Aogashima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Aogashima
Nome nativo: 青ヶ島
Landsat Aogashima Island.jpg
Vista de satélite de Aogashima
32° 27' 25.2" N 139° 46' 1.2" E
Geografia física
País Japão
Arquipélago Ilhas Izu
Área 8,75  km²
Perímetro 3,5  km
Geografia humana
População 170 (janeiro de 2014)
Densidade 19,4  hab./km²

Aogashima (青ヶ島?) É uma ilha vulcânica japonesa no Mar das Filipinas.[1] A ilha está localizada a aproximadamente 358 quilômetros (222 milhas) ao sul de Tóquio e 64 km (40 milhas) ao sul de Hachijo-Jima. É a mais meridional e uma das ilhas mais isoladas e habitadas do arquipélago de Izu.[2]

A aldeia de Aogashima a administra juntamente com a subprefeitura Hachijo da metrópole de Tóquio. A ilha tem 8,75 km² (3,38 sq mi) e população de 170 pessoas. Aogashima também está dentro dos limites do Parque Nacional de Fuji-Hakone-Izu.

Geologia[editar | editar código-fonte]

Aogashima é um complexo vulcânico quaternário ilhado de 3,5 km de comprimento com uma largura máxima de 2,5 km, formado pelos restos sobrepostas de pelo menos quatro caldeiras vulcânicas submarinas. A ilha é cercada por escarpas muito íngremes e de camadas de depósitos vulcânicos. A costa sudeste é identificada pelo cume afiado numa caldeira vulcânica estreita chamada Ikenosawa (池之沢?) com um diâmetro de 1,5 km. A caldeira vulcânica domina a ilha com um ponto singular em seu cume sul, Otonbu (大凸部?) mensurada em 423 metros (1.388 pés), sendo o ponto mais alto da ilha. A caldeira é ocupado por um cone secundário chamado Maruyama (丸山?)

Ikenosawa caldera e cone central Maruyama

Ainda considerado um vulcão Classe-C ativo pela Agência Meteorológica do Japão. Sua última erupção foi durante um período de quatro ano: em 1781-1785.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Bandeira da Vila de Aogashima
Mapa das Ilhas de Izu

A história de ocupação humana na ilha é incerta, sabe-se que a maioria das pessoas em Aogashima são japoneses. A ilha é mencionada em registros mantidos em Hachijo-jima no Período Edo, com atividade vulcânica recorde em 1652 e entre 1670 e 1680. Uma sequência de terremotos em julho de 1780 foi seguido por vapor saindo dos lagos da cratera Ikenosawa. Mais terremotos em maio de 1781 levaram a uma erupção. Em abril de 1783, a erupção de lava do vulcão no cone Maruyama resultou na evacuação de todas as 63 famílias da ilha. Por causa de uma grande erupção em 1785, por volta de 130 a 140 pessoas de 327 vieram a perecer.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal.svg A Wikipédia possui o
Portal Tóquio

Referências

  1. Nussbaum, Louis-Frédéric (2005) "Izu Shoto," Japan Encyclopedia, p. 412.
  2. Gotoh, H. et al (2010) "Manutenção de Infra-estrutura e prevenção de desastres Medidas em ilhas isoladas: o caso das Ilhas Izu próximos a Tóquio" em Ilha Sustentabilidade (Favro, S., editor), p. 187.
  3. «Revista Galileu - NOTÍCIAS - Aogashima, a ilha mais fantástica do Japão». revistagalileu.globo.com. Consultado em 6 de julho de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]