Lista de chuvas de meteoros

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Meteoro da chuva de meteoros Leónidas

Chuvas de meteoros são produzidas quando a Terra cruza uma trilha de detritos no espaço, geralmente criadas por um cometa. Como esses detritos orbitam o Sol em órbitas quase paralelas, eles entram na atmosfera terrestre em trajetórias paralelas, criando um efeito de perspectiva que faz com que eles pareçam que estão se originando de um único ponto no céu. Este ponto é chamado radiante. Esta lista apresenta as chuvas de meteoros de acordo com os estudos da Organização Internacional de Meteoros (International Meteor Organization). Nela são fornecidas as datas, as coordenadas do radiante bem como a taxa horária zenital e a velocidade dos meteoroides. Note que estes dados são válidos somente para o ano de 2012. As chuva de meteoros variáveis são aquelas em que não foi possível determinar a taxa horária com certeza, por isso não é fornecido nenhum valor.[1]

Chuvas de meteoros em 2012[editar | editar código-fonte]

Nome Duração Data do pico Ascensão recta Declinação Velocidade (km/s) THZ Intensidade e descrição
Quadrântidas[2] Dez 28-Jan 12 Jan 4 230 +49 41 120 Forte com velocidades médias
Alfa Centaurídeos[3] Jan 28-Fev 21 Fev 8 210 -59 56 6 Média
Gama Normídeos[4] Fev 25-Mar 22 Mar 14 239 -50 56 6 Média
Líridas[2] Abr 16-Abr 25 Abr 22 271 +34 49 18 Forte com estrelas rápidas e persistentes
Pi Pupídeos[5] Abr 15-Abr 28 Abr 23 110 -45 18 variável Irregular
Eta Aquáridas[6] Abr 19-Mai 28 Mai 5 338 -01 66 65 Forte com estrelas muito rápidas e de grande comprimento
Eta Líridas[7] Mai 3-Mai 14 Mai 8 287 +44 43 3 Fraca
Bootídeos de Junho[3] Jun 28-Jun 28 Jun 28 224 +48 18 Variável Irregular
Piscis Austrinídeos Jul 15-Ago 10 Jul 28 341 -30 35 5 Média
Delta Aquáridas do Sul[8] Jul 12-Ago 19 Jul 28 340 -16 41 16 Forte com estrelas lentas e rasto comprido
Alfa Capricornídeos[9] Jul 3-Ago 15 Jul 30 307 -10 23 5 Média
Perseidas[2] Jul 17-Ago 24 Ago 12 48 +58 59 100 Forte e muito rápidas
Capa Cignídeos Ago 3-Ago 25 Ago 17 286 +59 25 3 Média com velocidades médias e brilhantes
Alfa Aurigídeos[10] Ago 25-Set 8 Set 1 91 +39 66 6 Média com estrelas muito rápidas e persistentes
Perseidas de Setembro Set 5-Oct 10 Set 8 48 +40 64 5 Média com estrelas rápidas e persistentes
Dracónidas[11] Out 6-Out 10 Out 8 262 +54 20 variável Irregular
Táuridas[2] do Sul Set 10-Nov 20 Out 10 32 +9 27 5 Fraca
Delta Aurigídeos Set 22-Out 23 Out 10 84 +44 64 2 Fraca
Épsilon Geminídeos[12] Out 14-Out 27 Out 18 102 +27 70 3 Fraca
Oriónidas[2] Out 2-Nov 7 Out 21 95 +16 66 25 Forte com estrelas rápidas e persistentes
Leo Minorídeos[13] Out 21-Out 23 Out 22 162 +37 62 2 Fraca
Táuridas[2] do Norte Nov 1-Nov 25 Nov 12 58 +22 29 5 Média com estrelas muito lentas mas brilhantes
Leónidas[2] Nov 14-Nov 21 Nov 17 152 +22 71 15 (variável) Irregular com estrelas muito rápidas, atingindo um pico de 33 em 33 anos
Alfa Monocerotídeos Nov 15-Nov 25 Nov 21 117 +01 65 variável Irregular
Fenícidas[14] Nov 28-Dez 9 Dez 6 18 -53 18 variável Irregular
Pupidas-Velidas[15] Dec 2-Dez 16 Dez 12 123 -45 40 10 Média
Monocerotídeos[3] Nov 27-Dez 17 Dez 8 100 +08 42 2 Fraca
Sigma Hidrídeos[16] Dez 3-Dez 15 Dez 12 127 +02 58 3 Fraca
Gemínidas[6] Dez 7-Dez 17 Dez 14 112 +33 35 120 Forte com velocidades médias, estrelas brancas e numerosas
Coma Berenicídeos[17] Dez 12-Jan 23 Dez 20 175 +18 65 3 Fraca
Leo Minorídeos de Dezembro Dez 5-Fev 4 Dez 19 161 +30 64 5 Média
Úrsidas[11] Dez 17-Dez 26 Dez 22 217 +76 33 10 Média
Meteoro das Gemínidas.

