Apeadeiro de Barreiro-Terra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o antigo apeadeiro no Barreiro. Para outros resultados para gares ferroviárias do Barreiro, veja Estação do Barreiro (desambiguação).
Barreiro-Terra
Linha(s) Linha do Alentejo
(PK 1,2)
Ramal do Seixal
(PK 0,8)
Coordenadas 38° 39′ 38,59″ N, 9° 04′ 09,35″ O
Concelho Barreiro
Serviços Ferroviários Sem serviços
Horários em tempo real

O Apeadeiro de Barreiro-Terra foi uma gare da Linha do Alentejo e do Ramal do Seixal, situada na cidade do Barreiro, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História da Linha do Alentejo

Esta interface inseria-se no troço entre o Barreiro e Bombel da Linha do Alentejo, que abriu à exploração em 15 de Junho de 1857, pela Companhia Nacional de Caminhos de Ferro ao Sul do Tejo.[1]

Em finais de 1916, já estavam construídas as novas estações do Seixal e Barreiro - Terra, no âmbito do projecto do Ramal de Cacilhas.[2] No entanto, este caminho de ferro só entrou ao serviço em 29 de Julho de 1923, tendo originalmente início no Lavradio.[3]

Em 1935, a Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses construiu um armazém de víveres em Barreiro - Terra.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. SANTOS, 1995:108
  2. «Efemérides» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 51 (1231). 1 de Abril de 1939. p. 202-204. Consultado em 30 de Junho de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  3. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 30 de Junho de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  4. «Os nossos Caminhos de Ferro em 1935» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 48 (1154). 16 de Janeiro de 1936. p. 52-55. Consultado em 30 de Junho de 2015 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • SANTOS, Luís Filipe Rosa (1995). Os Acessos a Faro e aos Concelhos Limítrofes na Segunda Metade do Séc. XIX. Faro: Câmara Municipal de Faro. 213 páginas 



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.