Lista de raças de gatos domésticos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Merge-arrows 2.svg
Foi proposta a fusão deste artigo ou se(c)ção com Anexo:Lista de raças de gatos. Se a fusão não for óbvia, por favor crie um espaço de discussão e justifique o motivo aqui; não é necessário criar o espaço em ambas as páginas, crie-o somente uma vez. Em marcações antigas é provável que já haja uma discussão acontecendo na página de discussão de um dos artigos. Verifique ambas (1, 2) e leve toda a discussão quando levar o caso para a central.
Editor, considere adicionar mês e ano na marcação. Isso pode ser feito automaticamente, com {{Fusão|1=Anexo:Lista de raças de gatos|{{subst:DATA}}}}.

Esta é uma lista de raças de gatos domésticos. Tais animais apresentam uma grande variedade de cores e padrões. As raças podem ser divididas em três categorias: pelo longo, pelo curto e pelo ralo. A pelagem pode, ainda, ser dividida em lisa ou ondulada existindo variações intermediárias. A cor dos olhos também podem estar relacionadas à certas raças. Os gatos persas, por exemplo, costumam ter a íris na mesma coloração dos pelos.

A maior parte das raças foram desenvolvidas recentemente, de modo a ressaltar determinadas características desejadas e inibir outras indesejadas. Por exemplo, enquanto um gato bengal deve possuir pernas alongadas, um Munchkin jamais deve apresentar tal característica. Ou ainda, enquanto que caudas longas e exuberantes são imprescindíveis para a beleza dos persas e himalaios, não fazem parte do padrão existente para a raça bobtail. Segundo associações de criadores, como a TICA (Associação Internacional de Gatos), as principais raças de gatos existentes na atualidade são as seguintes:1]2]3]4

Abissínio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato abissínio

Os gatos abissínios possuem origem misteriosa, sendo mais provavelmente provenientes do Egito ou Etiópia [1] . Caracterizam-se por terem comportamento tímido e discreto, com miados baixos. O corpo é esguio e musculoso, o que lhes dá agilidade. Com isso são gatos bem ativos precisando, portanto, realizar muita atividade física. Costumam interagir muito bem com outros gatos, mesmo que sejam de raças diferentes[2] .

Angorá[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato angorá

Os gatos da raça angorá surgiram na região de Ankara na Turquia central e são conhecidos na Europa desde o início do século XVII. Os membros dessa raça são animais muito dóceis e amistosos. Muito curiosos, gostam de escalar até pontos elevados, de onde possam observar a movimentação das pessoas[2] .

Balinês[editar | editar código-fonte]

Parentes próximos dos gatos siameses, os gatos balineses só foram reconhecidos como raça separada dos siameses em 1970[3] - até então eram considerados apenas uma variação dos siameses, com pelos especialmente longos e felpudos.

Apesar do nome, nada têm a ver com a ilha de Báli, na Indonésia - a raça foi criada modernamente, mediante cruzamento seletivo de siameses com genes especiais que resultavam em pelagens especialmente longas, apenas no século passado, em Nova York (EUA). A criadora, porém, batizou-os balineses, por supostamente fazerem-na recordar das dançarinas em roupas típicas daquela ilha da Indonésia.

Além da pelagem, são característicos os olhos extremamente azuis.[4]

Bengal[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Bengal

O Bengal é uma raça recente, derivada de cruzamentos induzidos entre gatos domésticos e o leopardo asiático. Tal cruzamento só foi possível devido ao fato desse Leopardo possuir o mesmo número de cromossomos do gato doméstico, o que tornou possível a realização de cruzamentos que originassem descendentes férteis.

Esses animais apresentam tamanho médio a grande, com peso entre 5,5 a 9 kg. Têm pelo curto, estrutura óssea bastante forte e uma cabeça relativamente grande, com contornos arredondados e ligeiramente comprida, e manchas pretas, lembrando a aparência dos felinos selvagens[2] .

Bobtail americano[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Bobtail americano

Bobtail japonês[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Bobtail japonês

Oriental originário do Japão, seu nome provém de sua cauda enrolada e curta de aproximadamente 11 centímetros. É esguio, tem olhos ovais oblíquos e cabeça irregular.

