Lista de aeronaves da Força Aérea Brasileira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é uma lista das aeronaves em operação pela Força Aérea Brasileira, ramo da aviação ligado às Forças Armadas do Brasil.

Atualmente, a Força Aérea Brasileira possui a maior frota de aeronaves militares da América Latina, com aproximadamente 715 aeronaves em operação, incluindo aviões de caça, ataque ao solo, transporte, reabastecimento aéreo, treinamento, utilitários, de vigilância e helicópteros.[1]

As principais aeronaves em operação são o Northrop F-5E/F Tiger II, o AMX, o UH-1 Iroquois e o Embraer EMB 314 Super Tucano. Além das aeronaves em operação, a FAB, como parte do projeto de modernização da frota (Projeto FX-2), encomendou novas aeronaves, incluindo o novo caça sueco Saab Gripen NG, um dos mais modernos e eficientes do mundo,[2][3] as aeronaves de transporte Boeing KC-767[4] e o brasileiro Embraer KC-390[5] e o helicóptero Eurocopter EC 725, desenvolvido em parceria com a França e o Brasil.[6]

Aviões[editar | editar código-fonte]

Caça[editar | editar código-fonte]

Northrop F-5E Tiger II[editar | editar código-fonte]

Northrop F-5EM da FAB.

A FAB opera apenas um modelo de avião de caça, o Northrop F-5E Tiger II, comprados em 1980, modelo no qual a FAB possui 57 aeronaves em operação.[7] Este avião é um dos caças mais operados do mundo, tendo cerca de 2 300 aeronaves fabricadas.[8] É um avião supersônico, com velocidade máxima de 1 700 quilômetros por hora, podendo operar a uma altitude de até 51 000 pés (cerca de 15 800 metros), com um alcance de 3 700 quilômetros.[9] No período de 2001 à 2013, a FAB modernizou seus caças, implantando novos equipamentos, o que aumentou a vida útil das aeronaves em 15 anos, por um valor de 276 milhões de reais.[10]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Estados Unidos Northrop F-5E Tiger II 57 Northrop F-5EM É utilizado para defesa e interceptação. Serão retirados de serviço até 2025 e substituídos pelo Saab Gripen NG.

Ataque[editar | editar código-fonte]

AMX Internacional A-1[editar | editar código-fonte]

AMX Internacional A-1 da FAB em Pirassununga.

A FAB opera apenas um modelo de avião de ataque, o AMX Internacional A-1, modelo no qual a FAB possui 53 aeronaves em operação.[11] Esta aeronave foi fabricada pela AMX Internacional, empresa italiana, mas foi modernizado em parceria com a Embraer, empresa brasileira.[12] É uma aeronave subsônica, com velocidade máxima de 1 053 quilômetros por hora, podendo operar a uma altitude de até 43 000 pés (cerca de 13 000 metros), com um alcance de 3 336 quilômetros.[13] Desde 2013, a Embraer moderniza as aeronaves da FAB, implantando novos equipamentos, como o novo radar SCP-01, de fabricação brasileira, novo sistema de pressurização e geração de oxigênio, instalação de uma tela multi-função, instalação de óculos de visão noturna, visor instalado no capacete e lançadores automáticos de bombas e armamentos.[14]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
ItáliaBrasil AMX Internacional A-1 53 AMX A-1 Em processo de modernização pela FAB e pela Embraer. Serão retirados de serviço até 2030 e substituídos pelo Saab Gripen NG.

Treinamento[editar | editar código-fonte]

Embraer EMB-312 Tucano[editar | editar código-fonte]

A FAB opera cerca de 109 aeronaves do modelo Embraer EMB-312 Tucano.[15] Esta aeronave foi fabricada pela Embraer e é utilizada por diversas forças aéreas para treinamento de seus pilotos e ataques leves.[16] É uma aeronave turboélice, com velocidade máxima de 539 quilômetros por hora, podendo operar a uma altitude de até 28 700 pés (cerca de 8 700 metros), com um alcance de 1 916 quilômetros.[17] Este modelo foi utilizado pela Esquadrilha da Fumaça, grupo de demonstração aérea da FAB, entre 1983 e 2013.[18]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Brasil Embraer EMB-312 Tucano 109 Embraer AT-27 Utilizado principalmente para treinamentos e ataques leves.

