António José Seguro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de António josé seguro)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde abril de 2015).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
António José Seguro
António José Seguro.jpg
António José Seguro
Secretário-Geral do Partido Socialista
Período 23 de julho de 2011
a 28 de setembro de 2014
Antecessor(a) José Sócrates
Sucessor(a) António Costa
Ministro(a) de Portugal Portugal
Período XIV Governo Constitucional
  • Ministro Adjunto
Dados pessoais
Nascimento 11 de março de 1962 (56 anos)
Penamacor, concelho de Penamacor
Partido Partido Socialista

António José Martins Seguro (Penamacor, Penamacor, 11 de março de 1962) é um político português, membro e antigo Secretário-geral do Partido Socialista. Atualmente, é Professor Auxiliar convidado na Universidade Autónoma de Lisboa (Autónoma) e no Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP).

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu às 22 horas, filho de Domingos Sanches Seguro, de Penamacor, Penamacor e de Maria do Céu Martins, da Sertã, Sertã, neto paterno de António Seguro e de sua mulher Maria José Sanches Castilho e neto materno de Manuel Martins e de sua mulher Maria José Freire de Novais.

Na juventude fez parte do jornal da escola e praticou futebol na Associação Desportiva Penamacorense, onde foi um dos primeiros jogares federados. Concluiu o ensino secundário no Externato de Nossa Senhora do Incenso (ENSI), em Penamacor, licenciou-se em Relações Internacionais pela Universidade Autónoma de Lisboa (UAL) e é Mestre em Ciência Política pelo Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE-IUL).

Entre 1991 e 1995 foi Deputado à Assembleia da República e um dos colaboradores mais próximos de António Guterres, pertencendo ao núcleo mais restrito que preparou e executou a estratégia que conduziu à vitória do PS nas eleições legislativas de 1995.

Na sequência dessa vitória, exerceu funções governativas como Secretário de Estado da Juventude e mais tarde, Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro, no XIII Governo Constitucional.

Entre 1999 e 2001, foi deputado ao Parlamento Europeu, tendo sido co-autor do Relatório do Parlamento Europeu sobre o Tratado de Nice e o futuro da União Europeia. Em 38 anos de participação europeia, António José Seguro foi o único português a quem foi atribuída a responsabilidade de elaboração de um relatório sobre um Tratado Europeu.

No Parlamento Europeu foi, ainda, Vice-Presidente do Grupo Parlamentar Socialista, com o pelouro da Organização Mundial do Comércio, Presidente da Delegação dos Deputados Socialistas Portugueses e Presidente da Delegação para as relações com os Países da América Central, México e Cuba.

Em Julho de 2001, a convite do Primeiro-Ministro António Guterres, renuncia ao seu mandato no Parlamento Europeu e assume as funções de Ministro Adjunto do Primeiro-Ministro, até Abril de 2002.

A 1 de Setembro de 2001, em Óbidos, Santa Maria, casou com Maria Margarida Nave Nunes Maldonado Freitas. Do casamento nasceram dois filhos: a Maria e o António.

Em 2002, regressou à Assembleia da República, onde liderou a bancada parlamentar do PS (2004 e 2005), tendo presidido às Comissões Parlamentares de Educação e Ciência (X Legislatura) e de Assuntos Económicos, Inovação e Energia (XI Legislatura). Dirigiu também o Gabinete de Estudos do PS, de 2002 a 2004.

Em 2003, foi autor do Relatório sobre os trabalhos da Convenção que aprovou o projeto de Tratado que estabelece uma "Constituição para a Europa”, que viria a ser editado pela Assembleia da República em Novembro de 2004.

Em 2007, coordena os trabalhos de Reforma e Modernização da Assembleia da República, conhecida como a Reforma de 2007, na base do Relatório que ele próprio coordenou no interior do seu grupo parlamentar.

Foi eleito secretário-geral do Partido Socialista a 23 de Julho de 2011 com dois terços dos votos e reeleito, em Abril de 2013, com mais de 95% dos votos. Teve opositores em ambas as eleições: Francisco Assis em 2011 e Aires Pedro em 2013.

Em Agosto de 2011, foi eleito Conselheiro de Estado pelo Parlamento português.

Em Outubro de 2014, na sequência de ter cessado funções como Secretário-Geral do PS após a derrota nas eleições primárias (contra António Costa), renuncia aos mandatos de Conselheiro de Estado e de Deputado à Assembleia da República.

Foi, durante três anos, colunista do jornal Expresso, cujos artigos deram origem ao seu livro “Compromissos para o Futuro" (Junho de 2011) e foi orador em várias conferências, das  quais  se  destacam: “There is no alternative. Lessons  from Portugal”,  na London School of Economics; “The Economic Lisbon Summit – The Outlook for Economic Growth and Reform”, promovida pelo The Economist;  “O Estado e a  Economia – um orçamento pós-troika”, promovida pelo Instituto Superio  de Economia e Gestão; “Diálogo  com  a  Europa”, promovida  pelo Grupo da Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu, em Madrid, a 16 de Fevereiro de 2013 e a 3ª Conferência “Global Progress”, também em Madrid a 19 de Outubro de 2011.

A Câmara Municipal de Penamacor, sua terra natal, atribuiu-lhe, por unanimidade a Medalha de Ouro da Vila de Penamacor e a Assembleia Municipal o estatuto de Cidadão Honorário do Concelho de Penamacor. Em Penamacor, foi diretor e fundador do jornal “A Verdade de Penamacor” e Presidente da Assembleia Municipal.

Nos seus tempos de juventude, foi líder da Juventude Socialista, Presidente do Conselho Nacional de Juventude (plataforma composta por todas as organizações nacionais de juventude: partidárias, sindicais, escutistas, sociais, católicas, entre outras, de 1985 a 1990), Presidente do Fórum da Juventude da União Europeia (estrutura  máxima que representa todas as organizações europeias de juventude, de 1989 a 1993) e Vice-Presidente da União Internacional das Juventudes Socialistas.

No dia 10 de Março de 2016, é publicado o seu novo livro "Reforma do Parlamento Português - O controlo político do Governo".

Funções governamentais exercidas[editar | editar código-fonte]

Referências

Precedido por
Cargo vago
Anteriores incumbentes:
Armando Vara
(como Ministro Adjunto do Primeiro-ministro)
(1999–2000)
Fernando Gomes
(como Ministro Adjunto)
(1999–2000)
Ministro Adjunto do Primeiro-Ministro
XIV Governo Constitucional
2001 – 2002
Sucedido por
José Luís Arnaut
Precedido por
José Sócrates
Secretário-geral do Partido Socialista
2011 – 2014
Sucedido por
António Costa
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Livros

“A Reforma do Parlamento Português. O Controlo Político do Governo”, editado pela Quetzal, março de 2016

“Compromissos para o futuro”, editada pela Quetzal, Junho de 2011

“Relatório sobre os trabalhos da Convenção que aprovou o projeto de Tratado que estabelece uma Constituição para a Europa”, editado pela Assembleia da República, Novembro de 2004