Lista das cidades mais antigas continuadamente habitadas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é uma lista das cidades mais antigas continuadamente habitadas no mundo.

As cidades listadas têm sido "continuamente habitadas" durante um certo período. O crédito pode ser contestado, ou mesmo obsoleto. As diferenças de opinião podem resultar de diferentes definições de "cidade" bem como de "continuamente habitada".

Várias cidades listadas aqui (Damasco, Biblos, Jericó) alegam popularmente ser "a cidade mais antiga do mundo".

Velho Mundo[editar | editar código-fonte]

Essa lista inclui assentamentos fundados antes da Antiguidade Clássica, ou seja, antes da fundação de Roma em 753 a.C. Habitações contínuas desde o Calcolítico são possíveis (mas difícil) de provar arqueologicamente para várias cidades Levantinas (Jericó, Biblos, Damasco, Sídon e Beirute).

Nome Região histórica Local Continuamente habitada desde Notas
Jericó Levante Cisjordânia Calcolítico (3 000 a.C. ou antes) Traços de habitação a partir de 9 000 a.C.[1][2]

Fortificações datam de 6 800 a.C. (ou antes), tornando Jericó a primeira cidade murada conhecida.[3] Tudo indica que a cidade foi abandonada por diversas vezes, e mais tarde ampliada e reconstruída diversas vezes.[4]

Biblos Levante Líbano Calcolítico (cerca de 5 000 a.C.)[5] Assentamentos desde o Neolítico (testes de carbono datam o primeiro assentamento em 7 000 a.C.[6]), e uma "cidade" desde o III milênio a.C., Biblos tinha a reputação da "cidade mais antiga do mundo" na Antiguidade (de acordo com o Fílon de Biblos).
Damasco Levante Síria Calcolítico (cerca de 4 300 a.C.)

[7]3 000 a.C. [8]

Escavações em Tel Ramad nos arredores de Damasco têm demonstrado que a cidade já era habitada entre 8 000 e 10 000 a.C.[9] No entanto, Damasco não está documentada como uma cidade importante até a vinda de Arameus por volta de 1 400 a.C.
Susa Elam Khuzistão, Irã Calcolítico[10] 8 000 - 2 000 a.C. Prova de ocupação de cerca de 5 500 a.C.
Sídon Levante Líbano ? Há evidências de que Sídon foi habitada já em 4 000 a.C. e, talvez, antes no período Neolítico (6 000 - 4 000 a.C.[11] Habitações contínuas, pelo menos, desde a época dos fenícios (1 000 a.C.).
Almedina al-Faium (como Crocodilópolis ou Arsínoe) Baixo Egito Província de Faium, Egito c. 4 000 a.C. [12]
Gaziantep Anatólia Anatólia do Sudeste, Turquia c. 3 650 a.C. Esse é contestado, embora a maioria dos estudiosos modernos ponham a Antioquia no Tauro clássica em Gaziantep, alguns sustentam que ela foi, de facto, localizado em Alepo. Além disso, as duas cidades ocuparem o mesmo local está longe de ser verdade estabelecida (ver Gaziantep). Supondo que seja esse o caso, a data de fundação da atual cidade seria por volta de 1 000 a.C. (ver Gaziantep)
Beirute Levante Líbano c. 3 000 a.C. [13] Habitações contínuas desde, pelo menos, a época dos fenícios (1000 aC).
Jerusalém Levante Israel e Palestina (ver Posições sobre Jerusalém) 2 800 a.C. [14] Em 7 a.C., a área construída de Jerusalém cobria 150 hectares, cerca de metade do tamanho da atual cidade antiga. Ela tinha uma população de cerca de 15 000 pessoas e nunca tinha sido tão grande.[15] Uma apreciação otimista da evidência negativa é que no ano 10 a.C., Jerusalém foi limitada em extensão, talvez não mais do que uma típica vila montanhosa do país.[16]
Tiro Levante Líbano 2 750 a.C. [17]
Arbil Mesopotâmia Curdistão iraquiano, Iraque 2 300 a.C. ou antes [18]
Kirkuk (como Arrapa) Mesopotâmia Província de Kirkuk, Iraque 3 000-2 200 a.C. [19]
Alepo Levante Síria c. 2 000 a.C.[20] Prova de ocupação desde cerca de 5 000 a.C. [21]
Mântua Planície Padana Lombardia, Itália c. 2 000 a.C. Aldeia de assentamento desde c. 2 000 a.C., se tornou uma cidade etrusca no século VI a.C.
Bactro Báctria Bactro, Afeganistão c. 1 500 a.C. Bactro é um dos mais antigos assentamentos da região.[22]
Lárnaca Alásia Chipre c. 1 400 a.C. Micenas, então colônia fenícia
Tebas Civilização Micênica Beócia, Grécia c. 1 400 a.C. Fundação micênica
Atenas Civilização Micênica Ática, Grécia 1 400 a.C. Fundação micênica, com vestígios de habitação sobre a Acrópole.
Lisboa Idade do Ferro Ibérica Lisboa, Portugal c. 1 200 a.C. Povoado desde o neolítico, Allis Ubbo, provavelmente um nome fenício, chamando-se depois Olisipo em grego.
Cádis Idade do Ferro Ibérica Andaluzia, Espanha 1 100 a.C.[23]
Varanasi Idade do Ferro da Índia Utar Pradexe, Índia c. 1 200 a.C.-1 000 a.C. [24] Fundada na Idade do Ferro (Cultura da Cerâmica Cinza).

