Lista de chefes de Estado e de governo atuais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é uma lista de chefes de Estado e de de governo que estão no poder atualmente.[1]

Em cada Estado soberano, especialmente em estados com sistemas parlamentares, o chefe de Estado e o de governo são normalmente ocupados por pessoas diferentes, ao passo que em sistemas presidencialistas, uma pessoa ocupa ambas as chefias. Alguns Estados, contudo, têm sistemas semipresidencialistas, onde o papel de chefe de governo é, por vezes, exercido quer pelo chefe de Estado quer pelo de governo.

Estados reconhecidos pelas Nações Unidas[editar | editar código-fonte]

Legenda:
  • Células a amarelo indicam os líderes normalmente considerados de facto como sendo os verdadeiros detentores do poder executivo
  • Nomes com tamanho de letra diminuído denotam líderes interinos, transitórios ou temporários ou representantes de outros líderes
Outras notas e exceções são apresentadas na secção de Referências abaixo.
Estado Chefe de estado Chefe de governo
 Afeganistão Presidente Ashraf Ghani[2] Oficial-chefe executivo Abdullah Abdullah
 África do Sul
 Albânia Presidente Bujar Nishani Primeiro-ministro Edi Rama
 Alemanha Presidente-federal Joachim Gauck Chanceler-federal Angela Merkel
 Andorra Copríncipe episcopal Arcebispo Joan Enric Vives Sicília
Representante Josep Maria Mauri
Copríncipe francês François Hollande
Representante Thierry Lataste
Chefe de governo Antoni Martí
 Angola
 Antígua e Barbuda Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Rodney Williams
Primeiro-ministro Gaston Browne
 Arábia Saudita
 Argélia Presidente Abdelaziz Bouteflika Primeiro-ministro Abdelmalek Sellal
 Argentina
 Arménia Presidente Serj Sargsyan Primeiro-ministro Hovik Abrahamyan
 Austrália Rainha Isabel II[3] [4] [5]
Governador-geral Sir Peter Cosgrave
Primeiro-ministro Malcolm Turnbull
 Áustria Presidente-federal Heinz Fischer Chanceler-federal-interino Reinhold Mitterlehner
 Azerbaijão Presidente İlham Əliyev[2] Primeiro-ministro Artur Rəsizade
 Baamas Rainha Isabel II[3] [4]
Governadora-geral Dame Marguerite Pindling
Primeiro-ministro Perry Christie
 Bangladexe Presidente Abdul Hamid Primeira-ministra Sheikh Hasina
 Barbados Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Elliot Belgrave
Primeiro-ministro Freundel Stuart
 Barém Rei Xeque Hamad bin Isa al-Khalifa Primeiro-ministro Príncipe Khalifa bin Salman al-Khalifa
 Bélgica Rei Filipe Primeiro-ministro Charles Michel
 Belize Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Colville Young
Primeiro-ministro Dean Barrow
 Benim Presidente Patrice Talon Primeiro-ministro Lionel Zionsou
 Bielorrússia Presidente Alexander Lukashenko[2] Primeiro-ministro Andrei Kobyakov
 Bolívia
 Bósnia e Herzegovina
Presidência:[6]
Bakir Izetbegović (Presidente)
Dragan Čović (Membro)
Mladen Ivanić (Membro)
Presidente do Conselho de Ministros Denis Zvizdić
 Botsuana
 Brasil
 Brunei
 Bulgária Presidente Rosen Plevneliev Primeiro-ministro Boyko Borisov
 Burquina Faso Presidente Roch Marc Christian Kaboré Primeiro-ministro Paul Kaba Thieba
 Burúndi
 Butão Rei Jigme Khesar Namgyal Wangchuck Primeiro-ministro Tshering Tobgay
 Cabo Verde Presidente Jorge Carlos Fonseca Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva
 Camarões Presidente Paul Biya[2] Primeiro-ministro Philémon Yang
 Camboja Rei Norodom Sihamoni Primeiro-ministro Hun Sen
