António Joaquim da Silva Abranches

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

António Joaquim da Silva Abranches (Avô, Oliveira do Hospital, 15 de janeiro de 1810Lisboa, 2 de outubro de 1868) foi um dramaturgo português.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formou-se em Direito e exerceu desde 1833 advocacia em Lisboa. Em 1840 o Conservatório Nacional premiou o seu drama "O Cativo de Fez", que subiu à cena no ano seguinte no Teatro da Rua dos Condes. Traduziu A Dama das Camélias (1854) que foi interpretada por Emília das Neves no Teatro Nacional D. Maria II.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Amintor no Epiro (1827)[1]
  • O captivo de Fez (1840)[1]

Referências

  1. a b c «Abranches, António Joaquim da Silva, 1810-1868». Biblioteca Nacional de Portugal. Consultado em 20 de Dezembro de 2013 
  2. Grande enciclopédia portuguesa e brasileira. 1. [S.l.]: Editorial Enciclopédia. 1936. p. 100. Consultado em 29 de maio de 2015 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Grande História Universal Ediclube, 2006.
  • Dicionário Universal Ilustrado, Ed. João Romano Torres & Cª.1911.
  • Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira.
  • Nova Enciclopédia Portuguesa, Ed. Publicações Ediclube, 1996.