Anna Muylaert

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Anna Muylaert
Anna Muylaert em 2016.
Nome completo Ana Luiza Machado da Silva Muylaert
Nascimento 21 de abril de 1964 (57 anos)
São Paulo, SP
Nacionalidade brasileira
Cônjuge André Abujamra
Educação Universidade de São Paulo
Ocupação Diretora, produtora e roteirista
Período de atividade 1990 — atualmente
Prêmios Cavaleira da Ordem do Mérito Cultural (2012)

Ana Luiza Machado da Silva Muylaert OMC conhecida como Anna Muylaert (São Paulo, 21 de abril de 1964) é uma diretora, produtora e roteirista de cinema e televisão brasileira, premiada dentro e fora do país. Dentre seus trabalhos mais reconhecidos estão os filmes Durval Discos e Que Horas Ela Volta?.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Anna estudou cinema na Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (USP). Ela começou a trabalhar como cineasta na década de 1980, quando realizou alguns curtas-metragens e publicou críticas de cinema em revistas e jornais. Em 1988, escreveu o roteiro e dirige o curta Rock Paulista. No ano seguinte, ela integrou o grupo de criação de programas infantis na TV Cultura.[2]

Dentre seus programas infantis estão Mundo da Lua em 1991 e Castelo Rá-tim-bum em 1995 na TV Cultura. Em 1997, ela cria ao lado de Cao Hamburger o Disney Club brasileiro no SBT, chamado TV CRUJ. Em 2006, ela faz Um Menino muito Maluquinho pela TVE Brasil, além de ter escrito o episódio do Open a Door: O menino, a favela e as tampas de panela.[3]

Em 2005, foi corroteirista da série Filhos do Carnaval, da HBO, e fez o último tratamento do roteiro do filme O ano em que meus pais saíram de férias, ambos dirigidos por Cao Hamburger. Em 2007, colaborou nos roteiros da série Alice, direção de Karim Ainouz, produção de Gullane Filmes/ HBO. Escreveu o roteiro do filme Quanto Dura o Amor? em parceria com Roberto Moreira.

Como diretora, dirigiu vários curtas, entre eles Rock Paulista, A Origem dos Bebês segundo Kiki Cavalcanti em 1996 e os longa-metragem Durval Discos em 2002, prêmio de melhor filme e melhor diretor no 30º Festival de Cinema de Gramado e, este em 2009, É Proibido Fumar com Glória Pires e Paulo Miklos.

Em 2012, dirigiu Chamada a Cobrar.[4]

Em 2015, dirigiu Que Horas Ela Volta?, longa premiado no Festival de Sundance, nos Estados Unidos e no Festival de Berlim, na Alemanha.[5] No mesmo ano Anna ganhou o prêmio "Faz Diferença" na categoria Cinema, da Globo e Firjan.[6]

Anna Muylaert discursa no Lançamento do Cineclube Ambiente Cultura
Anna Muylaert discursa no Lançamento do Cineclube Ambiente Cultura

A diretora também ganhou o troféu Grande Otelo no 15º Prêmio do Cinema Brasileiro em direção por Que horas Ela Volta. Ao todo o filme ganhou sete estatuetas, entre elas a de melhor longa-metragem de ficção.[7]

Em 2016, dirigiu Mãe Só Há Uma exibido em fevereiro de 2016 no Festival de Berlim e venceu o prêmio de melhor filme pelo júri de leitores da revista alemã “Männer”.[8][9]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Lista de produções dirigidas por Anna Muylaert
Ano Título
1995 A Origem dos Bebês segundo Kiki Cavalcanti[a]
2002 Durval Discos
2009 É Proibido Fumar
2012 Chamada a Cobrar
2015 Que Horas Ela Volta?
2016 Mãe Só Há Uma
2021 Alvorada
TBA O Nosso Pai (curta-metragem)[10]

Referências

  1. «PROVOCAÇÕES, ANNA MUYLAERT». Site da Tv Cultura. 2010. Consultado em 8 de junho de 2021 
  2. a b Cultural, Instituto Itaú. «Anna Muylaert». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 8 de junho de 2021 
  3. «Folha de S.Paulo - Crianças montam comitê `antiadulto' - 20/04/97». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 7 de junho de 2021 
  4. «Chamada a Cobrar». Adoro Cinema. S/data. Consultado em 15 de abril de 2013 
  5. «'Que horas ela volta?' ganha prêmio no Festival de Berlim». G1. 14 de fevereiro de 2015. Consultado em 1 de Novembro de 2015 
  6. Anna Muylaert, vencedora em Cinema, dedica prêmio a 'Jéssicas' da vida real, 24 de março de 2016, consultado em 7 de junho de 2021 
  7. Rio, Patrícia TeixeiraDo G1 (4 de outubro de 2016). «'Que horas ela volta?' leva 7 troféus no Grande Prêmio do Cinema Brasileiro». Cinema. Consultado em 7 de junho de 2021 
  8. Folha de S.Paulo. «Anna Muylaert retoma relações entre mães e filhos em 'Mãe Só Há Uma'». Folha de S.Paulo. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  9. Globo.com. «'Mãe Só Há Uma' busca inspiração em caso real de sequestro de jovem». Portal G1. Consultado em 9 de agosto de 2016 
  10. Renata Vomero (14 de outubro de 2021). «VITRINE FILMES ESTREIA NA PRODUÇÃO COM NOVO CURTA DE ANNA MUYLAERT». Portal Exibidor 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Erro de citação: Existem etiquetas <ref> para um grupo chamado "lower-alpha", mas não foi encontrada nenhuma etiqueta <references group="lower-alpha"/> correspondente