Annus horribilis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Annus horribilis é uma frase em latim que significa "ano horrível", sendo o oposto ao annus mirabilis, que significa "ano maravilhoso".

Origem da frase[editar | editar código-fonte]

A frase annus horribilis' foi usada em 1891 em uma publicação anglicana para descrever 1870, o ano em que a Igreja Católica Romana definiu o dogma da Infalibilidade papal.[1]

Elizabeth II[editar | editar código-fonte]

A expressão foi trazida à proeminência moderna pela Rainha Elizabeth II do Reino Unido, em um discurso no Guildhall, em Londres, Inglaterra, em 24 de novembro de 1992, marcando o 40º aniversário de sua ascensão ao trono, no qual ela disse:[2]

O "correspondente compreensivo" foi revelado mais tarde como sendo seu ex-secretário particular assistente, Sir Edward Ford.[3] Os eventos desagradáveis ​​que aconteceram à família real neste ano incluem:

  • Separação do segundo filho da Rainha, o Príncipe Andrew, Duque de Iorque, de sua esposa, Sara, Duquesa de Iorque (19 de março)
  • Divórcio da filha da rainha, Ana, Princesa Real, do Capitão Mark Phillips (23 de abril)
  • Suicídio de seu sobrinho, Príncipe Albrecht de Hohenlohe-Langenburg (23 de abril)
  • Publicação do revelador livro de Diana, Princesa de Gales, Diana: Her True Story, revelando os problemas em seu casamento com o filho mais velho da Rainha, Charles, Príncipe de Gales, particularmente o caso dele com Camilla Parker Bowles (The Sunday Times, 7 de junho de 1992)
  • Publicação de fotografias da Duquesa de Iorque tomando banho de sol de topless com seu amigo John Bryan (20 de agosto)
  • Publicação de conversas íntimas entre Diana, a Princesa de Gales, e James Gilbey, a partir de uma gravação em fita de seus telefonemas (24 de agosto)
  • Incêndio no Castelo de Windsor, uma das residências oficiais da Rainha (20 de novembro)
  • Separação de seu filho Charles, Príncipe de Gales, e Diana (dezembro)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. London Quarterly and Holborn Review. 75. EUA: E.C. Barton. 1891 
  2. «Annus horribilis speech, 24 November 1992». Site Oficial da Monarquia Britânica (em inglês). Consultado em 12 de maio de 2020 
  3. Tom Corby (28 de novembro de 2006). «Sir Edward Ford». The Guardian (em inglês). Guardian Media Group. Consultado em 12 de maio de 2020