Anne Askew

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Anne Askew
Nascimento 1521
Morte 16 de julho de 1546
Ocupação poeta
Causa da morte Morte na fogueira
Xilogravura da queima de Anne Askew, por heresia, em Smithfield em 1546.

Anne Askew (Lincolnshire, 1520/152116 de julho de 1546) foi uma poeta e protestante inglesa. Foi a única mulher de que há registo a ter sido torturada no cavalete na Torre de Londres. Acabou condenada, por heresia, a ser queimada viva na fogueira. É reconhecida como uma das primeiras poetas feministas da língua inglesa e foi a primeira mulher a exigir divórcio na Inglaterra. [1]

Execução[editar | editar código-fonte]

Pouco antes da fogueira ter sido acendida por o carrasco, o mesmo, subornado por uma amiga protestante de Anne Askew, colocou um saco de pólvora ao seu pescoço. A pólvora explodiu pouco depois do carrasco acender a fogueira, e dessa forma o sofrimento de Anne foi abreviado.

Referências

  1. Merle D'Aubigné, Jean Henri (1994). The Reformation in England. 2 (reprint ed.). London: Banner of Truth Trust. ISBN 9780851514871.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.