Antíoco Teos de Comagena

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Antíoco, veja Antíoco.

Antíoco Teos, chamado por alguns historiadores de Antíoco I de Comagena,[1][2] e por outros de Antíoco II de Comagena, foi um rei de Comagena, um dos cinco pequenos reinos em que a Síria foi dividida após a queda do Império Selêucida.[3]

Ele foi o sucessor de Mitrídates I de Comagena, por sua vez o sucessor de Antíoco XIII Asiático,[Nota 1] o último rei da Síria Selêucida.[3]

Mitrídates I de Comagena, seu pai,[4] havia se casado com Laódice, filha de Antíoco Gripo e, possivelmente, da princesa ptolemaica Trifena.[5] Laódice, provavelmente, foi a mãe de Antíoco Teos,[2] pois Antíoco dizia-se descendente de Alexandre, o Grande e de Dario I.[6]

Seu túmulo está localizado no Monte Nemrut, um dos picos mais ocidentais do maciço montanhoso Antitauro, a 2150 metros de altitude. O túmulo é decorado com imagens de deuses, em que é feito uma associação entre deuses da mitologia grega com deuses iranianos: Apolo é igualado a Mitra, o deus iraniano do Sol, Zeus com Oromasdes, versão helenizada de Aúra-Masda, e Héracles com Artagenes. Nas faces leste e oeste são representados os ancestrais de Antíoco.[7]

Sua esposa foi Isias Filostorgo, e eles foram os pais de Mitrídates, Laódice e Antióquida.[8] Segundo alguns autores,[quem?] Isias era irmã de Antíoco, e também era filha de Mitrídates e Laódice.[9] Segundo Grace Harriet Macurdy, o epíteto Philostorgos poderia significar que Isias era irmã-esposa de Antíoco, ou poderia ser apenas um eco do epíteto de Laódice Filadelfa, esposa, mas não irmã, de Mitrídates I.[10] Segundo Roger Beck, com base no túmulo construído entre 30 e 20 a.C. por Mitrídates II de Comagena para quatro de suas parentes do sexo feminino, Mitrídates era filho de Isias e Antíoco, tinha duas irmãs, Laódice e Antióquida e uma sobrinha, Aca, filha de Antióquida. Este monumento era o túmulo de Isias, Antióquida e Aca, e uma homenagem (um cenotáfio) de Laódice, que havia se casado com rei dos partas Orodes II e foi assassinada, junto de seu marido e seus filhos, pelo parricida e fratricida Fraates IV.[8]

Seu sucessor foi Mitrídates, chamado por alguns historiadores de Mitrídates I de Comagena,[1] e por outros de Mitrídates II de Comagena.[3]

Notas e referências

Notas

  1. No artigo sobre Antíoco XIII Asiático, George Crabb também o considera como o primeiro rei de Comagena, chamando-o de Antíoco I de Comagena.

Referências

  1. a b William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, Mithridates of Commagene [em linha]
  2. a b Jona Lendering, Antiochus I of Commagene [em linha]
  3. a b c George Crabb, Universal Historical Dictionary: Or Explanation of the Names of Persons and Places in the Departments of Biblical, Political and Eccles. History, Mythology, Heraldry, Biography, Bibliography, Geography, and Numismatics, Volume 1 (1833) [google books]
  4. Nemrud Daği, a tumba de Antíoco I Teos de Comagena, face oeste [em linha]
  5. IGLSyr 1.1 e análise de R. D. Sullivan in H. Temporini, W. Haase (eds.) Aufstieg und Niedergang der Römischen Welt II.8 753ff., citado por Chris Bennett, Ptolemaic Dinasty, Nota 12 [em linha]
  6. Nemrud Daği, a tumba de Antíoco I Teos de Comagena, face leste [em linha]
  7. Jona Lendering, Nemrud Daği [em linha]
  8. a b Roger Beck, Beck on Mithraism (2004) [google books]
  9. Revue des études grecques, Volume 3 (1890)
  10. Grace Harriet Macurdy, Vassal-queens and some contemporary women in the Roman Empire (1937)