Embora seja musculoso e tenha membros longos, prefere uma vida doméstica do que ao ar livre, necessitando de escovação diária. Possui várias variações: preto, branco, preto e branco, vermelho, vermelho e branco, escama-de-tartaruga, e o mais popular, o mi-ke (preto, vermelho e branco ou pintado).[5]

Bombay[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Bombay
Gato Bombay

O Bombay é um gato originário dos Estados Unidos da América. Surgiu nos anos 1960 por meio de cruzamentos entre diferentes gatos pretos de pêlo curto americano.

Esses gatos apresentam a pelagem completamente negra e curta, com textura aveludada, sem a presença de pontos brancos. O seu tamanho é médio, sendo o macho maior que fêmea. Os gatos dessa raça miam pouco, mas em contrapartida, costumam ronronar intensamente. É sociável e necessita sempre de companhia, não adaptando-se bem à vida solitária[2] .

Burmês[editar | editar código-fonte]

Gato Burmês

Os gatos burmeses são originários da Tailândia. Os atuais descendem, em sua maioria, do cruzamento de uma única matriz que foi levada aos Estados Unidos e cruzada com um siamês. Podem ter pelugem curta e acetinada nas cores marrom, chocolate, azul, lilás e platina. Têm corpo médio, musculoso, membros anteriores mais longos do que os posteriores e cabeça arredondada, além de olhos dourados.

São afetuosos, têm vida longa, felizes em qualquer ambiente e gostam de brincar e exercitar-se. Na Grã-Bretanha, todas as variedades são conhecidas de escama-de-tartaruga.[5]

Burmês vermelho[editar | editar código-fonte]

Resultado de cruzamentos com o burmês, sua coloração é mais clara comparada a outras raças vermelhas.[5]

Chartreux[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Chartreux

Os gatos Chartreux apresentam coloração cinza-azulada, com pelos curtos, densos e grossos. Os gatos dessa raça são muito silenciosos, de modo que raramente miam. São muito ativos e necessitam de bastante espaço físico para correrem e exercitarem-se. Quando privados de espaço podem ficar irritados e demonstrar alguma agressividade[2] .

Originário da França, país onde os gatos costumam ser muito polulares como animais de estimação, o Chartreux é um animal afetuoso e sociável. Possui um apurado extinto de caça e uma forte musculatura, que lhe dá condições para atacar rapidamente pequenas presas como pássaros e roedores.

Cingapura[editar | editar código-fonte]

Originário de Singapura, a falta de contato com a civilização deu a este gato oriental um temperamento reservado. Nativamente conhecido de forma pejorativa como gato do esgoto, prefere ser doméstico, pacífico e não requer exigências. Tem corpo pequeno com um ligeiro arqueamento constante de dorso, orelhas grandes e cabeça redonda.

Embora mencionado acima, seu temperamento pode mudar com cuidados adequados e carinho. Para manter sua pelagem curta e sedosa em boas condições, deve esfregado vigorosamente com luvas. Tem infinitas variações, mas em outros países, como os Estados Unidos, apenas está disponível nas variações marfim salpicado de marrom e bicolor rajado de branco.[5]

Colorpoint de Pêlo Curto[editar | editar código-fonte]

Cornish Rex[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Cornish Rex

O Cornish Rex é um gato de pelo curto e ligeiramente cacheado, originário da Inglaterra. Possui um aspecto rústico e é considerado um excelente animal de estimação uma vez que convive muito bem com os humanos, mesmo no caso da presença constante de estranhos. É um animal de fácil tratamento, não exigindo cuidados muito complexos[2] .

Curl Americano[editar | editar código-fonte]

Devon Rex[editar | editar código-fonte]

O Devon Rex é uma raça de gatos de pelos curtos e ondulados. É considerado um excelente animal de estimação uma vez que convive muito bem com os humanos, mesmo no caso da presença constante de estranhos. É um animal de fácil tratamento, uma vez que sua pelagem não exige muitos cuidados.

Devon Rex adulto.

Himalaio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Himalaio (gato)
O Gato Himalaio combina os longos pelos dos Persas com a coloração do Siamês.

O gato himalaio foi criado por meio de cruzamentos consecutivos entre espécimes das raças persa e siamês. Desse modo, combinam a vasta e sedosa pelagem dos persas com o porte e a sofisticada marcação de cores presentes nos siameses[2] .

