Anne Golon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Anne Golon
Anne Golon em Épinal (festival Les Imaginales) em maio de 2014
Nome completo Simone Changeux
Nascimento 17 de setembro de 1921 (96 anos)
Toulon,  França
Morte 14 de julho de 2017
Nacionalidade francesa
Ocupação Escritora
Gênero literário Romance histórico e romance de aventura

Anne Golon, nascida Simone Changeux (Toulon, 19 de dezembro de 1921 - 14 de julho de 2017), foi uma escritora francesa, conhecida mundialmente pela série de livros Angelica, a Marquesa dos Anjos. No Brasil tivemos a série editada primeiramente pela Freitas Bastos, nos anos 60/70, infelizmente esgotada.

Biografia[editar | editar código-fonte]

O verdadeiro nome de Anne é Simone Changeux. Ela nasceu em Toulon, um porto no sudeste da França. Seu pai, Pierre Changeux, foi um cientista e capitão da Marinha francesa. Desde a infância, Anne era interessada em pintura e escrita. Publicou seu primeiro romance, "O País, por trás dos meus olhos", quando estava com 18 anos, sob o pseudônimo de Joëlle Danterne. Durante a guerra, viajou em sua bicicleta da França à Espanha. Ela escreveu utilizando nomes diferentes, que ajudaram a criar a Magazine França e foi atribuído um prêmio literário para a Patrulha do Santo inocentes. Anne foi enviada para a África como jornalista, onde conheceu Vsevolod Sergeïvich Goloubinoff, seu futuro marido, Serge Golon. Eles publicaram "Angélica, a Marquesa dos Anjos", em 1956, o primeiro livro da série. O livro foi um sucesso espontâneo. Em 1964, dois filmes foram realizados por Bernard Borderie, onde a atriz Michèle Mercier interpretou Angélica, e Robert Hossein interpretou o marido, Joffrey de Peyrac.

Em 1972, Anne e Serge Golon foram para o Canadá para continuar a sua investigação. Em 1972, quando Anne escrevia Angélica e o Complô das Sombras, Serge morreu.

Anne continuou a escrever e trouxe os seus quatro filhos, ao mesmo tempo. Mais quatro volumes foram escritos até 1985, sendo o último livro A Vitória de Angélica. Anne Golon sofreu graves problemas financeiros por causa de uma lei relacionada a abuso do direito de autor e royalties não pagos. Ela ganhou a sua batalha sobre direitos de publicar o seu Angélica Histórias. Depois de uma batalha legal na França, que durou quase uma década, ela finalmente conseguiu um acordo que faz dela a única proprietária de suas obras.

No Brasil, a escritora Isa Fonseca fez a Anne e Serge uma homenagem, citando a serie Angelica, a Marquesa dos Anjos, em seu romance ' A Paz do Meu Avo' (Livros de Safra editora).

Obras[editar | editar código-fonte]

Os romances têm suas estórias que se passam no tempo de Luís XIV, na França, apesar de algumas passarem no Marrocos e no chamado mundo novo da América do Norte.

Quando publicado originalmente na França, os livros foram creditados a Serge e Anne Golon — Anne sendo a autora e o marido, Serge, por ter feito grande parte da investigação históricas. Os dois nomes foram reunidos nas demais traduções/edições.

No Brasil, em dezembro de 2013, a escritora paranaense radicada em São Paulo, Isa Fonseca, faz uma homenagem a Anne e Serge Golon, incluindo em seu romance A Paz do Meu Avô (Livros de Safra editora) referências à série Angélica, a Marquesa dos Anjos.

As obras foram lançadas inicialmente pela Freitas Bastos e também pelo Círculo do Livro e Nova Cultural, que os publicaram tardiamente.

  • Angélica, a Marquesa dos Anjos
  • Angélica a Caminho de Versalhes
  • Angélica e o Rei
  • Angélica Indomável
  • A Revolta de Angélica
  • Angélica e seu Amor
  • Angélica e o Novo Mundo
  • A Tentação de Angélica
  • Angélica e a Duquesa Diabólica
  • Angélica e o Complô das Sombras
  • Angélica em Quebec I e II
  • Angélica a Caminho da Esperança
  • A Vitória de Angélica.