António de Ataíde, 2.º Conde da Castanheira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde março de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

D. António de Ataíde, 2º Conde de Castanheira (1530 - 20 de janeiro de 1603).

Herdou a casa de seu pai e o título. Distingiu-se nas letras. Entre os estudos, a que muito se aplicava, merecia-lhe especial cuidado a genealogia, em que deixou escrito um «Nobiliario das familias d'este reino»; «Livros dos Brazoens das mesmas familias com as suas origens». Ambos ficaram em manuscrito.

Casou com D. Maria de Vilhena, filha de D. Francisco da Gama, 4º Conde da Vidigueira e almirante da Índia e, enviuvando, com D. Bárbara de Lara, filha do 3.º Marquês de Vila Real, D. Pedro de Menezes; e ainda terceira vez com D. Maria de Vilhena, filha de D. Luís de Menezes de Vasconcelos, governador do Cível, e de D. Branca de Vilhena. «

Varão singular em letras e em armas, segundo dizem as crónicas do seu tempo.

Foi 3º conde da Castanheira seu filho, D. Manuel de Ataíde.


Precedido por
António de Ataíde
Conde da Castanheira
1563 - 1603
Sucedido por
Manuel de Ataíde


Ícone de esboço Este artigo sobre Genealogia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.