Cronologia da história de Suzano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bandeira de Suzano

Fatos relevantes para a história do município:

Cronologia[editar | editar código-fonte]

1500[editar | editar código-fonte]

1600[editar | editar código-fonte]

  • 1609: 10 de Dezembro - Um certo "Rodrigues" recebe a sesmaria na região, em documento com esta data.
  • 1663: Aparece a citação da "Estrada Real do Guaió" em documento de delimitação de uma Vila depois conhecida por Mogi das Cruzes, interligando esse povoado ao litoral e à cidade de São Paulo. Provavelmente, essa estrada passava ao sul da atual sede do município de Suzano, entre as cabeceiras dos rios Guaió e Taiaçupeba. Uma paragem começa a surgir nas imediações e passa a ser conhecida como Taiaçupeba.

1700[editar | editar código-fonte]

  • 1720: Preocupado com o apoio religioso para a comunidade de Taiaçupeba, o padre Antônio de Sousa e Oliveira funda uma capela no local, dedicada à Nossa Senhora da Piedade.
  • 1723: Sesmaria concedida a Santos Martins.
  • 1726: Sesmaria concedida a Manuel da Costa Lima.
  • 1750: 30 de Setembro - Bruno Novais é nomeado como capitão da capela de Taiaçupeba.
  • 1779: A liderança de Antônio Francisco Baruel é expressiva na comunidade, que passa a ser conhecida também pelo seu nome.

1800[editar | editar código-fonte]

  • 1862 - 19 de maio – lei provincial nº 8, determinou que o governo contrataria com o engenheiro Mackinson Daniel Fox as explorações e estudos necessários para a construção de uma estrada de rodagem, para cavalos, desde a freguesia de Escada, na margem do Paraíba, até a senzala no Caminho do Mar, passando por Piedade do Baruel. Esta estrada chamou-se Estrada de Rio Grande.
  • 1863- 24 de setembro– A Câmara Municipal de Mogi das Cruzes informava ao governo provincial que antigamente existira uma mina de ouro, de 21 quilates, na fazenda do Baruel, situada num valo, distante 3 léguas, ou 18 quilômetros daquela cidade, pertencente ao capitão João José Barbosa Ortiz e que, há muitos anos, se achava em abandono. Parte desta extensa propriedade foi anexada à freguesia de São Bernardo pela Lei nº 23, de 19 de Julho de 1867. O desmembramento constituiu o bairro de Ouro Fino, do atual município de Ribeirão Pires.
  • 1873 - Campos de Maria Ambawa, ou Mirambava, foram cortados pela Estrada de ferro do Norte, iniciando um intenso período de atividades ligadas à produção de dormentes e lenha, extraídos das matas locais.
  • 1875- No dia 6 de novembro de 1875, é inaugurado o trem entre São Paulo e Mogi das Cruzes quando um dos pontos de embarque de lenha recebeu o nome de “Piedade”. Era uma parada isolada, que existia como ponto estratégico para o abastecimento de água e lenha para as locomotivas a vapor. O nome se devia à capela da Piedade, existente no povoado de Baruel, distante cerca de 15km, ao sul, que se tornou referência para a denominação desse ponto de embarque.
  • 1879- O português Antônio Marques Figueira, feitor de uma das turmas de trabalhadores da ferrovia, se estabeleceu junto à estação, na região onde também era conhecida como Campos de Maria Ambawa ou Mirambava.
  • 1885- No dia 22 de maio de 1885, Antônio Marques Figueira terminou a construção da primeira casa, fixando residência definitiva no local e passa a ser considerado o fundador da cidade. Mais tarde, o seu irmão, Tomé, veio residir na localidade. Juntos, construíram propriedades agrícolas que atraíram novos moradores, iniciando-se, então, um pequeno povoado.
  • 1890- A Estrada de ferro do Norte foi encampada pelo Governo da República, que veio a ser integrada a já Estrada de Ferro Central do Brasil – EFCB (antes, no tempo do Império, denominada Estrada de ferro D. Pedro II). Tal providência visou o alargamento da bitola e a sua unificação, já que no tempo do Império essa deficiência inviabilizou o transporte da produção agrícola do Vale do Paraíba para os grandes centros.
  • 1890- Antônio Marques Figueira, ao lado de Guilherme Beacault (líder político de Mogi das Cruzes), major Francisco Pinheiro Fróis (dono das Fazendas Boa Vista e Revista) e o João Romariz (proprietário da fazenda onde atualmente se encontra a Vila Amorim), idealizaram o arruamento da cidade, próximo à parada ferroviária, sob a denominação de “Vila da Concórdia”, cuja planta foi elaborada por Romariz e veio a ser aprovada no dia 12 de Dezembro de 1890 pelo então ministro dos Negócios Jurídicos - interino - do Governo Republicano, o general Francisco Glicério de Cerqueira Leite.
  • 1891- Depois da encampação da Estrada de ferro, o povo consegue que no local de sua humilde parada seja inaugurada, no dia 11 de Abril de 1891, a Estação de “Piedade”, feita de madeira.
  • 1894- É construído um prédio, de alvenaria, com a área de 58,91m², e plataforma cimentada, coberta de zinco, graças ao empenho de Joaquim Augusto Suzano Brandão, engenheiro residente da Central em Mogi das Cruzes.
  • 1894- É inaugurado o Posto Telegráfico “Guayó” junto à estação ferroviária. Neste mesmo ano, a estação passou a ser conhecida como “Guayó”, nome pelo qual o povoado também era chamado, agora mais do que “Concórdia”.
  • 1896- Início do alargamento da bitola ferroviária, para ser inaugurada em 7 de Fevereiro de 1908.
  • 1897- No dia 20 de janeiro, é celebrada a primeira missa na igreja de São Sebastião do Guaió, localizada nas imediações da estação férrea, então “Vila da Concórdia”.

