Anna Maria de Andrade Sharp

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox important.svg
Este artigo ou seção parece estar escrito em formato publicitário ou apologético. (desde maio de 2018)
Por favor ajude a reescrever este artigo para que possa atingir um ponto de vista neutro, evitando assim conflitos de interesse.
Para casos explícitos de propaganda, em que o título ou todo o conteúdo do artigo seja considerado como um anúncio, considere usar {{ER|6|2=~~~~}}, regra n° 6 da eliminação rápida.
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde maio de 2018).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde maio de 2018)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Anna Maria de Andrade Sharp ou apenas Anna Sharp, escritora e pesquisadora, neta[1][2] de Dilermando de Assis e Anna de Assis, nascida no Rio de Janeiro em 17 de outubro de 1940, viúva de Billy Sharp, com quem teve 4 filhos, Andrea, Aniella, Norman e Dave.

Escreveu dos livros:

O Resgate de Um Casamento, A Luz Azul, Quem Não Trai, A Magia do Caminho Real, Zul, A Vida Tende a Dar Certo, A Empresa na Era do Ser, Guia da Peregrinação Sagrada, Reflexões.

Membro da OMA, Open Mind Akademie – Konstanz-Suiça com sua tese “MEDO É DESEJO” desde 2012.

  1. Fernanda Pontes, Fernanda (22 de maio de 2014). «Mulher de Euclides da Cunha fala da traição e do assassinato do escritor Neta de Anna Emília Ribeiro de Assis recebeu das mãos de um desconhecido diário com título revelador escrito pela avó». Jornal O Globo  line feed character character in |titulo= at position 73 (ajuda)
  2. Borges, Beatriz (25 de junho de 2014). «O penúltimo capítulo da novela de Euclides da Cunha». Brasil - El Pais