Antonio Prata

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antonio Prata
Data de nascimento 24 de agosto de 1977 (37 anos)
Local de nascimento São Paulo,  Brasil
Género(s) Romance, conto
Magnum opus Nu, de botas

Antonio Prata (São Paulo, 24 de agosto de 1977) é um escritor e roteirista brasileiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

É filho dos também escritores Mário Prata e Marta Góes.

Escreve aos domingos no caderno Cotidiano da Folha de S. Paulo e é roteirista contratado pela Rede Globo, onde colaborou na novela Avenida Brasil, de João Emanuel Carneiro.

Escreveu crônicas para a revista Capricho entre 2001 e 2008 [1] e também para o jornal O Estado de S. Paulo, entre 2003 e 2009

Foi um dos 16 participantes do projeto Amores Expressos, passando um mês em Xangai para escrever um romance, até hoje não publicado[2] .

Em 2012, foi incluído na edição brasileira da revista Granta como um dos vinte melhores escritores nacionais com menos de 40 anos.

Em novembro de 2013, publicou o livro de contos e crônicas semi-memorialísticas Nu, de botas, pela editora Companhia das Letras.

Obras publicadas[editar | editar código-fonte]

  • Cabras, Caderno de Viagem - com Paulo Werneck, Chico Mattoso e Zé Vicente da Veiga
  • Douglas e outras histórias — Azougue Editorial
  • Pernas da tia Corália — Objetiva
  • Escola Viva - DBA
  • Adulterado - Moderna
  • Estive pensando — Marco Zero Editora
  • O inferno atrás da pia — Objetiva
  • Meio Intelectual, meio de esquerda - Editora 34
  • Felizes Quase Sempre - Editora 34, com Laerte Coutinho
  • Nu, de botas - Companhia das Letras (2013)

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]