São gatos apegados aos donos e bastante brincalhões, de modo que precisam sempre da companhia humana ou da presença de brinquedos para se distraírem. Sua principal característica é a pelagem densa com coloração do tipo colourpoint, onde as extremidades do rabo, patas e cabeça assumem uma tonalidade mais escura em relação ao corpo.

Jaguatirica[editar | editar código-fonte]

Javanês[editar | editar código-fonte]

Korat[editar | editar código-fonte]

LaPerm[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato LaPerm

O gato LaPerm foi registrado em 1982, nos Estados Unidos da América. Trata-se de um felino de pelagem longa e cacheada, com espirais lembrando um saca-rolhas.

Apresenta comportamento bastante interativo. É um gato muito procurado por pessoas que gostam de animais que se adaptem aos costumes do lar. Sua personalidade marcante faz com que ele desenvolva uma forte ligação afetiva com os donos e esteja sempre pronto para brincadeiras, até mesmo com estranhos[2] .

Maine Coon[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Maine Coon
Podendo alcançar peso superior a 20kg, o Maine Coon é a maior raça de gatos existente

O Maine Coon é um gato norte-americano, conhecido pelo seu avantajado tamanho em relação às demais raças. Foi primeiramente reconhecido como raça oficial [6] no estado norte-americano do Maine, onde era famoso pela sua capacidade de caçar ratos e de tolerar climas rigorosos. Devido ao seu grande porte físico também é conhecido como "o gigante gentil"[7] .

Originalmente um gato de trabalho, o Maine Coon é resistente, rústico, capaz de suportar as intempéries. Seu pelo é macio e seu corpo muito bem proporcionado, de aparência retangular e balanceada, sem partes exageradas em tamanho. É musculoso, de tamanho médio para grande. As fêmeas geralmente são menores que os machos.

O comportamento do Maine Coon é extremamente dócil, meigo, companheiro, dando-se bem com outros gatos e outros animais de estimação, como o cão. É um gato de fácil adaptação, e essencialmente muito amigável. É carente de cuidados e atenção, necessitando sempre companhia. Seu miado é um dos mais curiosos, por ser semelhante ao cricrilar de um grilo[2] .

Manx[editar | editar código-fonte]

(sem informação)

Cymric[editar | editar código-fonte]

Gato cymric stumpy

O cymric, versão de pelo longo do manx, surgiu no Canadá na década de 1960, em ninhadas com pedigree sem ancestrais de pêlo longo. Compacto, seu físico é robusto, com membros posteriores mais longos, aparência arqueada, e conformação musculosa. Há variações no comprimento da cauda, os stumpies (plural de stumpy) são os gatos com apenas vestígios de cauda, enquanto longies (plural de longie) são os que têm cauda inteira. Pode apresentar todas as cores e padrões.

Seu nome vêm da palavra celta para Gales, país próximo à Ilha de Man, lar do manx. Afetuoso, caçador de camundongos, inteligente e compatível com outros animais, faz com que esta raça prefira tanto viver domesticamente quanto ao ar livre. Tem pelos externos macios e brilhantes e subpêlo longo e espesso, fazendo com que deva ser realizada sua escovação regularmente com uma escova macia[5] .

Mau Egípcio[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Mau Egípcio

O Mau Egípcio é uma raça que descende diretamente dos gatos da época do Antigo Egito.Podem ser vistos em papiros e construções egípcias anteriores a 1000 a.C.[8] Exemplares foram levados à Europa e, mais recentemente, a raça foi desenvolvida nos Estados Unidos a partir de cruzamentos entre exemplares europeus.

É um gato-doméstico de temperamento calmo. Esperto e dedicado, possui laços afetivos extremamente fortes com os seus donos[9] . O seu aspecto é perfeitamente balanceado entre esbelto e roliço. A sua cabeça é levemente arredondada. O focinho não é pontudo e os seus olhos oblíquos, de formato oval, são geralmente de cor verde[2] .

Mist Australiano[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Mist Australiano
Um gato Mist Australiano

O Mist Australiano é uma raça de gatos desenvolvida na Austrália. A criação desses animais teve início no ano de 1976 por meio de cruzamentos sucessivos entre abissínios, siameses e diversos gatos de pelo curto. Por tratar-se de uma raça recente, os seus padrões ainda não foram totalmente definidos.