1900[editar | editar código-fonte]

  • 1900- Nesta época, a vila já era conhecida por "Guaió", numa referência tanto ao rio Guaió, afluente do Rio Tietê, quanto ao Posto Telegráfico de "Guaió".
  • 1907- No dia 22 de dezembro de 1907, é trocada a gare (placa) da estação de embarque da estação Guaió para o nome Suzano, como homenagem ao engenheiro residente da Estrada de ferro, Joaquim Augusto Suzano Brandão.
  • 1908- A localidade adota o nome de Suzano.
  • 1909- Carl William Cooper e Sara Chambers Cooper, missionários americanos, recém-chegados ao Brasil, instalaram-se em uma gleba de terras de aproximadamente 50 alqueires, localizada em Suzano, onde fundaram um orfanato que chamaram "Blossom Home" (Lar da "Blossom"). Isso, porque "Blossom" (em português: "flor em botão") foi o nome dado à primeira menina adotada pelo casal. Por volta de 1916, a família Cooper iniciou, no local, um abrigo-escola para crianças carentes que ficou conhecido e posteriormente registrado como "Lar das Flores", talvez devido à existência de variadas espécies de flores. Carl William Cooper, conhecido por Daddy Cooper trouxe para Suzano o primeiro automóvel e foi o primeiro morador da cidade a possuir a carteira de habilitação para dirigir.
  • 1913- 4 de julho – Começam a circular quatro subúrbios de Mogi das Cruzes a São Paulo e outros quatro em sentido contrário e, conforme promessa do Dr. Paulo de Frontin, diretor ferroviário, os trens rápidos passaram a fazer parada em Suzano na mesma ocasião.
  • 1917 - Carl William Cooper e Sara Chambers Cooper iniciam os trabalhos discipulados na comunidade dando a origem da Igreja Evangélica de Suzano.
  • 1919- A localidade é elevada a distrito pela lei estadual nº 1705, de 27 de Dezembro de 1919, promulgada pelo então presidente do Estado, Altino Arantes.
  • 1926- 24 de junho de 1926 - é fundada a primeira Igreja Batista de Suzano, tendo como primeiro pastor Antônio Ernesto da Silva.
  • 1933- Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o distrito de Suzano figura no município de Mogi das Cruzes. No dia 24 de novembro, José Correia de Meira, juiz de Direito de Mogi das Cruzes, em ação de usucapião movido pela Mitra Arquidiocesana de São Paulo, reconheceu o domínio eclesiástico da autora sobre a igreja de São Sebastião e seu respectivo terreno, localizado na cidade de Suzano, entre as ruas Campos Sales, Francisco Glicério, Felício de Camargo e Benjamin Constant.
  • 1936- Em divisão administrativa datada de 31 de dezembro de 1936, Suzano é distrito judiciário de Mogi das Cruzes.
  • 1937- Através da lei municipal nº 4, de 22 de janeiro de 1937, de Mogi das Cruzes, foi declarada de utilidade pública, uma área, contendo oito mil metros quadrados, constando pertencer a Antônio Marques Figueira e outros, para fins de implantação de uma praça pública no então distrito de paz de Suzano (praça João Pessoa).
  • 1937- Início da construção do Centro de Instrução de Judô - conhecido como Academia Terazaki -, cuja conclusão ocorreu em 1952, quando foi inaugurada como a primeira associação da modalidade na América Latina, sob a responsabilidade de Tokuzo Terazaki, mestre da arte marcial japonesa que viveu na cidade.
  • 1940- No dia 8 de dezembro de 1940, foi criada a paróquia de São Sebastião do Guaió, por decisão do Arcebispo de São Paulo, Dom José Gaspar d'Afonseca e Silva.
  • 1945- 8 de Fevereiro – Carl Willian Cooper e Sara Chambers Cooper – missionários ligados ao Exército de Salvação – doaram seu patrimônio para a criação da Associação Orfanato Lar das Flores que, anos mais tarde, se transformou em Associação Lar das Flores. Depois, a Assistência e Promoção Social Exército de Salvação – APROSES incorporou a atividade e o local.

