Grammy Award para Best Dance Recording

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grammy Award para Best Dance Recording
Descrição Prémio atribuído pela qualidade vocal e instrumental às performances de dance music.
País  Estados Unidos
Primeira cerimónia 1998
Última cerimónia 2016
Detentor National Academy of Recording Arts and Sciences
Sítio oficial

O Grammy Award para Best Dance Recording é uma das categorias da Grammy Awards, uma cerimónia estabelecida em 1958, e originalmente denominada como Gramophone Awards,[1] que presenteia músicos por trabalhos com qualidade vocal e instrumental em performances de género dance music. As várias categorias são apresentadas anualmente pela National Academy of Recording Arts and Sciences dos Estados Unidos em "honra da realização artística, proficiência técnica e excelência global na indústria da gravação, sem ter em conta as vendas de álbuns ou posições nas tabelas musicais".[2]

O primeiro prémio foi atribuído em 1998 a Donna Summer e Giorgio Moroder pela canção "Carry On". Em 2003, a categoria foi movida da área "Pop" para uma nova denominada "Dance", que contém também a Best Electronica/Dance Album.[3] De acordo com a Academia, o troféu é destinado a performances a solo, duo, em grupo ou colaborativas (vocal ou instrumental), e é limitado apenas a singles ou faixas.[4] Os vencedores incluem muitas vezes os produtores musicais, engenheiros e/ou misturadores associados à obra em nomeação para além dos artistas.

O produtor Skrillex e o cantor Justin Timberlake são os únicos que ganharam mais do que uma vez, com três e dois galardões, respetivamente. Desde da sua criação, os artistas norte-americanos são os mais indicados do que qualquer outra nacionalidade, embora muitas vezes se tenham apresentados músicos do Reino Unido, Austrália, Barbados, França e Itália. Madonna detém o recorde do maior número de nomeações, com cinco, e Gloria Estefan de maior número de indicações sem vitórias, com três.

História[editar | editar código-fonte]

Embora não tenha sido a primeira a sugerir que o género fosse reconhecido oficialmente, Ellyn Harris e o seu Committee for the Advancement of Dance Music encorajou a National Academy of Recording Arts and Sciences durante dois anos para reconhecer oficialmente o dance music. Alguns membros da Academia debateram se, com o seu uso pesado, remistura, "falta de melodia ou verso", e numerosas variedades, seria realmente considerada música. Outros estavam preocupados por pensar que não era um género duradouro, temendo que a categoria tivesse de enfrentar a aposentadoria muito parecida com a Best Disco Recording, que foi apresentada por um ano apenas, em 1980.[5]

Em 1998, os esforços de Harris e do seu comité tiveram os seus resultados, e a Academia atribuiu o primeiro prémio a Donna Summer e Giorgio Moroder com "Carry On". Enquanto que a organização foi citada por dizer que considerava a "dance music de artistas pop como algo que tinha sido criado em momentos mais frívolos", Ivan Bernstein, diretor-executivo do departamento Flórida, insistiu que um prémio de primazia para o género não existiria se houvesse "uma preocupação com a excelência" por parte da academia.[5] Na 54.ª edição, em 2012, a academia estabeleceu alterações nos critérios para os nomeados da categoria, dando maior visibilidade aos DJ e a outros atos de dance.[6]

Vencedores[editar | editar código-fonte]

Madonna, vencedora em 1999, interpretando "Ray of Light" na Confessions Tour.
Kylie Minogue recebeu a honra em 2004 com o último single de Fever.
Justin Timberlake foi o único a vencer duas vezes na categoria, e em anos seguidos.
Lady Gaga foi a vencedora de 2010 com o seu segundo single "Poker Face".
Rihanna venceu em 2011 na sua terceira nomeação no total.
Ano Artista(s) Obra Nomeados Referência
1998 Donna Summer e Giorgio Moroder "Carry On" [7]
1999 Madonna "Ray of Light" [8]
2000 Cher "Believe" [9]
2001 Baha Men "Who Let the Dogs Out?" [10]
2002 Janet Jackson "All for You" [11]
2003 Dirty Vegas "Days Go By" [12]
2004 Kylie Minogue "Come Into My World" [13]
2005 Britney Spears "Toxic" [14]
2006 The Chemical Brothers e Q-Tip "Galvanize" [15]
2007 Justin Timberlake e Timbaland "SexyBack" [4]
2008 Justin Timberlake "LoveStoned/I Think She Knows" [16]
2009 Daft Punk "Harder, Better, Faster, Stronger (Alive 2007)" [17]
2010 Lady Gaga "Poker Face" [18]
2011 Rihanna "Only Girl (In the World)" [19]
2012 Skrillex "Scary Monsters and Nice Sprites" [20]
2013 Skrillex com Sirah "Bangarang" [21]
2014 Zedd com Foxes "Clarity" [22]
2015 Clean Bandit com Jess Glynne "Rather Be" [23]
2016 Skrillex e Diplo com Justin Bieber "Where Are Ü Now" [24]

