Lista de artistas plásticos do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Essa lista de artistas plásticos que atuam ou atuaram no Brasil, reconhecidos pela crítica nacional ou internacional e que têm artigo na Wikipédia lusófona.


Índice: 0-9 A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

A[editar | editar código-fonte]

B[editar | editar código-fonte]

C[editar | editar código-fonte]

D[editar | editar código-fonte]

E[editar | editar código-fonte]

F[editar | editar código-fonte]

G[editar | editar código-fonte]

H[editar | editar código-fonte]

I[editar | editar código-fonte]

J[editar | editar código-fonte]

K[editar | editar código-fonte]

L[editar | editar código-fonte]

M[editar | editar código-fonte]

N[editar | editar código-fonte]

O[editar | editar código-fonte]

http://www.odiloncavalcanti.art.br


Ficheiro:Odilon Cavalcanti
projeto Transconcreto



Quero uma arte de equilíbrio entre pensamento, emoção e ação.

Quero a cor pura, mesmo que contaminada.

Não quero a figura revelada pela luz. Quero transfigurar pela luz.

Não quero a forma. Quero transformar.

Não quero código.Quero transcodificar.

Quero o suporte plano.Mesmo que se projete no espaço.

Quero a matéria. Só para transcender em espírito.

Quero uma arte libertária.Do homem para o homem.

Quero transitar entre a construção e a desconstrução.

Quero transitar entre o inconsciente e o consciente.

Neste fim de século,

Quando o tempo tende a zero,

Quero apenas a eternidade.

Odilon Cavalcanti Nasceu em Recife- Pe em 1952. Vive e trabalha na Serra da Cantareira, na grande S. Paulo.

Artista plástico e artista gráfico, Odilon Cavalcanti manifestou interesse pelo desenho e pintura ainda em criança, tendo, durante a adolescência, curiosamente, dedicado-se à música erudita (piano e oboé).

Os estudos de arquitetura e uma vida profissional de mais de 20 anos como diretor de arte e de criação em algumas das mais importantes agências de comunicação do País quando desenvolveu, simultaneamente, uma obra tanto gráfica quanto plástica numa carreira de inúmeros prêmios nacionais e internacionais lhe permitiram, à partir do ano de 2.000, o salto qualitativo de acrescentar aos desdobramentos de sua obra a possibilidade do desenvolvimento humano de crianças e adolescentes com centralidade em arte, o que lhe valeu o convite para o design metodológico e acompanhamento como curador por quatro anos do Projeto Asa, além da participação como interlocutor do Instituto Ayrton Senna.

Autor de inúmeros outros Projetos de Desenvolvimento Humano pela Arte, organizador do livro “O Papel de cada Um” e com dezenas de exposições individuais e coletivas no Brasil e no Exterior, Odilon Cavalcanti tem obras em coleções oficiais e particulares, museus e pinacotecas em todas as regiões do Brasil e em vários outros países do mundo.


INDIVIDUAIS

1984- Identidade Studio José Duarte de Aguiar/Bauhaus Rio de Janeiro/RJ

1984- Perspectiva Studio José Duarte de Aguiar/Bauhaus São Paulo/SP

1986- Essência Galeria Teodoro Braga/Centur Belém/Pa

1987- Noites Paraenses Mubel - Museu da Cidade Belém/Pa

1987- Construções Galeria de Arte do IBEU Copacabana Rio de Janeiro/RJ

1988- Tropismo Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco Olinda/Pe

1989- Em Tempo Gareria de Arte do Ibeu Copacabana Rio de Janeiro/RJ

1992- Interiorização Alliance Française Maceió Maceió/Al

1993- Manifesto Transconcreto Exposição de pinturas em Out-doors(22) Via pública Recife/Pe

1995- Manifesto Transconcreto Exposição de pinturas em Out-doors(22) Via pública - Av Sumaré - Perdizes São Paulo/SP

COLETIVAS

1969- Jovem Arte Contemporânea Museu de Arte Contemporânea - MAC São Paulo - SP

1970- 3° Salão do Artista Jovem Museu de Arte Contemporânea - MAC Campinas/SP

1972- Salão de Verão Museu de Arte Moderna-MAM Rio de janeiro - RJ

1983- Mostra Poesia Concreta Sesc Sesc Pompéia São Paulo/SP

1984- Salão de Artes Plásticas de Pernambuco Museu do Estado de Pernambuco Recife/Pe

1985- Arte Pará Fundação Rômulo Maiorana Belém /Pa

1987- Arte Paixão Centur - Belém/Pa

1987- Cinco Artistas do Pará Caixa Econômica Federal Belém /Pa

1987- Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco - Museu do Estado de Pernambuco Recife/Pe

1990- O Rosto e a Obra Galeria de Arte do Ibeu Copacabana Rio de Janeiro/RJ

1991- Pernambuco - Estética da Resistência Galeria Montessant/Roesler- Recife/Pe

1992- Pernambuco - Estética da Resistência Galeria Montessant/Roesler- São Paulo/SP

1992-Projeto Hor`s Là :Encontro de dois mundos Marselha/Fr

O Artista possui obras em diversas coleções brasileiras e no exterior (Europa e USA), além de constar em pinacotecas e coleções de vários museus e instituições brasileiras e internacionais.

É detentor do Prêmio IBEU “Melhor Artista Expositor de 1989” (RJ).


Arte e Desenvolvimento Humano:

O artista tem participado de várias atividades em arte educação para o desenvolvimento humano de jovens e adolescentes tais como projeto Arte na Praça em Cachoeira Paulista / SP de 1970/71, o Projeto Escolinha da Vida no BNB Clube em Fortaleza/Ce em 1980 e na Casa do Zezinho em 1998, o que lhe valeu o convite em 2.000 para a Curadoria e Consultoria em Metodologia do Projeto ASA, que conta hoje com duas unidades instaladas: uma no Promove desde novembro de 2.000 e a da Funarte-SP inaugurada em maio de 2001, ambas em São Paulo – SP, Brasil, onde trabalha a inclusão social e digital de crianças e jovens com centralidade em arte, o que fez com que o ASA tenha sido escolhido um dos vinte e um projetos brasileiros participantes do Programa Cidadão Arte – 21 do Instituto Ayrton Senna. Erro de citação: Elemento <ref> inválido; refs sem parâmetro de nome devem ter conteúdo associado site do artista.

P[editar | editar código-fonte]

Q[editar | editar código-fonte]

R[editar | editar código-fonte]

S[editar | editar código-fonte]

T[editar | editar código-fonte]

U[editar | editar código-fonte]

V[editar | editar código-fonte]

X[editar | editar código-fonte]

Y[editar | editar código-fonte]

W[editar | editar código-fonte]

Z[editar | editar código-fonte]