No Mesmo ano é construído o Templo da Igreja Evangélica de Suzano.

  • 1948- Elevado à categoria de município, grafado Suzano, pela lei estadual nº 233, de 24 de dezembro de 1948, desmembrado de Mogi das Cruzes. Fixado o quadro territorial para vigorar em 1949-1953, o município de Suzano é composto apenas pelo distrito-sede. Esta lei foi promulgada pelo então governador do estado, Ademar Pereira de Barros.
  • 1949- No dia 13 de março de 1949, foi realizada a eleição para os primeiros vereadores e prefeito. No dia 2 de abril de 1949, nas dependências do então Cine Suzano (localizado na praça João Pessoa), é realizada a cerimônia de emancipação político-administrativa de Suzano, com a posse do seu primeiro prefeito, Abdo Rachid, cujo mandato se estendeu até o dia 1 de abril de 1953. Na época, não havia a figura do vice-prefeito. O Presidente da Câmara exercia o mandato de prefeito nos eventuais impedimentos do titular. O primeiro presidente da Câmara Municipal de Suzano foi Tadeu José de Morais.
  • 1949- Fundação da Santa Casa de Misericórdia de Suzano, no dia 4 de agosto.
  • 1950- A lei estadual nº 914, de 15 de dezembro de 1950 autorizou a aquisição, por doação, de imóvel localizado no Parque Suzano, em Suzano, destinado à construção de edifício para o funcionamento de Grupo Escolar (1º Grupo Escolar de Suzano, depois denominado “Prof. Raul Brasil”),
  • 1956- No dia 5 de Junho é iniciada a construção da igreja-matriz de São Sebastião do Guaió, no lugar da antiga Capela, tendo como responsável o padre Nickenson. A lei municipal nº 329, de 18 de outubro, instituiu o primeiro brasão de armas de Suzano, com destaque para a produção agrícola (batata) e a extração mineral como principais atividades econômicas do município à época.
  • 1957- 28 de abril– Fundação do Rotary Club de Suzano.
  • 1958- 7 de setembro– criação da Associação Profissional dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Suzano.
  • 1958- O presidente Juscelino Kubitschek, através do decreto federal nº 43.233, de 21 de Fevereiro de 1958, autorizou, em caráter permanente, a Cia. Suzano de Papel e Celulose a funcionar nos domingos e feriados civis e religiosos, observadas as disposições legais vigentes, notadamente as de proteção ao trabalho.
  • 1958- A lei estadual nº 4706, de 22 de abril de 1958, denomina “Professor Raul Brasil" o primeiro grupo escolar de Suzano. A lei estadual nº 4805, de 12 de agosto de 1958, transformou em Centro de Saúde o então PAMS de Suzano. 7 de setembro: criação da Associação Profissional dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Suzano. No dia 31 de Dezembro de 1958 é sancionada a lei estadual nº 5285, que criou a Comarca de Suzano.
  • 1959- Jânio Quadros, então governador de São Paulo, promulga a lei estadual nº 5285, de 18 de fevereiro de 1959, criando a comarca]] de Suzano. No dia 6 de novembro, lei estadual nº 5.442 dispôs sobre a concessão de auxílio ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), para a construção de hospital e à manutenção de leitos para doentes crônicos (futura Casa do Convalescente de Suzano). No dia 17 de dezembro, decreto estadual nº 35.933 declarou de utilidade pública uma área, situada em Suzano, para fins de implantação de uma instituição hospitalar para receber pacientes convalescentes e crônicos que necessitassem de cuidados permanentes de enfermagem e assistência médica (Casa do Convalescente de Suzano).