Embraer EMB 314 Super Tucano[editar | editar código-fonte]

Super Tucano da FAB sobrevoando a floresta Amazônica.

A FAB opera cerca de 99 aeronaves do modelo Embraer EMB-314 Super Tucano.[19] Esta aeronave foi fabricada pela Embraer e é utilizada por diversas forças aéreas para treinamento de seus pilotos, ataques leves e demonstrações.[20] É uma aeronave turboélice, com velocidade máxima de 590 quilômetros por hora, podendo operar a uma altitude de até 35 000 pés (cerca de 10 600 metros), com um alcance de 2 855 quilômetros.[21] É uma versão melhorada e mais eficiente do Embraer EMB-312 Tucano, também em uso pela FAB.[21] Atualmente, sete destas aeronaves estão em uso pela Esquadrilha da Fumaça, grupo de apresentações e demonstrações aéreas da FAB, que realiza acrobacias em diversos eventos nacionais e internacionais.[22]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Brasil Embraer EMB-314 Super Tucano 99 Embraer A-29 Utilizado principalmente para treinamentos e ataques leves. Sete destas aeronaves estão em uso pela Esquadrilha da Fumaça.

Neiva T-25[editar | editar código-fonte]

A FAB opera cerca de 57 aeronaves do modelo Neiva T-25.[23] Esta aeronave foi fabricada pela Neiva e é utilizada na FAB desde 1980.[23] É uma aeronave turboélice, com velocidade máxima de 277 quilômetros por hora, podendo operar a uma altitude de até 18 000 pés (cerca de 5 400 metros), com um alcance de 1 150 quilômetros.[23] Esta aeronave é utilizada apenas para treinamento, já que possui baixa velocidade para ataques e patrulhamento.[23]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Brasil Neiva T-25 27 Neiva T-25 Utilizado para treinamento de novos pilotos.

Transporte[editar | editar código-fonte]

Airbus A319[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Avião Presidencial Brasileiro
VC-1A, batizado de Santos Dumont.

O Avião Presidencial Brasileiro é um Airbus A319CJ, uma versão executiva do Airbus A319. Foi adquirido em 2003, pelo então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, substituindo o Boeing KC-137, apelidado de "Sucatão".[24] Esta aeronave tem capacidade de receber o Presidente ou outros membros do governo em caso de instabilidade política/militar, como guerras ou revoltas civis.[25] É semelhante a versão comum do A319, mas comporta 55 passageiros, tem 33 metros de comprimento, 34 metros de envergadura e 11 metros de altura, pode chegar a uma velocidade de 871 quilômetros por hora e tem um alcance de 8 500 quilômetros, já que existem tanques de combustível no porão de carga.[25] É utilizado principalmente para viagens de longa distância, enquanto para viagens domésticas é utilizado, principalmente, a segunda aeronave.[25]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
União Europeia Airbus A319CJ 1 Airbus VC-1A Avião Presidencial Brasileiro, utilizado para viagens longas.

Embraer Lineage 1000[editar | editar código-fonte]

VC-2 em Brasília.

Existe também um segundo Avião Presidencial Brasileiro, que é um Embraer Lineage 1000, versão executiva do Embraer 190. Foi adquirido em 2010 pelo então presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, substituindo o Boeing 737-200, apelidado de "Sucatinha".[26] Esta aeronave tem capacidade de receber o Presidente ou outros membros do governo em caso de instabilidade política/militar, como guerras ou revoltas civis.[25] É semelhante a versão comum do E190, mas comporta 25 passageiros, tem 36 metros de comprimento, 28 metros de envergadura e 10 metros de altura, pode chegar a uma velocidade de 900 quilômetros por hora e tem um alcance de 4 700 quilômetros.[26] É utilizado principalmente para viagens presidenciais domésticas e viagens de outros membros do governo.[26]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Brasil Embraer Lineage 1000 2 Embraer VC-2 Avião Presidencial Brasileiro, utilizado para viagens domésticas.

