Andrés Manuel López Obrador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Andrés Manuel López Obrador
65.º Presidente do México
Período 1 de dezembro de 2018
a atualidade
Antecessor Enrique Peña Nieto
Chefe de Governo do Distrito Federal
Período 25 de abril de 2000
a 29 de julho de 2005
Dados pessoais
Nome completo Andrés Manuel López Obrador
Nascimento 13 de novembro de 1953 (67 anos)
Tepetitán (México) [en], Macuspana, Tabasco
Nacionalidade mexicano
Alma mater Universidad Nacional Autónoma de México
Cônjuge Rocío Beltrán Medina (c. 1979; m. 2003)
Beatriz Gutiérrez Müller (c. 2006)
Partido Partido Revolucionário Institucional
Partido da Revolução Democrática
Movimento Regeneração Nacional
Religião Cristianismo não denominacional [1]
Profissão cientista político
escritor
Assinatura Assinatura de Andrés Manuel López Obrador
Website LopezObrador.org

Andrés Manuel López Obrador (Tepetitán (México) [en], 13 de novembro de 1953), também conhecido como AMLO,[2][3] é um político mexicano e atual presidente do México desde 2018. Foi chefe de governo do Distrito Federal mexicano até o dia 31 de julho de 2005, quando renunciou ao cargo para iniciar sua campanha pela presidência do México para as eleições de 2 de julho de 2006. López Obrador é militante do Partido de la Revolución Democrática (PRD) e foi candidato à presidência da República pela Alianza por el Bien de Todos (integrada por PRD, PT e Convergência) a partir de janeiro de 2006.

Eleito presidente em 2018 pela coalizão Juntos Faremos História, López Obrador assumiu o cargo em 1 de dezembro de 2018, para um mandato de seis anos.[4]

Reduziu o seu salário em 60% e declarou que pretendia pôr termo aos privilégios reservados à sua função. Uma nova lei sobre a remuneração dos funcionários públicos fixa o salário máximo em pouco mais de 4 700 euros por mês.[5] O salário mínimo foi aumentado em 16,2%.[6] Foi criticado, porém, pela resposta ruim do seu governo a pandemia de COVID-19 no México, sua falha em reduzir a criminalidade ou deter os cartéis de drogas, além de má performance econômica do país antes mesmo da crise do coronavirus.[7]

Eleição presidencial de 2006[editar | editar código-fonte]

Em 2006, candidatou-se à presidência do México e foi vencido pelo candidato governista Felipe Calderón Hinojosa do Partido Acción Nacional (PAN) por uma diferença de apenas 0,56 pontos percentuais, o que causou indignação em Obrador, que não aceitou o resultado e se autoproclamou presidente do México no dia 20 de Novembro de 2006, Dia da Revolução Mexicana, construindo assim um governo paralelo ao de Calderón; foi um protesto, organizado por partidários, contra as supostas fraudes do processo eleitoral. As possibilidades de fraude na apuração de votos ainda estão sob investigação.

Propostas[editar | editar código-fonte]

Ele propôs criar a rota da seda mexicana com a ferrovia leste-oeste para substituir os canais da Nicarágua e Panamá sendo que Daniel Ortega cedeu aos Estados Unidos e Taiwan para treinamento militar humanitário o seu território, situação esta que a China não admitiu.[8] Ele também pretende fazer um pacto com a direita mexicana para tentar ajudar na governabilidade.[9]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Andrés Manuel López Obrador
Precedido por
Enrique Peña Nieto
Presidente dos Estados Unidos Mexicanos
Mexican Presidential Standard.svg

1 de dezembro de 2018 - atualidade
Sucedido por
-
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.