Apeadeiro de Almancil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Almancil
BSicon BAHN.svg
Identificação:[1] 78253 ALM (Almancil)
Denominação: Apeadeiro de Almancil
Administração: Infraestruturas de Portugal (sul)[2]:3.3.3.2
Classificação: A (apeadeiro)[3][4]
Linha(s): Linha do Algarve (PK 327,634)
Altitude: 70 m (a.n.m)
Coordenadas: 37°5′42.21″N × 8°1′26.38″W

(≍+37.09506;−8.02399)

(mais mapas: 37° 05′ 42,21″ N, 8° 01′ 26,38″ O)
Concelho: bandeiraLoulé
Serviços:
Estação anterior Comboios de Portugal Comboios de Portugal Estação seguinte
Prq Cidades   R
Algarve
  Loulé

Conexões:
Ligação a autocarros
85
Website:
Disambig grey.svg Nota: Para outras interfaces ferroviárias com nomes semelhantes ou relacionados, veja Apeadeiro de Almancil-Nexe ou Estação Ferroviária de Vilar Formoso.
O apeadeiro de Almancil em 2015.

O Apeadeiro de Almancil, anteriormente denominado de Vale Formoso (nome originalmente grafado como "Valle"),[5] é uma interface da Linha do Algarve, que serve a localidade de Almancil, no concelho de Loulé, em Portugal.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O abrigo de plataforma situa-se do lado nornoroeste da via (lado esquerdo do sentido ascendente, a Vilar Formoso).[6]

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História da Linha do Algarve
Aviso de 1905, onde esta interface aparece com a categoria de paragem, e a denominação de Valle Formoso.

Este apeadeiro situa-se no troço entre Tunes e Faro da Linha do Algarve, que abriu à exploração em 1 de Julho de 1889, tendo sido construído pelo governo português.[7]

Um diploma publicado no Diário do Governo n.º 291, 3.ª Série, de 16 de Dezembro de 1950, aprovou os projectos da Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses, relativos à atribuição de distâncias próprias para vários apeadeiros, incluindo o de Vale Formoso.[8]

Em 1985 este apeadeiro denominava-se ainda de Vale Formoso,[6] tendo a designação sido alterada mais tarde,[quando?] constando já como de Almancil em 2010.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b (I.E.T. 50/56) 56.º Aditamento à Instrução de Exploração Técnica N.º 50 : Rede Ferroviária Nacional. IMTT, 2011.10.20
  2. Diretório da Rede 2021. IP: 2019.12.09
  3. Instrução de exploração técnica nº 2 : Índice dos textos regulamentares em vigor. IMTT, 2012.11.06
  4. Instrução de Exploração Técnica N.º 50. INTF («Entrada em vigor 11 de Dezembro de 2005»): p.5
  5. Tarifa Especial E — Grande VelocidadeGazeta dos Caminhos de Ferro 412 (1905.03.16)
  6. a b (anónimo): Mapa 20 : Diagrama das Linhas Férreas Portuguesas com as estações (Edição de 1985), CP: Departamento de Transportes: Serviço de Estudos: Sala de Desenho / Fergráfica — Artes Gráficas L.da: Lisboa, 1985
  7. TORRES, Carlos Manitto (1 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 70 (1683). p. 75-77. Consultado em 20 de Março de 2015 
  8. «Parte Oficial» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 63 (1514). 16 de Janeiro de 1951. p. 505. Consultado em 20 de Março de 2015 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre o apeadeiro de Almancil

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.