Antonio Paim

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Antonio Paim
Nome completo Antonio Ferreira Paim
Nascimento 7 de maio de 1927
Jacobina, Bahia
Nacionalidade brasileiro
Alma mater Universidade Estatal de Moscovo
Ocupação Filósofo, Historiador
Magnum opus História do Liberalismo Brasileiro

Antonio Ferreira Paim (Jacobina, 7 de maio de 1927) é um filósofo e historiador brasileiro formado na Universidade Estatal de Moscovo. Autor de mais de 40 obras, Paim é um expoente do pensamento liberal brasileiro.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em filosofia na Universidade do Brasil, Paim foi um militante do Partido Comunista Brasileiro.[3] Durante essa época, foi estudioso do marxismo na Universidade Estatal de Moscovo.[4] Posteriormente, Paim teve uma guinada para o liberalismo democrático, e passou a ser crítico do marxismo. A partir de então seus estudos se concentraram na história da política brasileira, no pensamento filosófico luso-brasileiro e no próprio liberalismo.[4]

A partir dos anos 60, Paim foi professor em diversas universidades do Rio de Janeiro. Lecionou na Universidade Federal do Rio de Janeiro, na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, na Universidade Federal de Juiz de Fora[5] e foi titular livre-docente na Universidade Gama Filho.[4] Paim pertenceu ainda aos quadros da Academia Brasileira de Filosofia, do Conselho Técnico da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, do Instituto Brasileiro de Filosofia, do PEN Clube do Brasil, do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, da Academia das Ciências de Lisboa e do Instituto de Filosofia Luso-Brasileira.[4]

Paim vive hoje em uma casa de repouso para idosos e é a principal influência do ex-ministro da educação, Ricardo Vélez Rodríguez.[3]

Estudos[editar | editar código-fonte]

Os estudos de Antônio Paim podem ser divididos em três fases. São elas:

1) Estudo da Filosofia Brasileira e desenvolvimento de um grupo dedicado a esse tema. Nesse ciclo deu forma decisiva à História das idéias filosóficas no Brasil, Estudos complementares à história das idéias filosóficas no Brasil e Bibliografia Filosófica Brasileira, compreendendo o século passado, e sistematizou as análises destinadas ao assunto no livro Estudo do Pensamento Filosófico Brasileiro. Constituiu em Salvador o Centro de Documentação do Pensamento Brasileiro, ao qual presenteou com a sua biblioteca.[6]

2) Análise do Pensamento Político Brasileiro etapa que compreende o Curso de Introdução ao Pensamento Político Brasileiro (7 volumes). Promoveu, na época, a reedição de pensadores políticos do Brasil. Durante essa época Paim publicou ainda um livro em que estuda o estado patrimonial, ao qual deu nome de A querela do estatismo.[6]

3) Época em que se dedicou ao estudo das idéias morais brasileiras. Durante essa fase Paim escreveu diversos ensaios como Momentos Decisivos da História do Brasil e Roteiro para estudo e pesquisa da problemática moral da cultura brasileira.[6]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • 1966 – A filosofia da Escola do Recife
  • 1967 – História das idéias filosóficas no Brasil
  • 1968 – Cairu e o liberalismo econômico
  • 1972 – Tobias Barreto na cultura brasileira: uma reavaliação
  • 1977 – A ciência na Universidade do Rio de Janeiro (1931-1945)
  • 1977 – Evolução histórica do Liberalismo (com Francisco Martins de Souza, Ricardo Vélez Rodríguez e Ubiratan Borges de Macedo)
  • 1978 – A querela do estatismo
  • 1979 – Bibliografia filosófica brasileira – Período contemporâneo (1931-1977)
  • 1979 – Liberdade acadêmica e opção totalitária (organizado por Antonio Paim)
  • 1981 – A questão do socialismo, hoje
  • 1981 – Os novos caminhos da Universidade
  • 1982 – Curso de Introdução ao pensamento político brasileiro
  • 1982 – Pombal na cultura brasileira (organizado por Antonio Paim)
  • 1983 – Bibliografia filosófica brasileira (1808 -1930)
  • 1983 – Para onde vai a Universidade brasileira?
  • 1984 – História das idéias filosóficas no Brasil
  • 1986 – O estudo do pensamento filosófico brasileiro
  • 1987 – O modelo de desenvolvimento tecnológico implantado pela Aeronáutica
  • 1987 – Problemática do culturalismo
  • 1988 – Curso de Humanidades: História da Cultura (com Leonardo Prota e Ricardo Vélez Rodríguez)
  • 1989 – Curso de Humanidades 2: Política (com Leonardo Prota e Ricardo Vélez Rodríguez)
  • 1989 – Evolução do pensamento político brasileiro (com Vicente Barretto, Ricardo Vélez Rodríguez e Francisco Martins de Souza)
  • 1989 – Oliveira Vianna de corpo inteiro
  • 1991 – A filosofia brasileira
  • 1992 – Modelos éticos: introdução ao estudo da moral
  • 1994 – Fundamentos da moral moderna
  • 1994 – Pensamento político brasileiro (organizado por Antonio Paim)
  • 1995 – O liberalismo contemporâneo
  • 1996 – Curso de introdução histórica ao liberalismo (organizado por Antonio Paim, em colaboração com Francisco Martins de Souza, Ricardo Vélez Rodríguez e Ubiratan Borges de Macedo)
  • 1996 – Educação para a cidadania (com Leonardo Prota e Ricardo Vélez Rodríguez)
  • 1996 – Roteiro para estudo e pesquisa da problemática moral na cultura brasileira
  • 1997 – A agenda teórica dos liberais brasileiros
  • 1997 – As filosofias nacionais
  • 1997 – Curso de Humanidades 3: Moral (com Leonardo Prota e Ricardo Vélez Rodríguez)
  • 1997 – Curso de Humanidades 4: Religião (com Leonardo Prota e Ricardo Vélez Rodríguez)
  • 1997 – Momentos decisivos de história do Brasil
  • 1998 – Etapas iniciais da Filosofia Brasileira
  • 1998 – História do Liberalismo brasileiro
  • 1998 – O Liberalismo social: uma visão histórica (com José Guilherme Merquior e Gilberto de Mello Kujawski)
  • 1998 – Formação e perspectivas da social-democracia (com Carlos Henrique Cardim e Ricardo Vélez Rodríguez)
  • 1999 – Curso de Humanidades 5: Filosofia (com Leonardo Prota e Ricardo Vélez Rodríguez)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]