Fonte Antissolar[editar | editar código-fonte]

A Fonte Antissolar é uma grande área oval no céu com área de 30° em ascensão reta e 15° em declinação, centrada 12° a leste do ponto em oposição ao Sol na eclíptica (daí o nome). Não é uma chuva de meteoros de verdade, mas é como se várias chuvas de meteoros menores tivessem seus radiantes nessa região do céu. Desde 2006 foram feitas tentativas para se identificar essas chuvas de meteoros utilizando recursos de vídeo, mas mesmo assim ainda é impossível determinar um radiante específico para as mesmas. Essa chuva dessa vez começou em 10 de dezembro de 2011 e vai até 10 de setembro de 2012, sendo que a maior atividade ocorre entre março e junho, quando a taxa horária chega a 4 meteoros.[1]

Chuvas de meteoros diurnas[editar | editar código-fonte]

A Organização Internacional de Meteoros já catalogou 12 chuvas de meteoros que acontecem durante o dia e, portanto, não podem ser vistas. A detecção dessas chuvas pode ser feita somente com aparelhos de rádio, que registam os rastros que os meteoros deixam.[1] As Ariétidas [11] cujo pico ocorre em 8 de junho são, de entre as chuvas de meteoros diurnas, as mais fortes (a taxa horária zenital chega a 60 meteoros). Foram detectadas pela primeira vez em 1947 por operadores de rádio na Inglaterra.[18]

Referências

  1. a b c IMO Meteor Shower Calendar 2012 (em inglês) International Meteor Organization. Visitado em 25 de maio de 2012.
  2. a b c d e f g Guilherme de Almeida, Máximo Ferreira. Introdução à Astronomia e às Observações Astronómicas. 7ª ed. [S.l.]: Plátano Editora, 2004. Capítulo: 4 - O Sistema Solar. , p. 118. ISBN 972-770-267-8 Página visitada em 9 de dezembro de 2013.
  3. a b c Grupo Brasileiro de Observadores de Meteoros (2012). Meteoros Rede de Astronomia Observacional - Grupo Brasileiro de Observadores de Meteoros. Visitado em 9 de março de 2014.
  4. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão (março de 1991). Órion, o caçador das noites de verão - Eventos do mês: Meteoros Superinteressante. Visitado em 28 de julho de 2014.
  5. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1987. p. 628. (vide verbete «Pi Pupídeos.») Página visitada em 29 de dezembro de 2013.
  6. a b Giles Sparrow. O Universo e como Observá-lo. 1ª ed. [S.l.]: Selecções do Reader's Digest, 2003. Capítulo: O Sistema Solar - Meteoros. , p. 49. ISBN 972-609-386-4 Página visitada em 10 de dezembro de 2013.
  7. Passagem de meteorito transforma noite em dia na Argentina Bom Dia Brasil - Globo Comunicação e Participações S.A (23 de abril de 2014). Visitado em 2 de março de 2014.
  8. Newsletter do Núcleo de Astronomia do Centro Ciência Viva do Algarve (Secção: Efemérides) Núcleo de Astronomia do Centro Ciência Viva do Algarve (2013). Visitado em 10 de março de 2014. "Dia 30/07: A chuva Delta Aquáridas do Sul atinge hoje o pico máximo."
  9. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1987. p. 19. (vide verbete «Alfa Capricornídeos.») Página visitada em 29 de dezembro de 2013.
  10. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1987. p. 73. (vide verbete «Alfa Aurigídeos.») Página visitada em 11 de março de 2014.
  11. a b c Enxames de Meteoróides (PDF) Dados Astronómicos para os Almanaques em Portugal em 2006 Observatório Astronómico de Lisboa (2006). Visitado em 31 de dezembro de 2013.
  12. Efemérides dezembro de 2005 Universidade de São Paulo / Laboratório de Ensino de Ciências e Tecnologia: Projeto Sky (2005). Visitado em 17 de março de 2014.
  13. Grupo Brasileiro de Observadores de Meteoros (2012). Orionídeos 2012 Rede de Astronomia Observacional - Grupo Brasileiro de Observadores de Meteoros. Visitado em 9 de março de 2014.
  14. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1987. p. 299. (vide verbete «Fenícidas.») Página visitada em 11 de março de 2014.
  15. Ronaldo Rogério de Freitas Mourão. Dicionário Enciclopédico de Astronomia e Astronáutica. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1987. p. 655. (vide verbete «Pupidas-Velidas.») Página visitada em 29 de dezembro de 2013.
  16. Paulo Sergio Bretones, Maurício Compiani. (2012). "Tutoria na formação de professores para a observação do movimento anual da esfera celeste e das chuvas de meteoros" (PDF). Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências 12 (3): 59-60. Associação Brasileira de Pesquisa em Ciências. ISSN 1806-5104. Visitado em 17 de março de 2014.
  17. Ronaldo Rogério Pedrão. (Dezembro de 2006). "Efemérides de dezembro de 2006". Boletim do Aster 1 (12). Grupo Aster Astronomia. Visitado em 17 de março de 2014.
  18. Arietids (em inglês) Meteor Showers online. Visitado em 25 de maio de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]