Lista de municípios da Região Norte do Brasil por população

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é uma lista dos 100 municípios mais populosos da Região Norte do Brasil, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para 1º de julho de 2017.[1]

Cidades[editar | editar código-fonte]

Manaus, capital do Amazonas, é a cidade mais populosa da Região Norte do Brasil e a sétima do país.
Belém, capital do Pará, é a segunda cidade mais populosa da Região Norte do Brasil e a décima segunda do país.
Porto Velho, capital de Rondônia, é a terceira cidade mais populosa da Região Norte do Brasil.
Macapá, capital do Amapá, é a quinta cidade mais populosa da Região Norte do Brasil.
Rio Branco, capital do Acre, é a sexta cidade mais populosa da Região Norte do Brasil.
Boa Vista, capital de Roraima, é a sétima cidade mais populosa da Região Norte do Brasil.
Santarém, é a terceira cidade mais populosa do Pará e a oitava da Região Norte do Brasil.
Palmas, capital do Tocantins, é a nona cidade mais populosa da Região Norte do Brasil.
Marabá, é a quarta cidade mais populosa do Pará e a décima mais populosa da Região Norte do Brasil.
Pos. Mudança Município Estado População
1 Estável Manaus  Amazonas 2 130 264
2 Estável Belém Pará Pará 1 452 275
3 Aumento (1) Porto Velho  Rondônia 519 436
4 Baixa (1) Ananindeua Pará Pará 516 057
5 Estável Macapá  Amapá 474 076
6 Estável Rio Branco  Acre 383 443
7 Estável Boa Vista  Roraima 332 020
8 Estável Santarém Pará Pará 296 302
9 Estável Palmas  Tocantins 286 787
10 Estável Marabá Pará Pará 271 594
11 Aumento (1) Parauapebas Pará Pará 202 356
12 Baixa (1) Castanhal Pará Pará 195 253
13 Estável Araguaína  Tocantins 175 960
14 Estável Abaetetuba Pará Pará 153 380
15 Aumento (1) Cametá Pará Pará 134 100
16 Baixa (1) Ji-Paraná  Rondônia 132 667
17 Aumento (1) Marituba Pará Pará 127 858
18 Baixa (2) Bragança Pará Pará 124 184
19 Aumento (1) São Félix do Xingu Pará Pará 124 806
20 Baixa (2) Barcarena Pará Pará 121 190
21 Aumento (2) Santana  Amapá 115 471
22 Aumento (2) Parintins  Amazonas 113 832
23 Estável Altamira Pará Pará 111 435
24 Estável Tucuruí Pará Pará 110 516
25 Estável Paragominas Pará Pará 110 026
26 Aumento (2) Ariquemes  Rondônia 107 345
27 Estável Tailândia Pará Pará 103 321
28 Estável Breves Pará Pará 99 896
29 Aumento (1) Itacoatiara  Amazonas 99 854
30 Baixa (1) Itaituba Pará Pará 98 523
31 Aumento (1) Manacapuru  Amazonas 96 460
32 Aumento (2) Vilhena  Rondônia 95 630
33 Aumento (2) Cacoal  Rondônia 88 507
34 Estável Gurupi  Tocantins 85 523
35 Aumento (3) Coari  Amazonas 84 762
36 Estável Cruzeiro do Sul  Acre 82 622
37 Aumento (1) Redenção Pará Pará 82 464
38 Estável Moju Pará Pará 79 825
39 Aumento (2) Novo Repartimento Pará Pará 73 802
40 Estável Oriximiná Pará Pará 71 078
41 Aumento (3) Santana do Araguaia Pará Pará 70 764
42 Aumento (1) Santa Isabel do Pará Pará Pará 68 836
43 Baixa (2) Capanema Pará Pará 67 150
44 Estável Breu Branco Pará Pará 64 194
45 Aumento (7) Tabatinga  Amazonas 63 635
46 Aumento (3) Ipixuna do Pará Pará Pará 62 237
