Angelicats

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Angelicats
Nacionalidade Brasil Brasileira
Anos em atividade 1988–2000
Trabalhos de
destaque
Camila Pitanga
Joana Limaverde
Giovanna Antonelli
Juliana Silveira
Geovanna Tominaga

As Angelicats (também conhecidas como Clubetes e Angels)[1] eram as assistentes de palco da apresentadora Angélica nos programas infantis Clube da Criança, Milk Shake, Casa da Angélica, TV Animal, Passa ou Repassa e Angel Mix. O título original era uma mistura do nome da apresentadora com a palavra "cats" ("gatas", em inglês). Do grupo, destacaram-se as atrizes Camila Pitanga, Giovanna Antonelli, Juliana Silveira e Joana Limaverde, a apresentadora Geovanna Tominaga e a humorista Micheli Machado.[2][3] Diferente das Paquitas, as Angelicats não gravaram músicas ou formaram um grupo musical, sendo apenas assistentes de palco.[4]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 1988 Angélica assumiu o Clube da Criança após a boa repercussão no Nave da Fantasia e, ao perceber que ela precisava de auxílio para controlar o fluxo de crianças durante as gravações, o produtor Paulo Newton contratou um grupo de assistentes de palco infantis, o qual ganharam o nome inicial de Clubetes em referência ao título do programa, embora também auxiliassem no Milk Shake, também da apresentadora.[5] Originalmente o grupo era formado por Camila Pitanga, Joana Limaverde, Elaine Peneiras, Fabiana Ferreira, Rose Medeiros, Gabriela Prado e Marcella Bordallo, que tinham a função de controlar as crianças na plateia e auxiliar nas brincadeiras.[6] Em 1990 o nome do grupo foi mudado para Angelicats – mistura de "Angélica" com "cats" ("gatas", em inglês) – para reforçar a imagem da apresentadora e as integrantes foram trocadas, permanecendo no apenas Gabriela e juntando-se a ela Giovanna Antonelli, Mariana Nogueira, Beth Mendes e Amanda Pinheiro.[6] Além disso, as garotas começaram a ganhar mais espaço, passando a realizar também as coreografias das músicas de Angélica e dos convidados, além de interagir com a apresentadora, que regularmente questionava sobre a vida para que o público as conhecesse mais.[7]

Em 1991 Gabriela e Mariana deixaram o título de Angelicats e continuaram no programa sob os nomes de Moleca e Sapeca, responsáveis a partir de então a animarem o público, sendo que se juntaram às outras quatro Karine Carvalho, Tábita Keila, Roberta Soares e Silvia Burigo, chamada carinhosamente de "Japa".[6] Em 1992 Geovanna Tominaga substituiu Beth.[8] Em 1993 Angélica deixou a Rede Manchete e assinou com o SBT, alterando o nome do grupo para Angels, uma vez que a emissora recusou permanecer com um título criado na concorrência.[9] Em 1994 o grupo foi completamente reformulado, restando apenas Geovanna por ser oriental, uma vez que a produção queria apostar na mistura de etnias brasileiras, juntando-se a ela a loira Juliana Silveira, a negra Micheli Machado e a ruiva Inaie Nascimento – substituída no mesmo ano por Mirella Tronkos – sendo que as quatro também passaram a figurar nas esquetes dos programas e acompanhar Angélica dançando nos shows.[10] Em 1996, com a mudança da apresentadora para a Rede Globo, as quatro integrantes seguiram com ela e passaram a serem chamadas tanto de Angels, quanto de Angelicats, permanecendo até 2000, quando chegou ao fim o Angel Mix.[11]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

  • Gabriela Prado (1988–91)
  • Camila Pitanga (1988–90)
  • Joana Limaverde (1988–90)
  • Elaine Peneiras (1988–90)
  • Fabiana Ferreira (1988–90)
  • Marcella Bordallo (1988–90)
  • Rose Medeiros (1988–90)
  • Giovanna Antonelli (1990–94)
  • Amanda Pinheiro (1990–94)
  • Beth Mendes (1990–92)
  • Mariana Nogueira (1990–91)
  • Karine Carvalho (1991–94)
  • Roberta Soares (1991–94)
  • Silvia Burigo (1991–94)
  • Tábita Keila (1991–94)
  • Geovanna Tominaga (1992–00)
  • Juliana Silveira (1994–98)
  • Micheli Machado (1994–00)
  • Inaie Nascimento (1994)
  • Mirella Tronkos (1994–00)

Linha do tempo[editar | editar código-fonte]

Mini-Angelicats[editar | editar código-fonte]

Em 1994 Aline Menezes e Camila Ezaki assumiram o posto de Mini-Angelicats – nome dado pelo fato delas terem 8 e 10 anos – sendo uma espécie de estagiárias, aprendendo com as mais velhas como era o trabalho em um programa de televisão e permanecendo apenas alguns meses.[12] Em 1999 o cargo voltou a ser reativado sob o nome de Mini-Angels, formado por Anne Caroline, Cintia Maria, Fernanda Marques, Juliana Teixeira, Julie França, Luana Santos, Luísa Pinheiro, Mayla Martins e Patrícia Freire, todas entre 7 e 10 anos, que permaneceram durante apenas aquele ano.[12]