América[editar | editar código-fonte]

Nome País Fundação Notas
Ticul México século VII a.C. Mais antiga cidade continuamente habitada na América.
Cholula México século II a.C. Cidade famosa por ter a pirâmide de Cholula, a maior do mundo em volume
Tula México século IX É considerada como tendo sido a capital dos Toltecas, cerca do ano 980
Pueblo de Acoma e Pueblo de Taos, Novo México E.U.A. c. 1075 Entre os mais antigos assentamentos continuamente habitados dos Estados Unidos (embora não seja "cidade")
Oraibi, Arizona E.U.A. (cerca de) 1100 Entre os mais antigos assentamentos continuamente habitados dos Estados Unidos (embora não seja uma "cidade")
Cusco Peru século XIII
Santo Domingo República Dominicana 1496 Mais antigo assentamento europeu na América
Nombre de Dios, Colón Panamá 1510
Baracoa Cuba 1511 Mais antigo assentamento europeu em Cuba
São Vicente Brasil 1532 Primeira colônia portuguesa na América do Sul
Igarassu

Olinda

Vila Velha

Brasil 1535
Recife Brasil 1537
São Mateus Brasil 1544 Segunda cidade mais antiga do Espírito Santo
Salvador Brasil 1549
Vitória Brasil 1551
São Francisco do Sul Brasil 1553
São Paulo Brasil 1554
Rio de Janeiro Brasil 1556
St. Agostinho, Flórida E.U.A. 1556 Mais antiga cidade continuamente habitada dos Estados Unidos

Referências

  1. Charles Gates (2003). «Próximo Oriente, egípcios, e Egeu Cidades». Cidades antigas: A Arqueologia da vida urbana no Antigo Médio Oriente e Egito, Grécia e Roma. [S.l.]: Routledge. p. 18. ISBN 0415018951. Jericó, no vale do rio Jordão, em Israel, habitado desde c. 9 000 a.C. até os dias atuais, oferece importantes elementos para a maior brevidade de assentamentos permanentes no Oriente Próximo. 
  2. Martell, Hazel Mary (2001). «O Crescente Fértil». Livro Kingfisher do Antigo Mundo: Da Idade do Gelo para a queda de Roma. [S.l.]: Kingfisher Publicações. p. 18. ISBN 0753453975. Primeira habitação popular ocorreu por volta de 9000, e em 8 000 a.C., a comunidade foi organizada o suficiente para construir um muro pedra para defender a cidade. 
  3. Michal Strutin, Descobrindo a Israel Natural (2001), p. 4.
  4. Donald P. Ryan (1999). «Indo até a Bíblia». Um Guia completo das civilizações perdidas. [S.l.]: Alpha Books. p. 137. ISBN 002862954X. A cidade foi murado durante grande parte da sua história e as provas indicam que foi abandonada por diversas vezes, e mais tarde ampliado e reconstruído várias vezes. 
  5. «Byblos» 
  6. Antonia Ciasca (2001). «Fenícios». Os fenícios. [S.l.]: I. B. Tauris. p. 170. ISBN 1850435332 
  7. «Enciclopaedia Britannica» (em inglês). Enciclopaedia Britannica. Consultado em 8 de novembro de 2012 
  8. Shona Adhikari (23 de junho de 2002). «The Tribune/Spectrum/Damascus: The oldest inhabited city in the world» (em inglês). The Tribune. Consultado em 8 de novembro de 2012 
  9. «Ramad» 
  10. «Met Museu: Irã» 
  11. «Sidon» 
  12. Overy et al (1999:43); Aldred (1998:42,44)
  13. «Beirute debaixo do entulho, restos de 5000 Anos de Civilização» 
  14. David Noel Freedman (1 de janeiro de 2000). Eerdmans Dicionário da Bíblia. [S.l.]: Wm B. Eerdmans Publishing. pp. 694–695. ISBN 0802824005 
  15. Finkelstein, Israel e Silberman, Neil Asher. "A Bíblia revelou" de 2002. p.3
  16. Ibid., P.134
  17. Cidade de Tiro, Líbano
  18. Oriente Léxico
  19. «A destruição do Castelo de Kirkuk pelo regime iraquiano»  Ou Channel para a data anterior.
  20. «Enciclopédia do Novo Mundo» 
  21. [1]
  22. Nancy Hatch Dupree, Um Guia para o Afeganistão, de 1977, Cabul, Afeganistão LINK
  23. fundada como uma Gadir fenícia [2]
  24. «Britânica»  "No II milênio aC"

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Aldred, Cyril (1998). Os Egípios. Londres: Thames e Hudson 
  • Overy; et al. (1999). The Times. História do Mundo. Londres: Times Books / Harper-Collins