 Canadá Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral David Johnston
Primeiro-ministro Justin Trudeau
 Catar Emir Xeque Tamim bin Hamad al-Thani Primeiro-ministro Xeque Abdullah bin Nasser bin Khalifa al-Thani
 Cazaquistão Presidente Nursultan Nazarbayev[2] Primeiro-ministro Karim Masimov
 Centro-Africana, República Presidente Faustin-Archange Touadéra[2] Primeiro-ministro Simplice Sarandji
 Chade Presidente Idriss Déby[2] Primeiro-ministro Albert Pahimi Padacké
 Chile
 Checa, República Presidente Miloš Zeman Primeiro-ministro Bohuslav Sobotka
 China, República Popular da
Presidente Xi Jinping Primeiro-ministro do Conselho de Estado Li Keqiang
 Chipre
 Colômbia
 Comores
 Congo, República do Presidente Denis Sassou Nguesso[2] Primeiro-ministro Clément Mouamba
 Congo, República Democrática do Presidente Joseph Kabila Primeiro-ministro Augustin Matata Ponyo
 Coreia do Norte
Presidente do Presidium da Assembleia Popular Suprema Kim Yong-nam[7] [9] Primeiro-ministro Pak Pong-ju
 Coreia do Sul Presidente Park Geun-hye[2] Primeiro-ministro Hwang Kyo-ahn
 Cosovo Presidente Atifete Jahjaga
Presidente-eleito Hashim Thaçi
Primeiro-ministro Isa Mustafa
 Costa do Marfim Presidente Alassane Ouattara[2] Primeiro-ministro Daniel Kablan Duncan
 Costa Rica
 Croácia Presidente Kolinda Grabar-Kitarović Presidente do Governo Tihomir Orešković
 Cuba
 Dinamarca Rainha Margarida II Primeiro-ministro Lars Løkke Rasmussen
 Dominica Presidente Charles Savarin Primeiro-ministro Roosevelt Skerrit
 Dominicana, República
 Egito Presidente-interino Abdel Fattah el-Sisi Primeiro-ministro Sherif Ismail
 Emirados Árabes Unidos Presidente Xeque Khalifa bin Zayed al-Nahyan Primeiro-ministro Xeque Mohammed bin Rashid al-Maktoum
 Equador
 Eritreia
 Eslováquia Presidente Andrej Kiska Primeiro-ministro Robert Fico
 Eslovénia Presidente Borut Pahor Presidente do Governo Miro Cerar
 Espanha Rei Filipe VI Presidente do Governo Mariano Rajoy
 Estados Unidos
 Estónia Presidente Toomas Hendrik Ilves Primeiro-ministro Taavi Rõivas
 Etiópia Presidente Mulatu Teshome Primeiro-ministro Hailemariam Desalegn
 Fiji Presidente Ratu Epeli Nailatikau
Presidente-eleito George Konrote
Primeiro-ministro Frank Bainimarama
 Filipinas
 Finlândia Presidente Sauli Niinistö Primeiro-ministro Juha Sipilä
 França Presidente François Hollande Primeiro-ministro Manuel Valls
 Gabão Presidente Ali Bongo Ondimba[2] Primeiro-ministro Daniel Ona Ondo
 Gâmbia
 Gana
 Geórgia Presidente Giorgi Margvelshvili Primeiro-ministro Giorgi Kvirikashvili
 Granada Rainha Isabel II[3] [4]
Governadora-geral Dame Cécile La Grenade
Primeiro-ministro Keith Mitchell
 Grécia Presidente Prokópis Pavlópoulos Primeiro-ministro Aléxis Tsípras
 Guatemala
 Guiana Presidente David A. Granger Primeiro-ministro Moses Nagamootoo
 Guiné Presidente Alpha Condé[2] Primeiro-ministro Mamady Youla
 Guiné-Bissau Presidente José Mário Vaz Primeiro-ministro Carlos Correia
 Guiné Equatorial Presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo[2] Primeiro-ministro Vicente Ehate Tomi
 Haiti Presidente-interino Jocelerme Privert Primeiro-ministro-interino Enex Jean-Charles
 Honduras
 Hungria Presidente János Áder Primeiro-ministro Viktor Orbán
 Iémen Presidente Abd Rabbuh Mansur Hadi[2] Primeiro-ministro Ahmed Obeid bin Daghr
 Índia Presidente Pranab Mukherjee Primeiro-ministro Narendra Modi
 Indonésia
 Irão
