António Figueiredo Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
António Figueiredo Lopes
Ministro(a) de Flag of Portugal.svg Portugal
Período XII Governo Constitucional
  • Ministro da Defesa Nacional

XV Governo Constitucional

  • Ministro da Administração Interna
Dados pessoais
Nascimento 21 de novembro de 1936 (81 anos)
Viseu
Partido PSD
Profissão Jurista

António Jorge de Figueiredo Lopes GCIH (Viseu, 21 de novembro de 1936) é um jurista e político português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Frequentou o Liceu Nacional de Viseu e licenciou-se em Direito, pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Funcionário público — chegou a diretor-geral da Organização Administrativa em 1974 —, desenvolveu uma longa carreira governativa, maioritariamente em governos formados pelo Partido Social Democrata, ao qual aderiu em 1981.

Em 1978, deixou a Direção-Geral da Organização Administrativa para assumir funções como Secretário de Estado da Administração Pública, integrando assim dois governos de iniciativa presidencial de António Ramalho Eanes; tendo como Primeiro-Ministro, sucessivamente, Alfredo Nobre da Costa (1978) e Carlos Alberto da Mota Pinto (1978). Em 1980, Francisco Sá Carneiro, Primeiro-Ministro do VI Governo Constitucional, formado pela Aliança Democrática, nomeou-o Secretário de Estado do Orçamento. Em 1981, passou a Secretário de Estado da Reforma Administrativa, cargo que desempenhou até 1983, sendo Primeiro-Ministro Francisco Pinto Balsemão. Prosseguiu a sua carreira governativa no governo do Bloco Central, sendo Primeiro-Ministro Mário Soares, indo exercer o cargo de Secretário de Estado da Defesa Nacional.

O abandono do cargo na Defesa Nacional, em 1985, deveu-se a uma ação judicial que lhe imputava responsabilidades por conduta irregular. A ação dizia respeito a um despacho que assinou enquanto Secretário de Estado do Orçamento, em 1980, mas viria a ser considerada improcedente.[1]

Posteriormente, foi quadro da Comissão Europeia, encarregue do desenvolvimento das relações entre a função pública europeia e as administrações públicas dos Estados-membros, entre 1987 e 1991.

Em 1991, regressou à liderança da Secretaria de Estado da Defesa Nacional, a convite do então Primeiro-Ministro Aníbal Cavaco Silva. Com o então Ministro da Defesa, Fernando Nogueira, foi um dos obreiros das reformas nas Forças Armadas. Manteve-se no posto até 1995, altura em que se tornou Ministro da Defesa, para substituir Fernando Nogueira, que havia passado a liderar o PSD. Esteve poucos meses em funções porque, entretanto, o PS seria eleito para governar Portugal.

Candidato pelo PSD nas eleições legislativas de 1995, tomou assento como deputado à Assembleia da República em 1995, mas logo no ano seguinte foi destacado pela Comissão Europeia para Paris, como encarregado de missão junto da Associação Nôtre Europe, a convite de Jacques Delors.

Foi eleito deputado ao Parlamento Europeu, pelo PSD, em 1999. Não cumpriu o mandato até ao fim porque, em 2002, foi designado Ministro da Administração Interna pelo Primeiro-Ministro José Manuel Durão Barroso.

Exerceu ainda os cargos de vice-presidente do Conselho Científico do Instituto Europeu de Administração Pública, em Maastricht, assessor do Instituto da Defesa Nacional, vice-presidente do Instituto Nacional de Administração, membro do Conselho Superior de Defesa Nacional e diretor executivo do Instituto de Estudos Estratégicos e Internacionais. Foi ainda professor convidado do Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa e presidente da Secção Nacional do Centro de Estudos EuroDefense Portugal.[2]

A 30 de janeiro de 2006 foi agraciado com a grã-cruz da Ordem do Infante D. Henrique.[3]

Condecorações[4][3][editar | editar código-fonte]

Funções governamentais exercidas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. António Figueiredo Lopes. In Infopédia (Em linha). Porto: Porto Editora, 2003-2011. (Consult. 2011-03-24)
  2. IEEI
  3. a b «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "António Figueiredo Lopes. Presidência da República Portuguesa. Consultado em 12 de fevereiro de 2015. 
  4. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Estrangeiras». Resultado da busca de "António Figueiredo Lopes". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 12 de fevereiro de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Fernando Nogueira
Ministro da Defesa Nacional
XII Governo Constitucional
1995
Sucedido por
António Vitorino
Precedido por
Nuno Severiano Teixeira
Ministro da Administração Interna
XV Governo Constitucional
2002 – 2004
Sucedido por
Daniel Sanches
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.