  • 1960- 9 de março– Ato nº 1 cria a Casa do Convalescente do Hospital das Clínicas, localizada em Suzano. Em 29 de março o Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio, através do processo 187.905/59, reconhece a Associação Profissional dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Suzano como Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Suzano. A lei estadual nº 5726, de 31 de maio de 1960 denomina “Antônio Marques Figueira” o segundo grupo escolar de Suzano.
  • 1961- Tadeu José de Morais funda o jornal “A Comarca de Suzano” no dia 3 de Setembro de 1961 que, anos mais tarde, se transformaria no “Diário de Suzano”.
  • 1962- No dia 25 de maio é instalada a comarca de Suzano, com a posse de seu primeiro magistrado, José Dourador.
  • 1963- O Ginásio de Suzano é transformado em Colégio pela lei estadual nº 7779, de 29 de janeiro.
  • 1963- Plebiscito realizado no dia 10 de Dezembro aprovou o desmembramento de uma área de 19km² do município de Poá para ser anexada ao território de Suzano. O perímetro é conhecido, atualmente, como “bairro do Guaió” ou “dos Fernandes”.
  • 1964- Pela lei estadual nº 8092, de 28 de fevereiro, que anexou faixa territorial desmembrada do município de Poá, o nome do município passou a ser grafado "Susano"
  • 1967- A lei estadual nº 9626, de 5 de janeiro de 1967, denomina “Dr. Morato de Oliveira” o terceiro grupo escolar de Suzano. Suzano e mais 32 outros municípios passam a integrar a Região Metropolitana de São Paulo, por força do decreto estadual nº 47.863. Depois, o decreto estadual nº 48.163, de 3 de julho de 1967, redefiniu a região para incluir outros municípios.
  • 1968- No dia 20 de Setembro, é fundada a “Associação Comercial e Industrial de Suzano – ACIS”, atual “Associação Comercial e Empresarial de Suzano – ACE”.
  • 1968- 24 de Dezembro- o Serviço Autônomo de Águas e Esgotos – SAAE de Suzano é criado pela lei municipal nº 1064.
  • 1969- Pedro Shinkaku Miyahira é empossado como prefeito no dia 2 de Abril de 1969, cujo mandato se estendeu até o dia 30 de Janeiro de 1973. O seu vice-prefeito foi Norton da Costa Soares.
  • 1969- Decreto federal nº 64944, de 6 de agosto de 1969, assinado pelo presidente Artur da Costa e Silva, outorga concessão, pelo prazo de trinta anos à Companhia Telefônica da Borda do Campo (CTBC) para executar o serviço de telefonia público urbano no município de Suzano, sem privilégios de espécie alguma (telefonia automática). A CTBC incorporou o Serviço Municipal de Telefones Automáticos de Suzano, autarquia municipal constituída para suprir a demanda reprimida do serviço, até então prestado pela Companhia Telefônica Brasileira - CTB. O SMTA nunca chegara a operar seus serviços na cidade, tendo apenas realizado serviços de instalação de dutos subterrâneos.
  • 1972- Decreto federal nº 71.438, de 27 de novembro de 1972, autoriza o funcionamento dos cursos de Pedagogia, Letras e Estudos Sociais da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras "Geraldo Resende".
  • 1972- Editada a lei municipal nº 1314, de 18 de dezembro de 1972, instituindo o novo brasão de armas do município de Suzano.
  • 1973- Firmino José da Costa é empossado, pela segunda vez, prefeito, no dia 31 de Janeiro de 1973, cujo mandato se estendeu até o dia 31 de janeiro de 1977. O seu vice-prefeito foi Djalma dos Santos Paiva.
