Angelo Coronel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético. (desde abril de 2018)
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{ER|6|2=~~~~}}, regra n° 6 da eliminação rápida.
Angelo Coronel
Angelo Mário Coronel de Azevedo Martins
Angelo Coronel, Atual Presidente da Assembleia Legislativa da Bahia
Senador pela Bahia
Período 1º de fevereiro de 2019
até a atualidade
Antecessor(a) Lídice da Mata
Presidente da Assembléia Legislativa da Bahia
Período 2017
até 2018
Antecessor(a) Marcelo Nilo
Prefeito de Coração de Maria
Período 1 de janeiro de 1989
até 31 de dezembro de 1992
Deputado estadual pela Bahia
Período 1º: 1 de janeiro de 1995
até 1999
2º: 1 de fevereiro de 2001
até março de 2002
3º: 1 de fevereiro de 2003
até 2019
Dados pessoais
Nascimento 03 de maio de 1958 (60 anos)
Coração de Maria, BA
Cônjuge Eleusa Margarida Silva Cerqueira Martins
Partido PSD
Profissão Engenheiro civil e empresário
linkWP:PPO#Brasil

Angelo Mário Coronel de Azevedo Martins (Coração de Maria, 3 de maio de 1958), conhecido como Angelo Coronel, é um engenheiro civil, empresário e político brasileiro.[1] Filiado ao Partido Social Democrático (PSD), é o presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia.[2] Foi eleito para o biênio 2017–2018 presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia.[2] Nas eleições de 2018, foi eleito senador pela Bahia.[3]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

O cognome "Coronel", incorporado ao seu registro, tem origem na infância e dado pelo pai fazendeiro Orlando Alves Martins.[4]

Angelo Coronel cursou o primário na Escola D. Pedro II, em Coração de Maria. Quando ainda tinha nove anos de idade, foi enviado para Salvador, onde fez internato no Colégio 2 de Julho. Em 1974, Angelo Coronel estudou no Colégio Santo Antônio, em Feira de Santana. Quatro anos depois, fez o curso de Instrumentista na Escola Técnica Federal da Bahia (ETFBA) e na União de Cursos da Bahia (UCBA), em Salvador.[carece de fontes?]

Formou-se no ano de 1987 em Engenharia Civil pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e, no mesmo ano, especializou-se em Tecnologia em Concreto e Matemática Financeira, no Clube de Engenharia.

Em 2 de maio de 1981 casou-se com Eleusa Margarida Silva Cerqueira Martins, em cerimônia realizada no município de Coração de Maria. O casal teve como resultado da união, que já dura 37 anos, os filhos Angelo Mário Filho (nascido em 18 de novembro de 1981) e Diego Henrique Silva Cerqueira Martins (nascido em 22 de janeiro de 1983). O mais novo dos herdeiros segue os passos do pai na política. Diego Henrique Silva Cerqueira Martins foi prefeito de Coração de Maria (2009-2012).

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Principais cargos e funções na esfera política:[5]

  • Já formado em engenharia civil, Coronel foi inspirado pelo próprio sogro, Sinfrônio Martins Cerqueira Filho, a iniciar a carreira política. Ele foi mais um integrante da família a exercer a função de prefeito de Coração de Maria. Antes dele, seu avô, Afonso Alves Martins, já havia liderado o Executivo municipal.
  • Em 1988, foi eleito prefeito do município em que nasceu pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Durante a gestão, Angelo Coronel construiu o hospital Angelo Martins,[6] o hospital é gerido pela Fundação Afonso Alves Martins, criação do próprio Angelo Coronel em homenagem ao avô.
  • Na gestão como prefeito de Coração de Maria (1989-1992) Angelo Coronel foi o responsável pela implementação da iluminação pública e pelo fornecimento de água potável no município.
  • Deputado estadual pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) (1995-1999);[7]
  • Assumiu o mandato de suplente de deputado estadual entre fevereiro de 2001 e março de 2002 pelo Partido Liberal (PL).
  • Eleito deputado estadual pelo Partido Liberal (PL),[8] para o mandato 2003-2007, e reeleito (2007-2011).[9]
  • Eleito deputado estadual pelo Partido Progressista (PP) (2011-2015).[10]
  • Reeleito deputado estadual pelo PSD (2015-2019).[11]
  • Em 2017, assumiu como presidente da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba),[12] função que exerce atualmente na Casa Legislativa.[13]
  • Em 2018, foi condenado pela Justiça Eleitoral a pagar multa de 5 mil reais por fazer propaganda ilegal antecipada para as eleições de 2018.[14]
  • Em 2018, o jornal Folha de S.Paulo denunciou que entidades ligadas a Ângelo Coronel lucravam com contratos públicos ilegais com a Assembleia Legislativa da Bahia.[15]

Presidência do parlamento estadual[editar | editar código-fonte]