 Iraque Presidente Fuad Masum Primeiro-ministro Haider al-Abadi
 Irlanda Presidente Michael D. Higgins Taoiseach Enda Kenny
 Islândia Presidente Ólafur Ragnar Grímsson Primeiro-ministro Sigurður Ingi Jóhannsson
 Israel Presidente Reuven Rivlin Primeiro-ministro Benjamin Netanyahu
 Itália Presidente Sergio Mattarella Presidente do Conselho de Ministros Matteo Renzi
 Jamaica Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Patrick Allen
Primeiro-ministro Andrew Holness
 Japão Imperador Akihito Primeiro-ministro Shinzō Abe
 Jibuti Presidente Ismail Omar Guelleh Primeiro-ministro Abdoulkader Kamil Mohamed
 Jordânia Rei Abdalá II Primeiro-ministro Abdullah Ensour
 Laos Presidente e Secretário-geral do Partido Comunista Bounnhang Vorachith Primeiro-ministro Thongloun Sisoulith
 Lesoto Rei Letsie III Primeiro-ministro Pakalitha Mosisili
 Letónia Presidente Raimonds Vējonis Primeira-ministra Māris Kučinskis
 Líbano
 Libéria
Líbia Líbia
 Listenstaine Príncipe-soberano Hans-Adam II
Príncipe-regente Alois
Chefe do Governo Adrian Hasler
 Lituânia Presidente Dalia Grybauskaitė Primeiro-ministro Algirdas Butkevičius
 Luxemburgo Grão-duque Henrique Primeiro-ministro Xavier Bettel
 Macedónia, República da Presidente Gjorge Ivanov Presidente-interino do Governo Emil Dimitriev
 Madagáscar Presidente Hery Rajaonarimampianina Primeiro-ministro Olivier Mahafaly Solonandrasana
 Malásia Yang di-Pertuan Agong Abdul Alim Primeiro-ministro Najib Razak
 Maláui
 Maldivas
 Mali Presidente Ibrahim Boubacar Keïta Primeiro-ministro Modibo Keita
 Malta Presidente Marie Louise Coleiro Preca Primeiro-ministro Joseph Muscat
 Marechal, Ilhas
 Marrocos Rei Maomé VI Primeiro-ministro Abdelilah Benkirane
 Maurícia Presidente Ameenah Gurib Primeiro-ministro Sir Anerood Jugnauth
 Mauritânia Presidente Mohamed Ould Abdel Aziz Primeiro-ministro Yahya Ould Hademine
 México
 Mianmar Presidente de Mianmar Htin Kyaw Conselheira de Estado Aung San Suu Kyi
 Micronésia, Estados Federados da
 Moçambique Presidente Filipe Nyusi[2] Primeiro-ministro Carlos Agostinho do Rosário
 Moldávia Presidente Nicolae Timofti Primeiro-ministro Pavel Filip
 Mónaco Príncipe-soberano Alberto II Ministro de Estado Serge Telle
 Mongólia Presidente Tsakhiagiin Elbegdorj Primeiro-ministro Chimediin Saikhanbileg
 Montenegro Presidente Filip Vujanović Primeiro-ministro Milo Đukanović
 Namíbia Presidente Hage Geingob[2] Primeira-ministra Saara Kuugongelwa
 Nauru
 Nepal Presidente Bidhya Devi Bhandari Presidente do Conselho de Ministros Khadga Prasad Sharma Oli
 Nicarágua
 Níger Presidente Mahamadou Issoufou Primeiro-ministro Brigi Rafini
 Nigéria
 Noruega Rei Haroldo V Primeira-ministra Erna Solberg
 Nova Zelândia Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Jerry Mateparae
Governadora-geral-indigitada Dame Patsy Reddy
[10]
Primeiro-ministro John Key
 Omã
 Países Baixos Rei Guilherme Alexandre Primeiro-ministro Mike Eman (Aruba)
Primeiro-ministro Ivar Asjes (Curaçau)
Primeiro-ministro Mark Rutte (Países Baixos)
Primeira-ministra Sarah Wescot-Williams (São Martinho)
 Palau
Territórios palestinos Palestina[11] Presidente Mahmoud Abbas Primeiro-ministro Rami Hamdallah
 Panamá
 Papua Nova Guiné Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Michael Ogio
Primeiro-ministro Peter O'Neill
 Paquistão Presidente Mamnoon Hussain Primeiro-ministro Nawaz Sharif
 Paraguai
 Peru Presidente Ollanta Humala[2] Presidente do Conselho de Ministros Pedro Cateriano