Referências

  1. «Grammy Awards at a Glance» (em inglês). Los Angeles Times. Arquivado desde o original em 17 de Julho de 2012. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  2. «Overview» (em inglês). National Academy of Recording Arts and Sciences. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  3. Michael Paoletta. (1 de Fevereiro 2003). "Beat Box" (em inglês). Billboard: 37. Visitado em 6 de Setembro de 2011.
  4. a b «50th Annual Grammy Awards Winners List» (em inglês). National Academy of Recording Arts and Sciences. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  5. a b «Grammys finally realize dance music will survive» (em inglês). Sun Journal. 23 de Fevereiro de 1998. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  6. Amy Bell (26 de Novembro de 2011). «Lady GaGa, Rihanna, Britney Spears 'axed from Grammys category'» (em inglês). Digital Spy. Consultado em 12 de Fevereiro de 2012. 
  7. Mary Campbell. (7 de Janeiro de 1998). "Rock veterans Dylan, McCartney face off for album of year" (em inglês). Pittsburgh Post-Gazette. Visitado em 6 de Setembro de 2011.
  8. «1999 Grammy Nominees» (em inglês). NME. 27 de Novembro de 1998. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  9. «42nd Annual Grammy Awards nominations» (em inglês). CNN. 4 de Janeiro de 2000. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  10. «43rd Grammy Awards» (em inglês). CNN. 21 de Fevereiro de 2011. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  11. «Complete List Of Grammy Nominees» (em inglês). CBS News. 4 de Janeiro de 2002. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  12. «Complete list of Grammy nominees; ceremony set for Feb. 23» (em inglês). San Francisco Chronicle. 8 de Janeiro de 2003. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  13. Kim Jones. «Grammy Nominations - 46th Annual Awards» (em inglês). About.com. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  14. «47th Grammy® Awards Coverage» (em inglês). Digital Hit. 7 de Dezembro de 2004. Consultado em 7 de Setembro de 2011. 
  15. «The Complete List of Grammy Nominations» (em inglês). The New York Times. 8 de Dezembro de 2005. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  16. «50th annual Grammy Awards nominations» (em inglês). Variety. 6 de Dezembro de 2007. Arquivado desde o original em 4 de Dezembro de 2008. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  17. «The 51st Annual Grammy Awards Winners List» (em inglês). National Academy of Recording Arts and Sciences. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  18. «The 52nd Annual Grammy Awards Nominees List» (em inglês). National Academy of Recording Arts and Sciences. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  19. «53rd Annual Grammy Awards nominees list» (em inglês). Los Angeles Times. Arquivado desde o original em 1 de Abril de 2013. Consultado em 6 de Setembro de 2011. 
  20. Michaelangelo Matos (12 de Fevereiro de 2012). «Oddsmaking: Is The Best Dance Recording Grammy Basically Skrillex's To Lose?» (em inglês). The Village Voice. Consultado em 12 de Fevereiro de 2012. 
  21. Cameron Matthews (10 de Fevereiro de 2013). «Skrillex, Grammys 2013: Dubstep King Wins Best Dance Recording for 'Bangarang'» (em inglês). Spinner. Arquivado desde o original em 11 de Março de 2013. Consultado em 12 de Fevereiro de 2012. 
  22. Zel McCarthy (26 de Janeiro de 2014). «Zedd, Cedric Gervais Take Home First GRAMMYs» (em inglês). Billboard. Consultado em 6 de Março de 2014. 
  23. «And Dance Music’s First 2015 Grammy Winner Is…» (em inglês). Beatport. 8 de Fevereiro de 2015. Consultado em 9 de Fevereiro de 2014. 
  24. «2016 Grammy Awards: Complete list of winners and nominees» (em inglês). Los Angeles Times. 15 de fevereiro de 2015. Consultado em 16 de fevereiro de 2014. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]