Antonio Prohías

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Antonio Prohías (17 de janeiro de 1921 – 24 de fevereiro de 1998), nascido em Cienfuegos,  foi um cartunista Cubano mais conhecido como o criador da tira de quadrinhos Spy vs. Spy para a revista Mad .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Em 1946, Prohías recebeu o prêmio Juan Gualberto Gómez, reconhecendo-o como o principal cartunista de Cuba. No final da década de 1940, Prohías havia começado a trabalhar no El Mundo, o jornal mais importante de Cuba à época. Em janeiro de 1959, Prohías foi presidente da Associação de Cartunistas Cubanos; Depois que Fidel Castro tomou o poder, ele pessoalmente homenageou o cartunista por suas charges políticas anti-Batista. Mas Prohías logo se desagadou com as ações de Castro de amordaçar a imprensa. Quando desenhou caricaturas nesse sentido, foi acusado de trabalhar para a CIA pelo governo de Fidel Castro.[1] Consequentemente, demitiu-se do jornal, em fevereiro de 1959 .

Com sua carreira profissional no limbo, Prohías saiu de Cuba para Nova York no dia 1 de maio de 1960, trabalhando em uma fábrica de roupas durante o dia e construindo um portfólio de cartuns para Mad à noite. Dez semanas depois, ele entrou nos escritórios da Mad sem ser anunciado. Ele não falava inglês, mas sua filha Marta agia como sua intérprete.[1] Antes de sair, ele recebeu um cheque de $800  e vendeu seus primeiros três cartuns de Spy vs. Spy  para a Mad. No final de 1986, ele vendeu sua 241ª e última tira da série, antes de se aposentar devido a doença. Prohias também escreveu e desenhou seis coleções de bolso com os espiões. Durante uma entrevista com o Miami Herald, em 1983, Prohías se regozijou: "A mais doce vingança foi transformar a acusação de Fidel de eu ser um espião em um empreendimento lucrativo."[2]

Dois anos após a estréia de Prohias na revista, o cartunista Sergio Aragonés fez a viagem do México para Nova York em busca de trabalho. Devido ao pouco domínio do inglês de Aragonés à época, pediu que Prohias estivesse pressente para servir como intérprete. De acordo com Aragonés, isso provou ser um erro, já que Prohías sabia menos inglês do que ele. Quando Prohías apresentou o jovem artista aos editores da Mad como "Sergio, meu irmão do México", os editores Mad achavam que estavam encontrando "Sergio Prohías"."[3] Doze anos depois, o escritor da Mad Frank Jacobs relatou que o inglês conversacional de Prohias estava limitado a  "Hello" ("Olá") e "How are you, brother?" ("Como você vai, irmão?") Disse Aragonés, que fala seis línguas, "Até eu não conseguia entendê-lo tão bem."

Ocasionalmente, a equipe da Mad saía em férias em grupo, viajando em massa para outros países. Prohías tomou parte nessas férias,quando possível, mas, na condição de exilado cubano, teve problemas para obter a admissão em alguns países, e no aeroporto, antes de um período de férias para a Itália, um oficial do aeroporto disse, "Você pode ir, se quiser, mas você pode nunca mais voltar." Depois que o grupo voltou, ele apresentou um desenho ao editor da Mad, William M. Gaines, que era dele, com os Espiões a seus pés, deixando o seu coração voar sobre os funcionários zangados do aeroporto até o resto da equipe MAD, com uma nota na parte inferior que, quando traduzida, lia-se: "Sr. Gaines, meu coração sempre vai viajar com você."

Embora seja mais famoso por Spy vs. Spy, a maioria de suas histórias em quadrinhos, tais como El Hombre Siniestro, La Mujer Siniestra, e Tovarich, foram publicados principalmente ou apenas em Cuba. Ao todo, apenas cerca de 20 das suas cerca de 270 contribuições para Mad eram de obras diferentes da série Spy. Como resultado, a maioria das informações disponíveis sobre este trabalho vem dos livros Spy Vs Spy Complete Casebook (Watson-Guptill, 2001) e  Spy vs. Spy Omnibus (DC Comics, 2011).

Prohias morreu de cancer de pulmão  aos 77 anos e seu corpo está enterrado no Woodlawn Park Cemetery and Mausoleum (hoje Caballero Rivero Woodlawn North Park Cemetery and Mausoleum) em Miami, Flórida.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Grimes, William.
  2. "Spy vs.
  3. Aragonés, Sergio (2007). «Biography». Consultado em 18 de março de 2007 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]