António Ferrer Correia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

António de Arruda Ferrer Correia GCCGCSEGCIHGCIP (Miranda do Corvo, 15 de Agosto de 1912Coimbra, 16 de Outubro de 2003) foi um jurista e professor universitário português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, doutorou-se na mesma instituição, com uma tese intitulada Erro e Interpretação na Teoria do Negócio Jurídico.

Tendo-se destacado no ensino do Direito Comercial e Direito Internacional Privado, teve extensa colaboração em trabalhos legislativos, no âmbito da reforma do Código Varela, do Código Penal, do Código Comercial e do Código das Sociedades Comerciais.

Foi diretor da Faculdade de Direito e reitor da Universidade de Coimbra (1976-1982).

Antes, fora presidente da Associação Académica de Coimbra.

Também lecionou na Universidade Católica Portuguesa.

Foi presidente da Fundação Calouste Gulbenkian (1993-1999), sucedendo a José de Azeredo Perdigão.[1]

Recebeu o doutoramento honoris causa da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da Universidade de Aveiro. Foi sócio-honorário da Academia das Ciências de Lisboa. Em 1988 recebeu um Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Aveiro[2]

A 23 de Novembro de 1967, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, a 10 de Agosto de 1982, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, a 30 de Agosto de 1990, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Instrução Pública, e a 9 de Março de 1999, foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.[3]

Referências

  1. Universidade de Aveiro http://www.ua.pt/PageText.aspx?id=6682  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. «Doutores honoris causa pela UA». Universidade de Aveiro. Consultado em 22 de Agosto de 2014.. Cópia arquivada em 28 de Julho de 2014 
  3. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "António Arruda Ferrer Correia". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 16 de fevereiro de 2016.