Munchkin[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Munchkin

O Munchkin é um gato de pernas curtas e corpo alongado. Em função desse formato peculiar, é apelidado de Basset Hound felino.

É dócil, sociável e amável. É ativo como outros gatos, mas não pula tão alto devido à pequena altura das suas pernas, que chegam a medir apenas um terço do tamanho observado nas outras raças. A pelagem é bastante variável, podendo ser longa ou curta, com várias tonalidades e cores diferentes[2] .

Norueguês da Floresta[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Norueguês da Floresta
O gato Norueguês da Floresta apresenta densa pelagem na região do pescoço, que lhe protege contra o frio

Como o próprio nome diz, o gato Norueguês da Floresta se originou nas áreas florestais da Noruega. A necessidade de se abrigar durante os invernos frios da Escandinávia transformou seu manto em uma espécie de cobertor macio, protegendo-o do vento, do frio e da umidade da neve[10] . Para proteger-se do frio este gato também se serve de abundante camada de pelos ao redor do pescoço, formando uma densa juba.

Como originaram-se de gatos que viviam ao ar livre, os membros dessa raça possuem a característica de serem excelente caçadores e apresentarem grande independência em relação à seus donos.

Pelo curto americano[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato de pelo curto americano

O Gato de pelo curto americano foi criado a partir do padrão observado nos gatos que se procriaram nas ruas das grandes cidades dos Estados Unidos da América. São conhecidos por sua longevidade, saúde e docilidade com crianças.

Resistente, tem seu corpo muito bem proporcionado, forte, ágil, balanceado e simétrico. Seu corpo é mais comprido do que alto, de tamanho médio para grande. As fêmeas são ser menos robustas em relação aos machos. Sua pelagem é curta, e de textura dura. Variações na grossura dos pelos são observadas de acordo com a região e estação do ano. A pelagem é densa o suficiente para proteção do tempo, frio e cortes superficiais na pele[2] .

Pelo curto brasileiro[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato de pelo curto brasileiro
Um espécime da Raça Pelo Curto Brasileiro

O gato de pêlo curto brasileiro foi a primeira raça genuinamente brasileira a ser reconhecida internacionalmente[11] . Criado a partir do padrão observado nos gatos descendentes da subespécie Felis silvestris iberica que se procriaram nas ruas das cidades brasileiras, são conhecidos por sua longevidade, resistência e docilidade com adultos e crianças.

O pêlo é bem deitado junto ao corpo, cabeça e orelhas de tamanho médio, proporcionais a largura da base, bem colocadas. Os olhos ligeiramente oblíquos e o nariz da mesma largura da base até à ponta. Peito largo, pernas de tamanho médio e patas arredondadas, também de tamanho médio. O corpo é forte, musculoso, mas o aspecto geral é de um gato muito ágil e elegante.

Pelo curto europeu[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato de pelo curto europeu

O Gato de pelo curto europeu desenvolveu-se naturalmente a partir do cruzamento entre os gatos de diferentes raças que viviam nas ruas das cidades cidades da Europa continental. São conhecidos por sua longevidade e resistência a doenças[2] .

Assemelha-se bastante ao gato de pelo curto brasileiro, mas, devido ao clima mais frio presente na Europa, possui uma pelagem mais densa e compacta. Assim como as demais raças de gatos surgidas nas ruas, apresenta excelente visão noturna e bom faro, o que lhe permite caçar roedores na ausência de alimentos fornecidos pelos humanos.

Pelo curto inglês[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato de pelo curto inglês

Sendo conhecido há cerca de dois mil anos, o gato de pelo curto inglês é a mais antiga raça de gatos da Inglaterra. É um gato elegante, compacto, bem balanceado e forte, que prefere estar no chão, e não tem entre suas especialidades a velocidade, ou a agilidade. A cabeça é arredondada, com bom espaço entre as orelhas[2] .

Devido à sua inteligência é uma das raças preferidas para filmes em Hollywood e comerciais de televisão[12] .

Persa[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Persa
Gato persa, a raça com pedigree mais comum no Brasil.

