Ansgário de Hamburgo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Santo Ansgário, O.S.B.
Santo Ansgário, em Copenhague, Dinamarca
Apóstolo do Norte
Nascimento 8 de setembro de 801 em Amiens
Morte 3 de fevereiro de 865 em Brema
Veneração por Igreja Católica
Igreja Ortodoxa
Igreja Luterana
Igreja Anglicana
Canonização por Papa Nicolau I
Festa litúrgica 3 de fevereiro
Gloriole.svg Portal dos Santos

Ansgário ou Anscário de Hamburgo,[1] O.S.B. (em latim: Ansgarius; em sueco: Ansgar; Amiens, 8 de Setembro de 801Brema, 3 de Fevereiro de 865), conhecido também por Óscar (português europeu) ou Oscar (português brasileiro),[2] foi um monge beneditino franco, mais tarde missionário e bispo que, após sua morte, foi canonizado pelo Papa Nicolau I.[3]

Vida[editar | editar código-fonte]

Ansgário foi como missionário à Dinamarca em 826, missionando nas cidades víquingues de Hedeby e Ribe, e depois à Suécia em 830, onde se estabeleceu na cidade viquingue de Birka. Reinava então um rei chamado Biorno (Björn), que o recebeu amigavelmente e o autorizou a celebrar missa e pregar a religião cristã.[4][5] Após o seu regresso da Escandinávia em 831, foi nomeado em 834 bispo da Arquidiocese de Hamburgo-Bremen, vocacionada para a missão de evangelizar os dinamarqueses, suecos, eslavos e bálticos. Foi designado legado pontifício à Dinamarca e Suécia pelo papa Gregório IV Fez uma segunda viagem a Birka como missionário em 851, quando lá reinava um rei chamado Olavo (Olof).[6][7]

O seu trabalho de missão não deixou vestígios, e após a partida de Ansgário, os suíones voltaram a praticar a religião pagã nórdica, tal como foi constatado pelo arcebispo Unni, enviado como novo missionário cristão em 935.[8] Rimberto de Hamburgo, sucessor de Ansgário na Arquidiocese de Hamburgo-Brema, escreveu uma biografia de Ansgário com o título Vida de Ansgário. Pelo seu papel de iniciador da cristianização dos povos nórdico, Ansgário é o santo patrono da Escandinávia (Nordens apostel), sendo celebrado anualmente em 3 de fevereiro.[3][7][9]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Catholic Online (2017). «St. Anskar» (em inglês).  
  • Lagerquist, Lars O.. Sveriges Regenter. Från forntid till nutid (em sueco). Estocolmo: Norstedts, 1997. Capítulo: Forntid.  440 p. ISBN 91-1-963882-5
  • Lenzenweger, Josef; Stockmeier, Peter; Bauer, Johannes B.; Amon, Karl; Zinhobler, Rudolf. História da Igreja Católica. São Paulo: Edições Loyola, 2006. ISBN 8515030403
  • Magnusson, Thomas; Sjögren, Peter A.. Vad varje svensk bör veta (em sueco). Estocolmo: Albert Bonniers Förlag e Publisher Produktion AB, 2004. Capítulo: Ansgar.  654 p. ISBN 91-0-010680-1
  • Ohlmark, Åke. Fornnordisk ordbok (em sueco). Estocolmo: Tiden, 1975. Capítulo: Ansgar.  202 p. ISBN 91-550-1914-5
  • Ulwencreutz, Lars. Från Oden till Vasa. Svea Rikes regentlängder - 110 regenter på 1500 år (em sueco). Estocolmo: Ulwencreutz Media, 2015. Capítulo: Tor och Vite Krist.  256 p. ISBN 978-1-329-07366-1

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ansgário de Hamburgo
  • «Ansgar em Birka» (em inglês). History of Birka. Consultado em 29 de junho de 2012 
  • «Vita Ansgari» (em inglês). Medieval sourcebook. Consultado em 29 de junho de 2012 
  • «St. Ansgar» (em inglês). German History Forum. Consultado em 29 de junho de 2012