  • 1973- Diante do advento da emenda constitucional nº 1 – art. 164 -, a União editou a lei complementar nº 14, de 8 de junho de 1973, instituindo a Região Metropolitana de São Paulo, compreendendo 37 municípios, dentre os quais se encontrava Suzano.
  • 1973- A Casa do Convalescente do Hospital das Clínicas, em Suzano, passa a denominar-se Divisão Auxiliar de Suzano, fazendo parte do Departamento de Hospitais Auxiliares do Hospital das Clínicas, dando continuidade aos seus objetivos de servir de campo de estudo aos estudantes de medicina pertencentes às escolas ligadas ao hospital, proporcionando meios para o desenvolvimento da pesquisa científica e cooperar para a realização das demais finalidades da instituição, dentro dos campos de suas atribuições.
  • 1973 - A Igreja Evangélica de Suzano se afilia a IPB passando a se chamar Igreja Presbiteriana Central de Suzano com aproximadamente 160 membros.
  • 1974- Promulgada pelo presidente Ernesto Geisel, a lei federal nº 6.052, de 31 de Maio de 1974, que criou a Junta de Conciliação e Julgamento.
  • 1975- A Estrada de Ferro Central do Brasil (EFCB) é incorporada pela Rede Ferroviária Federal (RFFSA), dando início a uma reestruturação operacional na atividade.
  • 1975- A lei estadual nº 898, de 1 de novembro, disciplina o uso do solo para a preservação a manancial na região metropolitana da Grande São Paulo, envolvendo rios do município de Suzano.
  • 1975 - Com a união das Igrejas Presbiteriana Central de Suzano e Igreja Presbiteriana de Suzano é inaugurada a Igreja Presbiteriana Unida de Suzano no mesmo local onde era a Igreja Evangélica de Suzano e até hoje possui o Legado do Missionário Carl e Sara Cooper no local.
  • 1976- Em 23 de junho é fundada a Liga Suzanense de Futebol de Salão, mediante autorização regular da Federação Paulista de Futebol de Salão.
  • 1976- 1 de Setembro- o Ginásio de Esportes do Bairro do SESC passa a ser denominado “Professor Roberto David”, em homenagem ao ilustre desportista susanense (Lei Municipal nº 2664/76).
  • 1976-Decreto federal nº 78.807, de 24 de Novembro, reconheceu os cursos de Letras, Estudos Sociais e de Pedagogia da Faculdade de Ciências e Letras Geraldo Resende, com sede na cidade de Suzano.
  • 1977- No dia 31 de março de 1977 é fundada a primeira loja maçônica da cidade: a Augusta e Respeitável Loja Simbólica “31 de Março II”, vinculada ao Grande Oriente do Brasil (GOB).
  • 1977- No dia 26 de outubro é promulgada a lei municipal nº 1625, que autorizou a concessão do serviço de fornecimento e abastecimento de água potável e coleta de esgotos sanitários do município à Cia. de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (SABESP), com a extinção do Serviço Autônomo de Águas e Esgotos (SAAE).
  • 1978-31 de outubro- Paulo Egídio Martins, governador do estado de São Paulo, assina o decreto nº 12.557, autorizando a Fazenda do Estado a permitir o uso de um imóvel, localizado na esquina das ruas Felício de Camargo e Presidente Rodrigues Alves, a título precário, pelo Conselho Carcerário de Suzano, para a instalação de oficinas, de ensino profissional e de alojamentos, destinados à reintegração social de sentenciados, presidiários e egressos de presídios.
  • 1980- Lei municipal nº 1745, de 22 de fevereiro, autoriza a doação de área pública para a implantação da Escola SENAI “Luís E. B. Vidigal Filho”, no Jardim Suzano, em Suzano.