Os gatos persas originaram-se na antiga Pérsia (atual Irã). No século XVII foram levados à Itália, onde sua pelagem macia e brilhante fez com que imediatamente ganhassem popularidade. Atualmente, essa é a raça de gato doméstico mais popular no Brasil e na maior parte do mundo.

Os persas são gatos muito procurados por pessoas que vivem em espaços pequenos, como apartamentos, pois seus miados são baixos e pouco comuns, além do fato desses animais apresentarem um forte apego ao seu dono.

Esse animal se caracteriza pela pelagem comprida e sedosa, com uma cabeça grande e redonda, orelhas pequenas e arredondadas com tufos de pelo no interior, olhos grandes e redondos de coloração vívida e patas curtas, porém musculosas. O padrão comum da raça apresenta focinhos achatados (flat face), porém alguns animais possuem focinhos um pouco mais alongados (doll face)[2] .

Pixie-bob[editar | editar código-fonte]

(sem informacão)

Ragdoll[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato ragdoll

O gato ragdoll foi desenvolvido em meados dó século XX, nos Estados Unidos da América. Seu nome, que significa boneca de pano em inglês, indica uma característica peculiar desse animal que é relaxar completamente quando o pegamos no colo. É tão dócil que permite ser jogado de um lado para o outro, algo que nem todos os gatos aceitam[2] .

É um gato muito quieto e gentil, e uma vez que escolha um dono, o acompanhará permanentemente. São gatos caseiros, por sua docilidade, são totalmente indefesos quando livres, portanto são gatos para viver exclusivamente em ambiente interno. Não possuem muita necessidade de atividades físicas, sendo mais sedentários que gatos de raças menores.

Ocicat[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Ocicat
A pelagem do Ocicat se assemelha bastante a de uma jaguatirica (Leopardus pardalis).

O gato Ocicat surgiu nos Estados Unidos em 1964, quando uma criadora comercial realizava cruzamentos entre Abissínios e Siameses. Quando ela cruzou um abissínio-siamês com um com um siamês chocolate point, obteve um gato com a pelagem semelhante a de um jaguar. Chamou a nova raça de "Ocicat" pela semelhança desse gato com a jaguatirica (que em inglês, se chama Ocelot). Apesar dessa aparência singular, esses gatos não são híbridos entre gatos domésticos e espécimes selvagens.

São gatos de tamanho grande, com patas ovais, pernas robustas bem musculosas e rabo alongado. Seu pêlo segue um padrão manchado, semelhando-se ao observado nos felinos selvagens. Seus olhos podem possuir quase todas as cores, exceto azul[2] .

Russo Azul[editar | editar código-fonte]

Sagrado da Birmânia[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Sagrado da Birmânia

O Gato Sagrado da Birmânia recebeu esse nome por descenderem diretamente de uma linhagem de gatos que viviam dentro dos monastérios budistas birmaneses[13] . Segundo a lenda budista, existia em um determinado templo, um gato branco, de pelo comprido, que era o fiel companheiro de um sacerdote. Quando este morreu, assassinado por invasores, o gato pulou para cima do corpo de seu dono e aí ficou, para evitar que alguém se aproximasse. Nesse momento, sua pelagem foi ficando cor de creme. Os olhos dourados tornaram-se azuis e as patas, nariz, orelhas e cauda, azuis - cinzentos. Apenas os quatro pés, que estavam em contato com o corpo do defunto, permaneceram brancos[14] .

Os espécimes dessa raça apresentam olhos azuis, pelos longos e corpos musculosos. A pelagem não forma nós, nem cachos, exceto da região do abdômen. As fêmeas pesam no máximo 5 kg, sendo bem menores do que os machos, que podem chegar aos 8 kg. Sempre andam com a cauda ereta. Sempre nascem brancos, adquirindo a coloração definitiva após alguns meses. Alguns gatos dessa raça nascem portando cardiopatias congênitas.

Savannah[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Savannah
Um gato da raça Savannah

O Savannah é um animal híbrido derivado de cruzamentos entre o gato doméstico e o serval africano (Leptailurus Serval). Possui esse nome pelo fato do serval habitar as savanas [15] . Pelo fato da raça ser resultante do cruzamento de espécies diferentes, a maior parte dos animais é estéril, o que a torna uma raça muito rara[16] .