Boeing KC-767[editar | editar código-fonte]

O Boeing KC-767 foi arrendado pela FAB em 2016, por um período de três anos, até 2019.[27] É utilizado para o transporte de tropas e cargas entre as bases da FAB, tendo grande atuação nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016.[28] Atualmente, é a versão comum do 767, já que ainda não foram feitas as modificações necessárias para ser uma aeronave militar.[28] Comporta 257 passageiros, tem 48 metros de comprimento, 47 metros de envergadura e 17 metros de altura, pode chegar a uma velocidade de 913 quilômetros por hora e tem um alcance de 12 200 quilômetros.[29] Substituirá gradativamente os Lockheed C-130 Hercules.[28]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Estados Unidos Boeing KC-767 1 2 KC-767 Utilizados para transporte de tropas e cargas entre as bases da FAB.

EADS CASA C-295[editar | editar código-fonte]

C-295 da FAB em Pirassununga.

O EADS CASA C-295 é uma aeronave de transporte e patrulhamento, utilizada pela FAB também para transporte de emergências médicas, busca e salvamento.[30] A aeronave comporta 71 passageiros, tem 24 metros de comprimento, 25 metros de envergadura e 8 metros de altura, pode chegar a uma velocidade de 576 quilômetros por hora e tem um alcance de 5 400 quilômetros.[31]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
EspanhaUnião Europeia EADS CASA C-295 15 8 C-105A Utilizados principalmente para emergências médicas e operações de busca e salvamento.

Embraer EMB-110 Bandeirante[editar | editar código-fonte]

O Embraer EMB-110 Bandeirante é uma aeronave utilizada pela FAB para transporte e patrulha marítima.[32] Atualmente existem cerca de 88 Embraer EMB-110 Bandeirante operando na FAB.[33] A aeronave comporta 17 passageiros, tem 15 metros de comprimento, 15 metros de envergadura e 4 metros de altura, pode chegar a uma velocidade de 341 quilômetros por hora e tem um alcance de 2 000 quilômetros.[33] Ele iniciou suas operações na FAB em 1973, sendo uma das aeronaves mais antigas em operação pela FAB.[33]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Brasil Embraer EMB-110 Bandeirante 88 Embraer P-95 Transporte e patrulha marítima. 44 aeronaves serão modernizadas e 44 serão desativadas.

Embraer EMB 120 Brasilia[editar | editar código-fonte]

EMB-120 da FAB em São Paulo.

O Embraer EMB 120 Brasilia é uma aeronave utilizada pela FAB para transporte.[32] Atualmente existem cerca de 17 aeronaves operando na FAB.[33] A aeronave comporta 30 passageiros, tem 20 metros de comprimento, 19 metros de envergadura e 6 metros de altura, pode chegar a uma velocidade de 608 quilômetros por hora e tem um alcance de 1 750 quilômetros.[33] Ele iniciou suas operações na FAB em 1987, sendo uma das aeronaves mais utilizadas pela FAB para transporte em aeroportos dotados de pista curtas ou sem pavimentação.[33]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Brasil Embraer EMB 120 Brasilia 17 Embraer C-97 Transporte para aeroportos dotados de pista curtas ou sem pavimentação.

Embraer EMB-121 Xingu[editar | editar código-fonte]

O Embraer EMB-121 Xingu é uma aeronave utilizada pela FAB para transporte.[34] Atualmente existem cerca de 8 aeronaves operando na FAB.[35] A aeronave comporta 9 passageiros, tem 12 metros de comprimento, 14 metros de envergadura e 4 metros de altura, pode chegar a uma velocidade de 466 quilômetros por hora e tem um alcance de 2 278 quilômetros.[34] Atualmente, vem sendo desativado gradativamente, sendo substituído pelos Embraer EMB-110 Bandeirante e Embraer EMB 120 Brasilia.[35]

