António Jacinto Ferreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
António Jacinto Ferreira
Nascimento 1906
Lisboa Portugal Portugal
Morte 10 de outubro de 1995
Lisboa Portugal Portugal

António Jacinto Ferreira nasceu em Lisboa no ano de 1906, publicista e militante monárquico, foi fundador do jornal O Debate semanário monárquico de grande expansão de que foi director[1] entre 1951 e 1974 tendo ocupado sucessivos cargos de relevo na Causa Monárquica. Foi Professor Catedrático da Escola Superior de Medicina Veterinária. Com vasta obra publicada de teor político e científico, pertenceu à Junta Nacional de Educação no Estado Novo e foi deputado da Assembleia Nacional pelo círculo de Lisboa na III legislatura, de 1942 a 1949 [2] e na IV legislatura de 1949 a 1953 [3].

Fazendo parte do Círculo de Estudos Portugueses, foi daqueles que sempre se mantiveram fiéis ao ideário do Integralismo lusitano[4].

Foi um dos fundadores e dirigentes do Sindicato Nacional dos Médicos Veterinários (SNMV), tendo cinquenta anos mais tarde, em 21 de Abril de 1994, sido o seu primeiro Sócio Honorário[5], assim como tinha sido o director do seu boletim[6].

Algumas das obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Soros e vacinas. Lisboa: Ed. Gama, 1944. [7]
  • Quatro anos na Assembleia Nacional. Lisboa: Comissões de Freguesia de Lisboa da Causa Monárquica, 1953.
  • Em prol do ultramar português. Lourenço Marques: Tip. Diário de Notícias, 1956 [8].
  • Prédicas de um monárquico. Lisboa: (s.n.), 1957.
  • Unidade nacional. Lisboa: (s.n.), 1959.
  • Para um verdadeiro governo do povo. Lisboa: (s.n.), 1963 [9].
  • No debate das ideias. Lisboa: (ed. aut.), 1973 [10].
  • Doenças infecto-contagiosas dos animais domésticos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1979. [11]
  • Estudos de microbiologia geral e de imunologia. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1984.
  • Os animais no adagiário português. Lisboa: Direcção-Geral da Comunicação Social, 1985 [12]
  • Poder local e corpos intermédios. Lisboa: (ed. Aut.), 1987. [13]
  • Integralismo lusitano: uma doutrina política de ideias novas. Lisboa: Cultura Monárquica, 1991. [14]
  • Ao serviço da pátria e do rei: memórias políticas (1926-1974). Lisboa: (ed. aut.), 1992 [15].

Referências