Anna Ancher

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anna Ancher
Foto de Frederik Riise
Nascimento 18 de agosto de 1859
Skagen, Dinamarca
Morte 15 de abril de 1935 (75 anos)
Skagen, Dinamarca
Nacionalidade dinamarqua
Prémios Ingenio et Arti
Tagea Brandt Rejselegat
Área Pintura
Formação Vilhelm Kyhn College of Painting
Pierre Puvis de Chavannes
Movimento(s) Impressionismo

Anna Kirstine Brøndum Ancher, nascida Anna Kirstine Brøndum (Skagen, 18 de Agosto de 185915 de Abril de 1935) foi uma pintora dinamarquesa. Foi uma proeminente artista associada ao grupo de Pintores de Skagen, considerada uma das maiores artistas visuais da Dinamarca[1].

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Anna nasceu em Skagen, na Jutlândia do Norte, em 1859[2]. Era irmã de Erik Andersen Brøndum (1820–1890) e Ane Hedvig Møller (1826–1916). Seus pais eram Erik Andersen Brøndum e Ane Hedvig Møller[3]. Era a única artista entre o grupo dos Pintores de Skagen a de fato ter nascido e crescido na cidade, onde seu pai era o dono do Hotel Brøndums. Seu talento para a pintura surgiu quando ainda era uma criança e Anna cresceu em contato próximo com os artistas da cidade, muitos deles vindos de fora da Dinamarca[4].

Estudou na escola de pintura de Vilhelm Kyhn, em Copenhague. Lá Anna desenvolveu seu próprio estilo e foi pioneira em observar a interação entre diferentes cores à luz natural. Estudou também em Paris, no ateliê de Pierre Puvis de Chavannes, junto de Marie Triepcke Krøyer Alfvén[2]. Em 1880, Anna se casou com o pintor Michael Ancher, que conheceu em Skagen. Tiveram apenas uma filha, Helga Ancher. Mesmo com a pressão da sociedade da época para que mulheres casadas se dedicassem exclusivamente à casa e à família, Anna continuou se dedicando à pintura[2][4].

Carreira[editar | editar código-fonte]

Anna é considerada uma das maiores pintoras da Dinamarca, devido suas habilidades no desenho e como colorista[1][5]. Desviando-se das representações de arte nórdica, Anna se dedicou a retratar a vida cotidiana e a realidade das pessoas em seu dia a dia[6].

As cenas preferidas de Anna eram do dia a dia dos moradores de Skagen, como pescadores, mulheres e criança. Sua maior preocupação era eram explorar a luz e as cores, trazendo movimento e vivacidade para suas pinturas. Por seu trabalho, ganhou a medalha Ingenio et Arti em 1913[7] e em 1924 ganhou a primeira Tagea Brandt Rejselegat, um prêmio dinamarquês concedido à mulheres que tiveram grande contribuição na ciência, literatura ou arte, consistindo em uma bolsa de estudos [8].

Morte[editar | editar código-fonte]

Anna Ancher faleceu em 15 de Abril de 1935, em Skagen. Sua filha herdou a casa da família e quando Helga morreu, em 1967, ela deixou a residência para sua fundação, em memória ao trabalho dos pais, que hoje é um museu aberto aos turistas[2][4].

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Skagen Art Museum (ed.). «Anna Ancher». Skagen Art Museum. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  2. a b c d Ellen Oredsson (ed.). «Artist Feature: Who was Anna Ancher?». How To Talk About Art History. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  3. The Famous People (ed.). «Anna Ancher Biography». The Famous People. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  4. a b c Dansk biografisk Lexikon (ed.). «Ancher, Anna Kirstine». Dansk biografisk Lexikon. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  5. Den Lille Danske (ed.). «"Anna Ancher"». Den Lille Danske. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  6. Michael og Anna Anchers Hus (ed.). «Anna Ancher». Michael og Anna Anchers Hus. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  7. Litteratur Priser (ed.). «For videnskab og kunst medaljen Ingenio et arti». Litteratur Priser. Consultado em 9 de setembro de 2017 
  8. Kvinfo (ed.). «Anne Ancher». Kvinfo. Consultado em 9 de dezembro de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Anna Ancher