Os gatos dessa raça possuem um porte intermediário ao do gato doméstico e ao do serval, sua cabeça possui formato triangular, orelhas esguias e de tamanho grande, e a pelagem formada por manchas iguais a do serval, porém, a cor do pelo pode variar entre prateado, dourado ou marrom. Sua personalidade é independente, contudo, não apresenta traços da agressividade existente nos animais selvagens.

Scottish Fold[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Scottish Fold
Diferentemente das outras raças, os Scottish Folds apresentam as pontas das orelhas caídas

O Scottish Fold é um gato originário da Escócia. Possui um porte robusto, pelos macios e face bem arredondada. A sua característica mais marcante está nas orelhas que, ao contrario dos demais gatos, são pequenas e com pontas dobradas para dentro

São bastante companheiros, tolerantes com animais de outras espécies. Possuem nível médio de atividade, não sendo nem muito agitados nem muito pacatos [17] .

Os gatos dessa raça praticamente não miam, exceto quando estão no cio. Sua coloração é cinza-azulada podendo variar entre tons mais claros e mais escuros, sempre contrastando com áreas de pelagem branca. O pelo azul pode ficar levemente marrom antes da troca, que normalmente ocorre duas vezes por ano.

Selkirk Rex[editar | editar código-fonte]

Siamês[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato siamês

Os Gatos Siameses receberam esse nome por serem originais do antigo Sião (atual Tailândia). Trata-se de um gato de psicologia complexa, frequentemente imprevisível em suas reações. Por isso precisa viver em espaço amplo, onde possa dar seus passeios noturnos. Costuma miar bastante, sobretudo no período do cio[2] .

A característica mais marcante dessa raça está na cabeça, perfeitamente triangular, ornamentada por um belo par de olhos azuis. É uma das poucas raças de gato que podem ser realmente adestradas, aceitando inclusive a passear de coleira com seus donos, como fazem os cães, desde que treinados desde pequenos.

Siberiano[editar | editar código-fonte]

O Gato Siberiano, também conhecido como Gato dos bosques da Sibéria é uma raça de gato criada de forma natural nos bosques da Rússia pelo cruzamento de gatos domésticos e de gatos selvagens. É um gato grande de pelo longo que se destaca sobre outras raças de gatos por seu caráter sociável. O Gato Siberiano é perfeito para as pessoas alérgicas que não querem renunciar a ter um animal desses, pois sua saliva tem menos quantidades da proteína Fel D1 que é a que costuma provocar alergias.

Somali[editar | editar código-fonte]

O Somali é um gato abissínio de pelo muito longo. Essa raça surgiu naturalmente derivada de uma mutação observada em alguns espécimes de abissínios na década de 1950 nos EUA.

Sphynx[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Sphynx
Gato Sphynx, a única raça que não possui pelos

O Sphynx é uma raça originária do Canadá. Ficou famosa por não possuir pelos, sendo assim muito procurado por pessoas que gostem de gatos, mas possuam alergia a seus pelos.

Devido a essa ausência de pelos, esse animal é vulnerável ao frio e ao calor, podendo sofrer queimaduras solares nas partes mais claras da pele[2] .

Tonquinês[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Gato Tonquinês

O Tonquinês é uma raça desenvolvida no início do século XX, a partir do cruzamento entre gatos siameses e gatos birmaneses. No início, eram conhecidos como "siameses dourados", mas, após diversas gerações, a raça conseguiu reconhecimento próprio.

De caráter afetuoso e sociável são muito inteligentes. Gostam de longos passeios e, perigosamente, de permanecer perto de automóveis por associá-los à presença humana. Por sua genética mista, no cruzamento entre tonquineses, apenas a metade da prole será de representantes dessa raça[2] .

Toyger[editar | editar código-fonte]

O Toyger é uma raça que resulta dos cruzamentos sucessivos entre espécimes de pelo curto. Recebeu esse nome por se assemelhar a um tigre de pelúcia (Toy Tiger). Apenas no ano de 2007 que essa raça foi oficialmente reconhecida pela TICA.

Usuri[editar | editar código-fonte]

O Usuri é uma raça rara de gatos originário da Rússia Central. Trata-se de um híbrido entre gatos domésticos de pelo longo e o Leopardo Asiático. No Brasil se encontra apenas um exemplar dessa espécie..

Referências