 Polónia Presidente Andrzej Duda Presidente do Conselho de Ministros Beata Szydło
 Portugal Presidente Marcelo Rebelo de Sousa Primeiro-ministro António Costa
 Quaite Emir Sabah al-Ahmad al-Jaber al-Sabah Primeiro-ministro Xeque Jaber al-Mubarak al-Hamad al-Sabah
 Quénia
 Quirguistão Presidente Almazbek Atambaiev Primeiro-ministro Sooronbay Jeenbekov
 Quiribáti
 Reino Unido Rainha Isabel II[3] [4] Primeiro-ministro David Cameron
 Roménia Presidente Klaus Iohannis Primeiro-ministro Dacian Cioloș
 Ruanda Presidente Paul Kagame[2] Primeiro-ministro Anastase Murekezi
 Rússia Presidente Vladimir Putin Presidente do Governo Dmitri Medvedev
 Salomão, Ilhas Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Frank Kabui
Primeiro-ministro Manasseh Sogavare
 Salvador
 Samoa O le Ao o le Malo Tufuga Efi Primeiro-ministro Tuilaepa Aiono Sailele Malielegaoi
 Santa Lúcia Rainha Isabel II[3] [4]
Governadora-geral Dame Pearlette Louisy
Primeiro-ministro Kenny Anthony
 São Cristóvão e Neves Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Tapley Seaton
Primeiro-ministro Timothy Harris
 São Marinho
 São Tomé e Príncipe Presidente Manuel Pinto da Costa Primeiro-ministro Patrice Trovoada
 São Vicente e Granadinas Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Frederick Ballantyne
Primeiro-ministro Ralph Gonsalves
 Seicheles
 Senegal Presidente Macky Sall Primeiro-ministro Mohammed Dionne
 Serra Leoa
 Sérvia Presidente Tomislav Nikolić Presidente do Governo Aleksandar Vučić
 Singapura Presidente Tony Tan Primeiro-ministro Lee Hsien Loong
 Síria Presidente Bashar al-Assad Primeiro-ministro Wael Nader al-Halqi
 Somália Presidente Hassan Sheikh Mohamud Primeiro-ministro Omar Abdirashid Ali Sharmarke
 Sri Lanca Presidente Maithripala Sirisena[2] Primeiro-ministro Ranil Wickremesinghe
 Suazilândia Rei Mswati III Primeiro-ministro Barnabas Sibusiso Dlamini
 Sudão
 Sudão do Sul
 Suécia Rei Carlos XVI Gustavo Primeiro-ministro Stefan Löfven
 Suíça
 Suriname
 Taiuã Presidente Ma Ying-jeou
Presidente-eleito Tsai Ing-wen
Presidente do Yuan Executivo Mao Chi-kuo
Presidente-indigitado do Yuan Executivo Lin Chuan
 Tailândia Rei Bhumibol Adulyadej Primeiro-ministro Prayut Chan-o-cha
 Tajiquistão Presidente Emomalii Rahmon Primeiro-ministro Kokhir Rasulzoda
 Tanzânia Presidente John Magufuli[2] Primeiro-ministro Kassim Majaliwa
 Timor-Leste Presidente Taur Matan Ruak Primeiro-ministro Rui Maria de Araújo
 Togo Presidente Faure Gnassingbé[2] Primeiro-ministro Komi Sélom Klassou
 Tonga Rei Tupou VI Primeiro-ministro ʻAkilisi Pōhiva
 Trindade e Tobago Presidente Anthony Carmona Primeiro-ministro Keith Rowley
 Tunísia Presidente Beji Caid Essebsi Chefe do Governo Habib Essid
 Turcomenistão
 Turquia Presidente Recep Tayyip Erdoğan Primeiro-ministro Ahmet Davutoğlu
 Tuvalu Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Iakoba Italeli
Primeiro-ministro Enele Sopoaga
 Ucrânia Presidente Petro Poroshenko Primeiro-ministro Volodymyr Groysman
 Uganda Presidente Yoweri Museveni[2] Primeiro-ministro Ruhakana Rugunda
 Uruguai
 Usbequistão Presidente Islam Karimov[2] Primeiro-ministro Shavkat Mirziyoyev
 Vanuatu Presidente Baldwin Lonsdale Primeiro-ministro Charlot Salwai
 Vaticano, Cidade do Soberano Papa Francisco Presidente do Governo Cardeal Giuseppe Bertello
 Venezuela
 Vietname
Presidente Trần Đại Quang Primeiro-ministro Nguyễn Xuân Phúc
 Zâmbia
 Zimbábue

