Anexo:Lista de chefes de estado e de governo da África do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é a lista dos chefes de estado e de governo da África do Sul desde 1910.

Presidentes de Estado (1961-1994)[editar | editar código-fonte]

De 1961 a 1994, o chefe de estado da África do Sul era chamado Presidente de Estado (Staatspresident em africânder). O cargo foi estabelecido quando o país se tornou uma república em 1961, e a Rainha Isabel II deixou de ser chefe de estado. O cargo de Governador-geral da União da África do Sul foi, portanto, abolido.

Primeiros-ministros (1910-1984)[editar | editar código-fonte]

O cargo de primeiro-ministro da África do Sul foi estabelecido em 1910 juntamente com o cargo de Governador-geral, e abolido em 1984, tendo as funções de chefe de governo sido passadas ao Presidente de Estado.

Primeiro-ministro Desde Até Partido
Louis Botha 31 de Maio 1910 27 de Agosto 1919 Partido Sul-africano
Jan Smuts 3 de Setembro 1919 30 de Junho 1924 Partido Sul-africano
James Barry Munnik Hertzog 30 de Junho 1924 5 de Setembro 1939 Partido Nacional
Jan Smuts 5 de Setembro 1939 4 de Junho 1948 Partido Unido
Daniel François Malan 4 de Junho 1948 30 de Novembro 1954 Partido Nacional
Johannes Gerhardus Strijdom 30 de Novembro 1954 24 de Agosto 1958 Partido Nacional
Hendrik Frensch Verwoerd 2 de Setembro 1958 6 de Setembro 1966 Partido Nacional
Balthazar Johannes Vorster 13 de Setembro 1966 29 de Setembro 1978 Partido Nacional
Pieter Willem Botha 29 de Setembro 1978 14 de Setembro 1984 Partido Nacional

Presidentes (desde 1994)[editar | editar código-fonte]

A partir de 1994 e com o fim do apartheid, o chefe de estado da África do Sul passou a ser designado simplesmente por presidente, e acumula o cargo de chefe de governo, como já fazia o Presidente de Estado desde 1984.

O presidente tem assento oficial nos Edifícios da União, em Pretória.

Vice-presidentes (desde 1994)[editar | editar código-fonte]

Durante a Constituição provisória (1994-1996), vigorava um Governo de Unidade Nacional, nos termos do qual um deputado do maior partido da oposição detinha o título de Vice-Presidente.

Com a adopção da constituição definitiva em 1996, o cargo foi mantido mas De Klerk renunciou a continuar, passando a fazer oposição.

Ver também[editar | editar código-fonte]