Android One

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Android One
Android One logo 2019.svg
Fabricante Google e OEMs
Lançamento setembro de 2014
Sítio oficial https://www.android.com/one/

O Android One é uma linha de smartphones terceirizadas promovidos pela Google. Os dispositivos executam uma versão do sistema operacional móvel Android sem personalização da fabricante (versão Android "puro" ou versão "padrão de fábrica") e com foco em serviços oferecidos pela Google. Os aparelhos que executam o Android One recebem atualizações de software por pelo menos dois anos, após seu lançamento além de atualizações de segurança por pelo menos três anos.[1]

O programa Android One começou em meados de 2014 e era focado em dispositivos de baixo custo vendidos em mercados emergentes, como na Índia. O objetivo do programa era acelerar a disponibilidade de versões mais recentes do Android nesses aparelhos. Nos anos seguintes, o programa Android One expandiu-se para mais territórios e para dispositivos intermediários e tops de linha. Em dezembro de 2018, o programa já abrangia cerca de 100 modelos de smartphones Android.[2]

O Android One é um sucessor dos antigos programas chamados de Google Play Edition e Nexus que tinham, basicamente, a mesma premissa.[3] O Google Pixel, posteriormente, substituiu a marca Nexus como linha de dispositivos fabricados pela Google, executando uma interface Android sem modificações e com atualizações garantidas.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Os dispositivos são aprovados pela Google e os fabricantes dos equipamentos originais (OEMs) concordam com esses requisitos:[4]

  • Fornecer atualizações do sistema operacional Android por dois anos.[5]
  • Fornecer atualizações regulares de segurança por três anos.
  • Utilizar a interface Android sem modificações.
  • Fornecer o Google Play Services.

O Android One possui esses recursos:

  • Quantidade mínima de bloatware.[4]
  • Suporte para o Google Play Protect.[4]
  • Os telefones Android One priorizam a atividade em segundo plano para os aplicativos mais importantes para reduzir o uso de energia. Além disso, a quantidade de memória mais baixa também é adequada para smartphones de entrada com 3 GB de RAM ou menos, bem como aqueles com processadores mais lentos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]