Anu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outras acepções, veja Anum.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Março de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Anu era o deus acádico do céu, mais tarde também cultuado por Assírios e Babilónios, sendo o correspondente semita do deus An da mitologia suméria.[1] Senhor das constelações, rei dos espíritos e dos demônios, Anu habitava as mais altas regiões celestiais. Era tido também como juiz dos homens e dos deuses, tendo criado as estrelas do céu para o servirem como seus soldados, encarregadas de perseguir e punir os criminosos.

Anu era o pai dos Anunnaki (também chamados Anunnaku).

Iconograficamente, Anu surge por vezes representado como um chacal. No entanto, o seu traço distintivo mais frequente é a tiara divina, engalanada com dois pares de cornos (a importância dos deuses acádicos era medida pelo número de pares de cornos que ornamentavam as suas tiaras). O mais importante de todos os deuses era Anú. Anu é o pai dos deuses da Suméria (Nefilim-Anunnaki)-(genêsis 6, salmo 82), é o governante de Nibiru/Marduk, 10º planeta do sistema solar, portanto, governante do sistema solar.

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Mitologia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.