Paris
Morte 12 de março de 1969 (87 anos)
Sanary-sur-Mer
Cidadania França
Etnia franceses
Progenitores Pai:Émile Frédéric Salmon
Ocupação poeta, escritor, jornalista, crítico de arte
Prêmios Cavaleiro da Legião de Honra, Grande prêmio de poesia da Academia Francesa
Movimento estético cubismo
Modigliani, Picasso e André Salmon em frente ao Café de La Rotonde, 1916

André Salmon (Paris, 4 de outubro de 1881 - Sanary-sur-Mer, 12 de março de 1969) foi um poeta, escritor e crítico de arte francês, amigo íntimo de Guillaume Apollinaire e defensor do cubismo. Foi integrante do grupo formado desde 1905, quando Pablo Picasso reuniu-se a poetas e pintores, incluindo os dois amigos citados, Jean Cocteau, Blaise Cendrars e Pierre Reverdy, que passaria a ser conhecido como o grupo dos artistas cubistas a partir de 1909, na pintura, e 1917, na literatura[1].

Foi agraciado no ano de 1964 com o "Grande Prêmio de Poesia" da Academia Francesa.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Créances (1926)
  • Carreaux (1928)

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.