  • 1981- É promulgada a lei estadual nº 3198, de 23 de dezembro de 1981, criando os distritos de Boa Vista Paulista e Palmeiras de São Paulo, respectivamente localizados no extremo norte e no extremo sul do município de Suzano.
  • 1982- O Estádio Municipal passa a denominar-se, oficialmente, “Francisco Marques Figueira”, conforme lei municipal nº 1885, de 25 de março.
  • 1982 - O trecho da rodovia SP-66 que liga o município a Itaquaquecetuba recebe o nome de João Afonso de Sousa Catellano, conforme lei estadual nº 3561, de 20 de outubro de 1982.
  • 1983- A rodovia SP-31, que liga a rodovia SP-148 (Caminho do Mar) a Suzano, passa a denominar-se “Índio Tibiriçá”, ante a promulgação da lei estadual nº 3931, de 2 de dezembro de 1983.
  • 1983- O fórum da Comarca de Suzano passa a denominar-se “Promotor Osmany Borges Pinto de Sousa", conforme lei estadual nº 3.979, de 21 de dezembro de[1983.
  • 1984- O governador do estado edita o decreto nº 21940, de 7 de fevereiro de 1984, autorizando a Fazenda do Estado a receber, por doação do município de Suzano, um terreno, com benfeitorias, situado a Avenida Paulista, necessário à instalação da Unidade da Polícia Militar.
  • 1986- Decreto federal nº 93.081, de 7 de agosto de 1986, declara de utilidade pública a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Suzano.
  • 1986- O Centro de Saúde II passa a denominar-se “Prefeito Alberto Nunes Martins”, ante a promulgação da Lei estadual nº 5.416, de 12 de dezembro de 1986.
  • 1986 - É fundada a Igreja Presbiteriana de Suzano, sendo a segunda na Cidade.
  • 1987- Lei estadual nº 5598, de 6 de fevereiro, declara área de proteção ambiental nas regiões urbanas e/ou rurais do município de Suzano e outras localidades da Grande São Paulo.
  • 1988- A rodovia SP-66 recebe o nome de “Henrique Eroles” no trecho entre Jacareí e Suzano, por força da lei estadual nº 5.557, de 26 de janeiro de 1987.
  • 1989- Lei municipal nº 2347, de 30 de junho, oficializa o hino municipal, cuja letra e melodia é de autoria do professor José Gouveia.
  • 1989- No dia 21 de outubro, é fundada a “União dos Aposentados e Pensionistas de Suzano" (UAPES).
  • 1989- No dia 8 de dezembro de 1989 é fundada a segunda Loja Maçônica da cidade: a Augusta e Respeitável Loja Simbólica “2 de Abril”, vinculada à Grande Loja do Estado de São Paulo (GLESP).
  • 1992- Pela lei estadual nº 7810, de 23 de abril de 1992, a localidade teve a grafia de seu topônimo alterada para “Suzano” (antes “Susano”), face ao parecer nº 345, de 6 de dezembro de 1984, emitido pela procuradoria-geral do IBGE no processo nº 6524/84.
  • 1993- No dia 25 de outubro de 1993, é fundado o Esporte Clube União Suzano (ECUS).
  • 1995 - É fundada a Terceira Igreja Presbiteriana de Suzano, fruto do legado do trabalho deixado por Carl William Cooper.
  • 1996- 17 de junho– É inaugurado no antigo Hospital "Dr.Juracy Cruz" no bairro do Meu Cantinho o Nucleo de Educação Especial (NEESP) que atende portadores de Necessidades Especiais do município.

2000[editar | editar código-fonte]

  • 2000- No dia 2 de abril, é fundado o jornal “A Tribuna Suzanense”.
  • 2001- No dia 1 de janeiro de 2001, é inaugurado o novo prédio da prefeitura, localizado na rua Baruel, no Centro Cívico da cidade.
  • 2013- 1 de Janeiro de 2013, toma posse como prefeito o candidato do PMDB Paulo Tokuzumi.