Lista de acidentes de transporte no Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde julho de 2008). Ajude e colabore com a tradução.

Esta é uma lista de acidentes de transporte ocorridos no Brasil. Estão incluídos apenas acidentes que envolvam mais de dez vítimas fatais. Está classificada conforme o tipo de meio de transporte, e em ordem cronológica.

Aéreos[editar | editar código-fonte]

Ver também: Lista de acidentes aéreos

Em passagem de nível[editar | editar código-fonte]

  • Rio Grande do Sul 21 de maio de 1990 - Treze pessoas morreram e cerca de 30 ficaram feridas em um acidente envolvendo um trem e um ônibus. O trem de carga arrastou o coletivo na periferia de Santo Ângelo. Três gestantes perderam seus bebês.

Rodoviários[editar | editar código-fonte]

  • Ceará 21 de fevereiro de 2004 - Um ônibus da Viação Itapemirim que viajava de Fortaleza para Salvador cai em um açude próximo à cidade de Barro (Ceará) matando todos os seus 46 ocupantes. A vedação das janelas para garantir o isolamento térmico do ar-condicionado dificultou a saída dos passageiros. Um homem que trafegava à cerca de 100 metros de distância do ônibus relatou que logo após o acidente viu o motorista quebrar o vidro e sair, ficando agarrado ao retrovisor, pouco depois o veículo afundou completamente. Este foi o maior acidente com ônibus rodoviário no Brasil até hoje.
  • Rio Grande do Sul 22 de julho de 2008 - Um ônibus da linha Porto Xavier-Porto Alegre da empresa Viação Ouro e Prata colide com uma carreta no km 371 da BR-386, município de Fazenda Vilanova, matando 13 pessoas e deixando 20 feridos.[1]
  • Paraíba 7 de janeiro de 2012 - Um ônibus da linha João Pessoa-Cajazeiras da empresa Expresso Guanabara colide com uma carreta no km 463 da BR-230, entre os municípios de Sousa e Aparecida, matando 7 pessoas e deixando 15 feridos.[2]
  • Rio de Janeiro 23 de outubro de 2012 - Um ônibus da empresa Auto Viação 1001 invade a pista contrária e colide com um carro na altura do quilômetro 100 da Rodovia Rio-Teresópolis. Depois, o ônibus voltou para a pista sentido Rio, mas - desgovernado - entrou na mata. Quando finalmente parou, as pessoas foram jogadas para a parte da frente, a mais atingida no impacto com as árvores. O acidente deixou 14 mortos, 11 no local e 3 posteriormente.[3]
  • São Paulo 22 de dezembro de 2013 - Um ônibus da Viação Nossa Senhora da Penha saiu às 20h15 de sábado (21) de Curitiba (PR) e seguia para o Rio de Janeiro (RJ) onde deveria chegar por volta das 9h30 de domingo (22). O veículo de dois andares, modelo Marcopolo Paradiso 1800 DD, que levava 54 pessoas — 53 passageiros mais o motorista —, quando capotou em uma ribanceira de aproximadamente dez metros de altura em São Lourenço da Serra, na Grande São Paulo, por volta das 2h de domingo, e tombou ao bater no solo. Treze passageiros morreram na hora. Ao todo 32 pessoas foram levadas a hospitais da região. Dessas, uma morreu a caminho do hospital e outra algumas horas depois, na UTI. Toda a cabine da parte de cima do veículo foi completamente destruída, todos os mortos estavam no nível superior do ônibus. Não houve evidências de marcas de freiadas na pista nem de pane mecânica do veículo, as investigações levam a crer que o motorista tenha dormido na hora do acidente. O acidente foi amplamente divulgado na mídia, e diante dos descasos, procedimentos executados pela empresa responsável e forma como aconteceram o acidente, puseram em dúvida o sistema do transporte turístico rodoviário brasileiro e a segurança dos ônibus modelo Double Deck amplamente utilizado por diversas empresas do mercado.
  • Bandeira da Bahia.svg 27 de janeiro de 2014 um onibus da Empresa Gontijo de Transportes, que fazia a linha São Paulo (SP) - Paulo Afonso (BA) transportava 38 passageiros ,quando colidiu com um trator de esteira, no km 322 da BR-110 , o trator era transportado em uma carreta de placa JQT 9144 ,quando se soltou e caiu na pista, ficando parado em uma curva. Sem visão da pista, o motorista do ônibus, cuja placa é GSV 4620, colidiu lateralmente com trator, destruindo parte do veículo, por volta das 6h10. todas as ambulâncias da região foram solicitadas para ajudar no resgate das vítimas. Pelo menos 21 pessoas ficaram feridas. o resultado foram 14 vitimas fatais , inclusive o motorista.[4]
  • Bandeira de Santa Catarina.svg 11 de janeiro de 2015 Um grave acidente envolvendo um ônibus de turismo deixou ao menos 9 mortos mais o motorista, e vários feridos na madrugada do domingo (11) em Santa Catarina. O veículo da empresa Reunidas saiu de Posadas, na Argentina, e tinha como destino Florianópolis. O ônibus caiu em uma ribanceira de 50 metros em Alfredo Wagner, na Serra catarinense, por volta das 3h20, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF). O ônibus trafegava em uma média de 70 km/h. Depois da leitura do disco do tacógrafo, a PRF interpretou que o coletivo variava entre 60 km/h e 80km/h durante a viagem, velocidades compatíveis com as estradas do percurso. Após a saída de pista, o veículo chegou a 122km/h, velocidade apontada na colisão. A ANTT afirmou em nota que recebeu o comunicado do acidente por parte da Reunidas. Em nota, o órgão afirmou que o km 107 da BR-282, onde houve a queda da ribanceira, não fazia parte do percurso autorizado pela ANTT para essa viagem, no entanto, a agência irá aguardar a conclusão do inquérito policial para tomar medidas administrativas necessárias. As causas do acidente ainda não são conhecidas e serão investigadas.
  • Bandeira de Santa Catarina.svg 14 de Março de 2015 - Um dos piores acidentes em rodovias da história do Brasil e o maior acidente rodoviário da história de Santa Catarina. O ônibus, modelo Scania K112, da empresa Costa & Mar Turismo, saiu de União da Vitória (PR) as 23h no dia anterior, com destino em Guaratuba (PR), por volta das 17h30, rampou por 120 metros e caiu de uma altura de 20 metros numa Ribanceira na Estrada da Serra Dona Francisca (SC), cerca de 105 km do destino final, e vitimou 51 pessoas (15 homens, 20 mulheres, 5 adolescentes e 11 crianças).[5] Sobreviventes e testemunhas informaram o ônibus teria sido substituído por um outro ônibus após apresentar problemas mecânicos em Mafra (SC), após o conserto o coletivo teria parado para pegar passageiros de uma Van (da mesma excursão) que também teria tido falhas mecânicas. Não houve evidências de marcas de freiada na pista, e conforme o relato de um dos sobreviventes o ônibus teria perdido o freio. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Paraná e a ANTT a empresa tinha apenas uma autorização do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) para viajar até Guaratuba, no litoral do Paraná, dentro do estado, com determinado ônibus, no entanto, o trajeto foi feito por Santa Catarina com outro veículo, extrapolando também a quantidade de passageiros autorizada que era de 31 e haviam 58 mais o motorista no momento do acidente. O acidente, amplamente divulgado na mídia, novamente pois em dúvida o sistema de transporte turístico rodoviário brasileiro no que diz respeito a segurança do trajeto na Serra Dona Francisca e o transporte clandestino de turistas no país.

Referências