Aeronave Quantidade Pedidos Designação na FAB Notas
Brasil Embraer EMB-121 Xingu 8 Embraer VU-9 Sendo desativado gradativamente e substituído pelos Embraer EMB-110 Bandeirante e Embraer EMB 120 Brasilia.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «FAB chega aos 75 anos à espera de aeronaves modernas». Airway. Consultado em 29 de julho de 2016. 
  2. «1º jato Gripen NG, modelo comprado pelo Brasil, entra em montagem final». G1. Consultado em 29 de julho de 2016. 
  3. «Futuro caça da FAB, novo Gripen é apresentado na Suécia». Airway. Consultado em 29 de julho de 2016. 
  4. «Boeing C-767 da FAB chega ao Brasil». Airway. Consultado em 29 de julho de 2016. 
  5. «Conheça a aeronave cargueiro KC-390». Governo Federal. Consultado em 29 de julho de 2016. 
  6. «As novas aeronaves CARACAL HM-4 (EC-725) no EB». DefesaNet. Consultado em 29 de julho de 2016. 
  7. «Caças ‘cansados’ representam metade da frota de F-5 da FAB». Revista Aéreo. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  8. «Dez anos do primeiro F-5 Tiger II modernizado». Cavok. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  9. «F-5 Tiger». Northrop Grumman. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  10. «Força Aérea Brasileira completa modernização de caças F-5». Exame. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  11. «Caças A-1 da FAB treinam ataque com ameaça aérea.». Cavok. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  12. «AMX». Centro Histórico da Embraer. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  13. «Aeritalia-Embraer-Aermacchi AMX». Fighter Planes. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  14. «A-1 A/B Embraer AMX». FAB. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  15. CUNHA, Rudneinorm. «EMB-312 Tucano». Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  16. «EMB 312 Tucano». Centro Histórico da Embraer. Consultado em 2 de agosto de 2016. 
  17. «Military Aircraft - Part 2». Flightglobal. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  18. «A nova Esquadrilha da Fumaça». FAB. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  19. «Novo avião da Esquadrilha da Fumaça!». Defesa. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  20. «EMB 314 Super Tucano». Centro Histórico da Embraer. Consultado em 2 de agosto de 2016. 
  21. a b «Super Tucano» (PDF). Embraer. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  22. «Conheça o novo avião da Esquadrilha da Fumaça». Uol. Consultado em 2 de agosto de 2016. 
  23. a b c d «T-Xc deverá ser utilizado na FAB ‘substituindo os atuais Neiva T-25». Aéreo. Consultado em 1 de agosto de 2016. 
  24. «Galeria: CONHEÇA OS AVIÕES DE CHEFES DE ESTADOS». Airway. Consultado em 2 de agosto de 2016. 
  25. a b c d «O VC-1A já está em seu 11º aniversário e já efetuou mais de 6 mil pousos e mais de 10 mil horas de voo». Mottors. Consultado em 2 de agosto de 2016. 
  26. a b c «FAB incorpora nova aeronave Embraer 190, o VC-2». FAB. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  27. «C-767 é o novo avião de transporte da FAB». Airway. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  28. a b c «Primeira missão do C-767 da FAB transporta militares para Rio 2016». Aéreo. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  29. «767 alugado pela FAB chegou ao Brasil neste domingo». Aéreo. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  30. «FAB ANUNCIA CHEGADA DE NOVAS AERONAVES DE BUSCA E SALVAMENTO». Airway. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  31. «Governo brasileiro compra três aviões C-295 da Airbus». Veja. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  32. a b «EMB 111 Bandeirante Patrulha». Embraer. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  33. a b c d e f «EMB 110 Bandeirante». Embraer. Consultado em 3 de agosto de 2016. 
  34. a b «EMB 121 Xingu». Embraer. Consultado em 4 de agosto de 2016. 
  35. a b «EMB-121 Xingu alcança a marca de 30 anos de operações na Força Aérea Brasileira». Embraer. Consultado em 4 de agosto de 2016.