Em seu primeiro ano como presidente da Alba, Angelo Coronel conseguiu enxugar as despesas da Casa Legislativa. No balanço anual, a presidência apresentou o superávit de R$ 555 mil[16] – quantia devolvida aos cofres públicos do Estado. Esta foi a primeira vez na história da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia que a Casa realizou devolução. Nas gestões anteriores, o comum era estourar o orçamento e pedir suplementação junto ao Tesouro estadual ao fim de cada ano. Com a devolução, instituições como os hospitais Aristides Maltez, Ana Nery e Martagão Gesteira foram beneficiadas.[17] A redução de custos foi possível graças a medidas tomadas por Coronel. O deputado realizou a contratação dos aprovados em concurso e rescindiu com os terceirizados, o que impactou na economia anual de quase R$ 4 milhões. Além disso, reduziu em 80% as contas telefônicas e o uso de papel para digitalização, economizando em mais de 400 mil documentos.[18]

Logo no início de sua gestão no gabinete presidencial da ALBA, o deputado Angelo Coronel cumpriu uma de suas promessas para o pleito, com o fim da reeleição para a presidência da Casa em uma mesma legislatura. A aprovação da Casa Legislativa contou com 47 votos. Desde então, os futuros presidentes da Assembleia Legislativa da Bahia terão um mandato de dois anos, sendo proibida a reeleição imediatamente subsequente.[19]  

A Assembleia de Carinho surgiu de uma conversa entre o deputado Angelo Coronel e a esposa Eleusa Coronel. Da ideia surgiu um grupo – formado por deputadas e esposas de deputados - que se comprometeu a humanizar a Assembleia Legislativa da Bahia. Coordenadas pela primeira-dama Eleusa Coronel, as ações do “Carinho” têm ganho uma dimensão ainda maior, permitindo a construção de laços de solidariedade com instituições filantrópicas, mitigando o sofrimento das pessoas. Entre as atividades da Assembleia de Carinho está a intermediação de doações, com resultados cada vez mais expressivos, visto que a instituição promove a aproximação de quem precisa com quem deseja contribuir com causas sociais.[20]

Referências

  1. «Angelo Coronel 555 (PSD) Senador - Bahia - Eleições 2018». especiais.gazetadopovo.com.br 
  2. a b Biografia - Site da assembleia legislativa da Bahia
  3. «Jaques Wagner, do PT, e Ângelo Coronel, do PSD, são eleitos senadores pela Bahia». globo.com 
  4. «Morre aos 92 anos pai do presidente da Al-BA, Ângelo Coronel». Varela Notícias. 12 de setembro de 2017 
  5. Holanda, Luiz Holanda, Geraldo Mascarenhas, Maria Pia Baldwin, Bahia (Brazil : State). Superintendência de Assuntos Parlamentares. Diretoria Parlamentar. Memória do legislativo baiano: (1947-2004). 12 out. 2007: Assembléia Legislativa do Estado da Bahia, 2004. pp. 17,301,302 
  6. «Hospital Angelo Martins - Centro - Coração de Maria - BA - Hospital Geral». Central Brasileira de estabelecimentos de saúde 
  7. «Resultados das Eleições 1994 - Bahia - deputado estadual». Tribunal Superior Eleitoral. Consultado em 19 de abril de 2018. 
  8. «Eleições 2002 Resultados Deputados estaduais distritais eleitos». UOL. Consultado em 19 de abril de 2018. 
  9. «Apuração - Bahia - Deputado Estadual». Folha de S. Paulo. Consultado em 19 de abril de 2018. 
  10. «Eleições estaduais na Bahia em 2010». Wikipédia 
  11. «Confira a composição da Assembleia Legislativa da Bahia». G1 Globo. Consultado em 17 de abril de 2018. 
  12. «ASSEMBLEIA / DEPUTADOS ESTADUAIS». Assembleia legislativa da bahia. Consultado em 17 de abril de 2018. 
  13. «Ângelo Coronel é eleito novo presidente da Assembleia». Correio da Bahia. 1 de fevereiro de 2017 
  14. «Candidato ao Senado, Angelo Coronel foi condenado pela Justiça da Bahia». Site Varela Notícias. Consultado em 17 de agosto de 2018. 
  15. «Empresas ligadas a Ângelo Coronel lucram com contratos fraudulentos». Site Jornal F. de S. Paulo. Consultado em 12 de junho de 2018. 
  16. «AL-BA encerra o ano devolvendo R$ 555 mil aos cofres público». 20 de dezembro de 2017 
  17. «AL-BA economiza, 'devolve' R$ 555 mil e valor será doado para instituições de caridade». 20 de dezembro de 2017 
  18. «AL-BA encerra o ano devolvendo R$ 555 mil aos cofres públicos». Correio da Bahia. 20 de dezembro de 2017 
  19. «Deputados aprovam fim da reeleição para presidência da AL-BA». A Tarde. 5 de abril de 2017 
  20. «AL-BA: mulheres de deputados criam "Assembleia do Carinho"». Bocão news. 23 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Marcelo Nilo
Presidente da Assembléia Legislativa da Bahia
20172018
Sucedido por
-
Precedido por
Lídice da Mata
Senador pela Bahia
2019 – atual
Sucedido por
-