Antônio Álvares Lobo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Antônio Álvares Lobo [1] (Itu, 15 de junho de 1860Campinas, 17 de abril de 1934) foi um advogado e político brasileiro, quatro vezes prefeito de Campinas.

Filho do maestro Elias Álvares Lobo e Elisa Eufrosina da Costa Lobo.

Estudou na Faculdade de Direito do Largo São Francisco de 1880 a 1884, estabelecendo escritório profissional em Campinas. Participou tanto da causa republicana, quanto da causa abolicionista. Esta última causa rendeu-lhe problemas: dentre elas ameaças de expulsão à força, impedidas na prática quando a questão foi levantada e discutida na então Assembleia Provincial de São Paulo (hoje Assembleia Legislativa de São Paulo).

Exerceu numerosas funções de intendência; dentre elas, a de higiene, quando Campinas sofreu nova epidemias de febre amarela em 1894.

Foi vereador na Câmara Municipal de Campinas por algumas legislaturas (1892 a 1894, 1902 a 1904 e 1911), sendo que nesta função chegou a governar a cidade quando foi presidente desta. Posteriormente deputado estadual por oito legislaturas consecutivas (1904 a 1906, 1907 a 1909, 1910 a 1912, 1913 a 1915, 1916 a 1918, 1919 a 1921, 1922 a 1924 e 1925 a 1927). Morreu no dia 17 de abril de 1934, no dia em que comemorava suas Bodas de Ouro com Dna. Guilhermina de Freitas Alvares Lobo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. A grafia original era Antonio Alvares Lobo.