Estados reconhecidos por pelo menos um membro das Nações Unidas[editar | editar código-fonte]

Estado Chefe de estado Chefe de governo
 Abecásia Presidente Raul Khajimba Primeiro-ministro Artur Mikvabia
 Chipre do Norte Presidente Mustafa Akıncı Primeiro-ministro Hüseyin Özgürgün
 Ilhas Cook Rainha Isabel II[3] [4]
Representante da Rainha Tom Marsters
Primeiro-ministro Henry Puna
 Niuê Rainha Isabel II[3] [4]
Governador-geral Sir Jerry Mateparae
[10]
Primeiro-ministro Toke Talagi
 Ossétia do Sul Presidente Leonid Tibilov Primeiro-ministro Domenty Kulumbegov
 Saariana Democrática, República Árabe Presidente Mohamed Abdelaziz Primeiro-ministro Abdelkader Taleb Omar

Estados não reconhecidos por nenhum membro das Nações Unidas[editar | editar código-fonte]

Esta lista contém os líderes de entidades geopolíticas às quais lhes faltam reconhecimento internacional. O grau de controlo que estas entidades mantém sob o seu território pode variar.

Estado Chefe de estado Chefe de governo
 Alto Carabaque Presidente Bako Sahakyan Primeiro-ministro Arayik Harutyunyan
 Somalilândia
 Transdniéstria Presidente Yevgeny Shevchuk Primeiro-ministro Pavel Prokudin

Outros governos em oposição[editar | editar código-fonte]

Listam-se também governos alternativos em situações de guerra civil, em oposição a governos reconhecidos internacionalmente.

Governo Reivindicado por Chefe de Estado Chefe de governo
Comité Revolucionário  Iémen
Presidente do Comité Revolucionário Mohammed Ali al-Houthi
Líbia Câmara dos Representantes  Líbia Presidente do Câmara dos Representantes Aguila Saleh Issa Primeiro-ministro Abdullah al-Thani
Governo Interino Sírio  Síria Presidente Anas al-Abdah Primeiro-ministro Ahmad Tu'mah
Brasil Governo interino brasileiro  Brasil Presidente Michel Temer [13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Informação atualizada a 14 de maio de 2016.
  2. a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w Neste Estado o presidente é o chefe de Estado e chefe de governo simultaneamente. O cargo de primeiro-ministro ou de oficial-chefe executivo (no Afeganistão) existe, mas não detém nenhum poder real.
  3. a b c d e f g h i j k l m n o p q r The Royal Household. «Commonwealth members». Queen's Printer. Consultado em 18 de fevereiro de 2011. 
  4. a b c d e f g h i j k l m n o p q r A Rainha Isabel II é separada e igualmente monarca de 16 países soberanos por vezes chamados coletivamente de Reinos da Comunidade das Nações. Em cada um destes países, com exceção do Reino Unido (onde reside) a rainha é representada por um governador-geral (governador geral, sem hífen, no Canadá) a nível nacional. Em alguns destes países, a opinião difere quanto ao lugar de chefe de estado ser ocupado pela rainha ou pelo governador-geral; não se questiona a posição da rainha enquanto soberana, acima do governador-geral, contudo.
  5. Williams, George (31 January 2008). «Speculation on Queen before any choice needs to be made». Herald Sun [S.l.: s.n.] Consultado em 18 February 2011. 
  6. A presidência formada por três membros é coletivamente o chefe de Estado.
  7. a b O Prefácio da Constituição da República Popular Democrática da Coreia afirma que "A RPDC e todo o povo coreano terão o grande líder camarada Kim Il-sung como Presidente eterno da República, defendendo e levando a bom termo as suas ideias e sucessos e completando a revolução Juche sob a liderança do Partido dos Trabalhadores da Coreia." Kim Il-sung morreu em 1994.
  8. O título "Líder Supremo" é meramente descritivo, por uma questão prática, não sendo um título oficial. Os cargos oficiais ocupados por Kim Jong-un são: Primeiro-secretário do Partido dos Trabalhadores da Coreia, Primeiro-presidente da Comissão Nacional de Defesa e Comandante-supremo do Exército Popular Coreano.
  9. O presidente do Presidium da Assembleia Popular Suprema aceita as credenciais dos embaixadores estrangeiros, assina os tratados, recebe os chefes de Estado visitante e representa a Coreia do Norte em todas as visitas de Estado — as funções cerimoniais normalmente desempenhadas por um chefe de Estado noutros países. O presidente do Presidium detém estas funções desde 5 de setembro de 1998, quando da revisão da Constituição.
  10. a b O governador-geral da Nova Zelândia e o governador-geral de Niue são cargos ocupados pela mesma pessoa.
  11. A Autoridade Palestina alterou o seu nome para Estado da Palestina a 6 de janeiro de 2013 (um alteração não reconhecida por Israel). Não confundir com o "Estado da Palestina" proclamado a 15 de novembro de 1988 pelo Conselho Nacional Palestino (CNP) em Argel, que permanece um estado putativo, de facto, sem efeito mas com reconhecimento internacional parcial.
  12. O Conselho Federal suíço de sete membros é o chefe de estado coletivo e, ao mesmo tempo, o governo da Confederação Suíça. Dentro do Conselho, o Presidente Federal da Confederação Suíça serve apenas num estatuto de primus inter pares por um ano.
  13. Partido dos Trabalhadores. «Lideranças mundiais manifestam repúdio ao golpe no Brasil». Partido dos Trabalhadores. Consultado em 24 de maio de 2016.