47 Aumento (5) Maués  Amazonas 62 212
48 Baixa (2) Tefé  Amazonas 62 021
49 Aumento (1) Tomé-Açu Pará Pará 61 709
50 Baixa (2) Igarapé-Miri Pará Pará 60 994
51 Aumento (4) Benevides Pará Pará 60 990
52 Aumento (2) Portel Pará Pará 60 322
53 Estável Viseu Pará Pará 59 735
54 Aumento (1) Dom Eliseu Pará Pará 58 071
55 Aumento (1) Jacundá Pará Pará 57 526
56 Aumento (1) Ulianópolis Pará Pará 57 525
57 Aumento (1) São Miguel do Guamá Pará Pará 57 364
58 Baixa (8) Rolim de Moura  Rondônia 57 074
59 Estável Monte Alegre Pará Pará 56 466
60 Aumento (1) Juruti Pará Pará 56 325
61 Estável Jaru  Rondônia 55 871
62 Estável Alenquer Pará Pará 55 246
63 Aumento (5) Manicoré  Amazonas 54 708
64 Baixa (4) Acará Pará Pará 54 096
65 Aumento (8) Humaitá  Amazonas 53 383
66 Aumento (1) Capitão Poço Pará Pará 52 839
67 Baixa (3) Porto Nacional  Tocantins 52 828
68 Baixa (1) Vigia Pará Pará 52 216
69 Baixa (6) Itupiranga Pará Pará 51 835
70 Estável Rondon do Pará Pará Pará 50 925
71 Baixa (5) Óbidos Pará Pará 50 727
72 Aumento (5) Rurópolis Pará Pará 49 093
73 Estável Laranjal do Jari  Amapá 47 554
74 Estável Guajará-Mirim  Rondônia 47 451
75 Baixa (1) Conceição do Araguaia Pará Pará 46 571
76 Estável Paraíso do Tocantins  Tocantins 50 360
77 Aumento (1) Iranduba  Amazonas 47 407
78 Estável Pacajá Pará Pará 46 383
79 Aumento (1) Baião Pará Pará 46 110
80 Aumento (7) Lábrea  Amazonas 44 861
81 Estável Augusto Corrêa Pará Pará 44 734
82 Aumento (6) São Gabriel da Cachoeira  Amazonas 44 553
83 Baixa (4) Uruará Pará Pará 44 258
84 Estável Xinguara Pará Pará 43 530
85 Estável Sena Madureira  Acre 43 139
86 Aumento (1) Benjamin Constant  Amazonas 41 329
87 Estável Borba  Amazonas 40 464
88 Aumento (4) Tarauacá  Acre 40 024
89 Aumento (5) Porto de Moz Pará Pará 39 991
90 Estável Ouro Preto do Oeste  Rondônia 39 759
91 Estável Salinópolis Pará Pará 39 569
92 Estável Goianésia do Pará Pará Pará 39 352
93 Estável Muaná Pará Pará 39 231
94 Estável Buritis  Rondônia 39 044
95 Estável Curuçá Pará Pará 38 959
96 Estável Machadinho d'Oeste  Rondônia 38 609
97 Aumento (8) Autazes  Amazonas 38 454
98 Estável Pimenta Bueno  Rondônia 38 051
99 Estável São Paulo de Olivença  Amazonas 38 047
100 Estável Careiro  Amazonas 37 399

Dos 100 municípios mais populosos da Região Norte do Brasil, 57 deles estão no estado do Pará, que é também o mais populoso. O Amazonas vem em seguida, tendo 18 municípios entre os 100 mais populosos. Rondônia possui 12 municípios entre os mais populosos, seguido do Tocantins, com 5 e Acre e Amapá, com 4 e 3 municípios, respectivamente. Roraima possui 1 único município na lista dos 100 mais populosos de sua região, que é sua própria capital, Boa Vista.

Posição Estado Nº de Municípios
1 Pará Pará 57
2  Amazonas 18
3  Rondônia 12
4  Tocantins 5
5  Acre 4
6  Amapá 3
7  Roraima 1

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NO BRASIL E UNIDADES DA FEDERAÇÃO COM DATA DE REFERÊNCIA EM 1º DE JULHO DE 2017» (PDF). @Cidades. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1º de julho de 2017. Consultado em 4 de janeiro de 2018