Vice-reis do Rio da Prata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O cargo de vice-rei foi a máxima autoridade local do Vice-Reino do Rio da Prata. Seu titular era nomeado pelo Rei da Espanha, do qual dependia politicamente.

O cargo foi criado em 1776 junto com o respectivo distrito, sendo o primeiro vice-rei Pedro de Cevallos. Baltasar Hidalgo de Cisneros é considerado o último vice-rei, já que foi deposto em 1810 durante a Revolução de Maio, iniciadora do processo independentista. No entanto, outros vice-reis foram nomeados posteriormente, ainda que com escassa autoridade efetiva devido aos movimentos revolucionários.

Lista histórica de vice-reis[editar | editar código-fonte]

Imagem Vice-Rei do Rio da Prata Período Obra de governo
Pedro de Cevallos.jpg Pedro Antonio de Cevallos Cortés y Calderón
(1715 - 1778)
15 de outubro de 1777 - 12 de junho de 1778 Designado por Carlos III. Sua obra mais importante como vice-rei foi protagonizar uma expedição para Colônia do Sacramento para expulsar aos portugueses da zona, o conseguindo com sucesso.[1] Também durante seu governo se sancionou a Lei de Livre Comércio de 1778[2] que favoreceu o desenvolvimento de Buenos Aires declarando-a porto oficial e legal (condição que antes só dois portos ostentavam, no Panamá e no Peru)
Juan José de Vértiz y Salcedo.jpg Juan José de Vértiz y Salcedo
(1719 - 1799)
12 de junho de 1778 - 7 de março de 1784 Foi designado em substituição de Cevallos depois da morte deste por Carlos III. Desenvolveu a economia regional colonizando terras desabitadas e instalando intendências por todo o vice-reino e fundou a Real Audiência de Buenos Aires. Realizou-se o primeiro censo, que revelou 37.000 portenhos.[3]
Virrey Loreto.jpg Nicolás Francisco Cristóbal del Campo 7 de março de 1784 - 4 de dezembro de 1789 Foi designado por Carlos III depois da renúncia de seu predecessor, em sua obra de governo destaca-se ter fortalecido a Real Audiência de Buenos Aires.
Nicolás Antonio de Arredondo
(1740 - 1802)
4 de dezembro de 1789 - 16 de março de 1795 Designado por Carlos IV. Iniciou a fortificação de Buenos Aires e fortificou a cidade de Montevideo. Dispôs conselhos a fim de que mantivessem a moralidade e combatessem os delitos. Protegeu a pecuária e deu apoio aos estancieiros. Em 1794 instalou-se o Consulado Real em Buenos Aires, que funcionava a modo de tribunal comercial.[4]
Coat of Arms of Pedro Melo de Portugal 2.svg Pedro de Melo de Portugal y Villena
(1734 - 1797)
16 de março de 1795 - 15 de abril de 1797 Designado por Carlos IV. Continuou com a política reformadora de seus predecessores e começou a defender a capital do vice-reino e Montevideo dos avanços portugueses e britânicos na zona. Faleceu em exercício do cargo, de maneira imprevista.[5]
Cabildo-Buenos-Aires.jpg Real Audiência de Buenos Aires 15 de abril - 2 de maio de 1797 Exerce interinamente por um curto tempo, e portanto não realizou reformas. Ante a ausência de um substituto nas colônias, a Real Audiência tinha a responsabilidade de esperar a chegada do mesmo mantendo a ordem.
Antonio Olaguer Feliú.png Antonio Olaguer Feliú
(1742 - 1813)
2 de maio de 1797 - 14 de maio de 1799 Enfrentou-se aos avanços britânicos e portugueses na zona. Autorizou a entrada de navios estrangeiros e neutros ao porto de Buenos Aires para estimular o comércio do vice-reino, afetado pela situação instável europeia.[6]
Avilés1.jpg Gabriel de Avilés y del Fierro
(1735 - 1810)
14 de maio de 1799 - 20 de maio de 1801 Designado por Carlos IV
Joaquin del Pino.jpg Joaquín del Pino Sánchez de Rozas Romero y Negrete
(1729 - 1804)
20 de maio de 1801 - 11 de abril de 1804 Designado por Carlos IV, faleceu no exercício do cargo. Entre suas obras destaca-se ter-lhe dado o cargo de governador de Misiones a Santiago de Liniers. Este aproveitou a situação para enfrentar os portugueses por causa das usurpadas Missões Orientais, mas Del Pino não lhe deu o apoio necessário e retirou-o de seu cargo em julho de 1802.
Rafael de Sobremonte.jpg Rafael Núñez Castillo Angulo y Bullón Ramírez de Arellano, marqués de Sobremonte
(1745 - 1827)
23 de abril de 1804 - 10 de fevereiro de 1807 Foi designado por Carlos IV. Como resultado da rejeição à primeira invasão inglesa em Buenos Aires (1806), um Cabildo aberto de Buenos Aires resolveu que o vice-rei entregaria o poder político à Real Audiência e o comando militar a Liniers, herói da reconquista de Buenos Aires, que foi nomeado em sua substituição.
Santiago de Liniers.jpg Santiago Antonio María de Liniers y Bremont
(1753 - 1810)
10 de fevereiro de 1807 - 30 de junho de 1809 vice-rei interino, confirmado por Carlos IV e mais tarde destituído pela Junta Central. Francês de nascimento, acedeu ao poder ratificado pelo Cabildo Aberto após seu triunfo contra a Primeira Invasão Inglesa em Buenos Aires. No entanto, por causa de sua nacionalidade, foi removido de seu cargo em meio às Guerras Napoleônicas.
Baltasar Hidalgo de Cisneros.jpg Baltasar Hidalgo de Cisneros y La Torre
(1755 - 1829)
30 de junho de 1809 - 25 de maio de 1810 Designado pelas Cortes de Cádiz, foi deposto pela Revolução de Maio, durante seu governo não se desenvolveram obras de grande importância, devido à situação que imperava na Espanha, não obstante evitou que a notícia chegasse a Buenos Aires, apesar de esta finalmente ter chegado em 17 de maio de 1810.

Referências[editar | editar código-fonte]

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da Argentina