Antônio Alfredo da Gama e Melo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antônio Alfredo da Gama e Melo
4° Governador da  Paraíba
Período 22 de outubro de 1896 até
22 de outubro de 1900
Antecessor(a) Álvaro Lopes Machado
Sucessor(a) José Peregrino de Araújo
Dados pessoais
Nascimento 1 de outubro de 1849
João Pessoa  Paraíba
Morte 12 de abril de 1908 (58 anos)
João Pessoa  Paraíba
Alma mater Escola do Recife
Profissão Político,
Filósofo e
Escritor

Antônio Alfredo da Gama e Melo (João Pessoa, 1 de outubro de 1849 — João Pessoa, 12 de abril de 1908) foi um político, filósofo e escritor brasileiro.

Fez os estudos fundamentais em escolas particulares da capital e o secundário no Lyceu Paraibano, bacharelando-se em direito pela Escola do Recife, em 1873, tendo sido contemporâneo de Castro Alves, Cardoso Vieira e Tobias Barreto . Influenciado pelas idéias de Tobias Barreto, líder dos estudantes, Gama e Melo sonhava com uma transformação política e social, ansiando por um Brasil, mentalmente, mais evoluído. Tornou-se um grande filósofo, destacando-se na oratória, sendo comparado ao Grande Cícero; foi. fundador de A República, jornal dissidente que pregava o sentimento de justiça e de igualdade dos cidadãos.

Herdou do pai a vocação para as línguas clássicas, substituindo-o, através de concurso, na cadeira de Latim do Lyceu, onde , também, lecionava Retórica, chegando a diretor do estabelecimento.

Enveredou na política partidária, foi o primeiro vice-presidente da província da Paraíba, nomeado por carta imperial de 19 de abril de 1880, tendo assumido a presidência da província interinamente por cinco vezes, de 15 de maio a 10 de junho de 1880, de 3 de setembro a 20 de outubro de 1880, de 4 de março a 21 de maio de 1882, de 2 de novembro a 9 de novembro de 1882, e de 17 de abril a 7 de agosto de 1883. Foi também presidente do estado da Paraíba, de 22 de outubro de 1896 a 22 de outubro de 1900. Morreu em plena luta pelos direitos republicanos.

Academia Paraibana de Letras[editar | editar código-fonte]

É patrono da cadeira número 17 da Academia Paraibana de Letras, que tem como fundador Antônio de Aguiar Bôtto de Menezes. Atualmente é ocupada por Joacil de Brito Pereira.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Filipe Benício da Fonseca Galvão
Presidente da província da Paraíba
1880
Sucedido por
Gregório José de Oliveira Costa Júnior
Precedido por
Gregório José de Oliveira Costa Júnior
Presidente da província da Paraíba
1880
Sucedido por
Justino Ferreira Carneiro
Precedido por
Justino Ferreira Carneiro
Presidente da província da Paraíba
1882
Sucedido por
Manuel Ventura de Barros Leite Sampaio
Precedido por
Manuel Ventura de Barros Leite Sampaio
Presidente da província da Paraíba
1882
Sucedido por
José Basson de Miranda Osório
Precedido por
José Basson de Miranda Osório
Presidente da província da Paraíba
1883
Sucedido por
José Aires do Nascimento
Precedido por
Álvaro Lopes Machado
Presidente do Estado da Paraíba
1896 — 1900
Sucedido por
José Peregrino de Araújo


Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.