Antiguidade (objeto)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vaso grego antigo, um exemplo clássico de antiguidade. Carnegie Museum of Art, fotografia de 2017.

Antiguidades, em determinados locais tratadas como relíquias, e em outros como velharias, são objetos antigos que remetem ao passado da humanidade.[1] As antiguidades são constituídas tanto por objetos físicos quanto por textos literários e inscrições, sendo consideradas fontes históricas imprescindíveis para diversas áreas dos estudos históricos, tais como a história, a arqueologia, a epigrafia, a numismática, a filologia, entre outras.[2][3]

Antiquário[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Antiquário

As antiguidades foram as principais fontes históricas dos pesquisadores antiquários, especialmente na época moderna.[4] O antiquariato, enquanto ciência que se ocupa da investigação sobre as antiguidades, foi praticado desde as civilizações antigas da China, Mesopotâmia, Egito, Grécia e Roma, e desde então constituíram uma área autônoma dentro dos estudos históricos, vindo a se dissolver no decorrer do século XIX entre diversas outras disciplinas especializadas.[5][6]

Comércio[editar | editar código-fonte]

As antiguidades são compradas e vendidas em diversos locais, como antiquários, mercados e feiras tradicionais, e principalmente através da internet, em sites dedicadas à publicação de anúncios compra e venda de antiguidades. Algumas antiguidades valiosas podem ser compradas em leilões, tais como Sotheby ou Christie's.[7]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]