Anne Victorino de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Anne (Ana) Harlé Victorino de Almeida (Poissy, 15 de Dezembro de 1978) é uma violinista e compositora portuguesa.

É filha do maestro António Victorino de Almeida.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Aos 4 anos de idade começou a estudar piano, em Viena. Aos 7, em Portugal, aprendeu a tocar violino na Fundação Musical dos Amigos das Crianças. Mais tarde, matriculou-se no Conservatório Regional de Rueil-Malmaison, na França, e posteriormente na Academia Nacional Superior de Orquestra, em Lisboa, onde concluiu a licenciatura em 2003 e estudou direção de orquestra em 2004.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Venceu o prêmio de Melhor Proposta Musical no Teatro na Década, em 1997. Em 2006, compôs a trilha sonora do documentário Cartas a uma Ditadura, dirigido por sua irmã Inês de Medeiros.

Como intérprete, foi uma das fundadoras do Quarteto Lopes-Graça, que integra ao lado de Luís Pacheco Cunha (violino), Isabel Pimentel (viola) e Catherine Stryncks (violoncelo).

Também se apresenta com orquestras portuguesas, como a Orquestra Metropolitana de Lisboa, a Orquestra Sinfonietta, a Orquestra Gulbenkian e a Orquestra de Câmara Portuguesa.[2]

Lecciona no Conservatório Metropolitano de Música de Lisboa e na Escola de Música do Conservatório Nacional.

Referências

  1. «Anne Victorino d´Almeida». www.metropolitana.pt. Consultado em 19 de maio de 2012 
  2. «Performer [ Anne Victorino D'Almeida ] / PMIC». www.mic.pt. Consultado em 19 de maio de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]