Angélicos[editar | editar código-fonte]

Angélicos
Informação geral
Origem Rio de Janeiro, RJ
País  Brasil
Gênero(s) Pop
Período em atividade 1989–2000
Gravadora(s) RGE (1991–93)
Afiliação(ões)

Angélicos é uma boy group brasileira formada em 1989 pelos assistentes de palco da apresentadora Angélica, que passaram a se apresentar como grupo musical a partir de 1991.[13]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 1989 Paulo Newton, produtor dos programas de Angélica, decidiu contratar assistentes de palco masculinos que também tivessem habilidade musical para cantarem para suprir o público pré-adolescente de garotas que se interessava cada vez mais por boy bands na época, sendo que o primeiro grupo foi formado por Samuel Gaeta, Marcus Serruya e Eduardo Júnior e batizado como Angélicos.[14] No mesmo ano Eduardo e Marcus foram substituídos por Márcio Alves, Daniel Florenzano e Gabriel Jacques.[14] Em 1991 Mateus Rocha entrou no grupo e eles lançaram a primeira música, "Sonhos e Desejos", sendo que no mesmo ano Gabriel e Daniel foram substituídos por Fellipe Marques e Leonardo Ribeiro.[14] Os dois permaneceram apenas até 1992, quando Gabriel e Daniel voltaram ao grupo após os programas se transfeririam para São Paulo, lançado nesse ano o single "Super Poder" e passando a realizar diversos shows juntos.[14]

Em 1993 com a transferência para SBT o grupo foi reduzido e Márcio e Mateus deixaram-o.[14] Em 1994 foi a vez de Samuel sair e ser substituído por Gustavo Long, que permaneceu apenas alguns meses e saiu junto com Gabriel, restando apenas Daniel, que ganhou a companhia de Caio César Bonafé, Sérgio Marba e Rodrigo Romo.[14] Em 1996, com a transferência para a Rede Globo, apenas Caio e Daniel foram mantidos e, em 1997, juntaram-se ao grupo Carlos Manuel do Vale, Sylvio Carvalho e Sandro Almeida, que peremaneceram com ela até o fim do Angel Mix, em 2000.[14]

Integrantes[editar | editar código-fonte]

  • Samuel Gaeta (1989–94)
  • Eduardo Júnior (1989)
  • Marcus Serruya (1989)
  • Daniel Florenzano (1989–1991; 1992–00)
  • Gabriel Jacques (1989–91; 1992–94)
  • Márcio Alves (1989–93)
  • Mateus Rocha (1991–93)
  • Fellipe Marques (1991–92)
  • Leonardo Ribeiro (1991–92)
  • Gustavo Long (1994)
  • Caio César Bonafé (1994–95; 1996–00)
  • Sérgio Marba (1994–96)
  • Rodrigo Romo (1994–96)
  • Carlos Manuel do Vale (1997–00)
  • Sylvio Carvalho (1997–00)
  • Sandro Almeida (1997–00)
Linha do tempo

Referências

  1. http://www.purepeople.com.br/noticia/saiba-por-onde-andam-as-angelicats-as-assistentes-de-palco-de-angelica_a25517/1
  2. Revista ISTO É Gente: Juliana Silveira
  3. Revista ISTO É: Carreira - É hora de brilhar
  4. «Paquita? Que nada! Veja 6 atrizes que foram angelicats». Terra. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  5. «Casamenteira, cantora e estrela da Globo: Por onde andam as Angelicats?». UOL. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  6. a b c «Por onde anda? "Angelicats" - Assistentes de palco da Angélica». Operário do Humor. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  7. «ANGÉLICA REENCONTRA ANGELICATS EM FESTA E SE DECLARA: "SÃO MINHA HISTÓRIA"». Revista Quem. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  8. «Entrevista com Geovanna Tominaga». UOL. Consultado em 29 de outubro de 2018. Arquivado do original em 25 de maio de 2011 
  9. «7 famosas que foram reveladas por Angélica e você provavelmente». Vix. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  10. «Ex-angelicat vira atriz e fala de relação com ator de 'Malhação'». O Globo. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  11. «Angélica estréia em julho». Folha de S.Paulo. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  12. a b «EX-ATRIZ MIRIM E EX-ANGELICAT, ALINE MENEZES QUER VOLTAR À TV: 'QUERO MOSTRAR QUE AQUELA MENINA CRESCEU E TEM POTENCIAL PARA CONTINUAR'». Extra. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  13. «Famosa desde pequena, Angélica completa 40 anos neste sábado (30)». G1. Consultado em 29 de outubro de 2018 
  14. a b c d e f g «ANGÉLICOS». Arquivo da Fama. Consultado em 29 de outubro de 2018