Apeadeiro de Cotas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cotas
Linha(s) Linha do Douro
(PK 132,9) (antigo)
(PK 132,321) (novo)
Coordenadas 41° 12′ 01,95″ N, 7° 29′ 25,71″ O (antigo)
41° 12′ 03,85″ N, 7° 29′ 48,94″ O (novo)
Concelho Alijó
Serviços Ferroviários Sem serviços
Horários em tempo real

A designação de Apeadeiro de Cotas refere-se a duas interfaces encerradas da Linha do Douro, que serviam a localidade de Cotas, no Concelho de Alijó, em Portugal.

Mapa dos caminhos de ferro em Portugal em 1895, onde se pode ver o Apeadeiro de Cottas, entre Pinhão e São Mamede do Tua.

História[editar | editar código-fonte]

Ambos os apeadeiros situavam-se no lanço entre Pinhão e Tua da Linha do Douro, que abriu à exploração em 1 de Setembro de 1883.[1] A estação fez parte da linha desde o princípio, sendo nessa altura denominada de Cottas.[2]

Num artigo publicado na Gazeta dos Caminhos de Ferro de 1 de Dezembro de 1932, o Visconde de Alcobaça relatou que a gare de Cotas, então com a categoria de estação, não tinha quaisquer acessos rodoviários à localidade de Cotas.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Troços de linhas férreas portuguesas abertas à exploração desde 1856, e a sua extensão» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 69 (1652). 16 de Outubro de 1956. p. 528-530. Consultado em 13 de Maio de 2013 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  2. RODRIGUES, Manuel M. (11 de Abril de 1884). «Caminho de Ferro do Douro» (PDF). O Occidente. Ano 7 (191). p. 85-86. Consultado em 26 de Abril de 2017 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 
  3. ALCOBAÇA, Visconde de (1 de Dezembro de 1932). «Estradas Afluentes à Linha do Douro: Troço da Régua a Barca D'Alva» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 45 (1079). p. 559-561. Consultado em 26 de Abril de 2017 – via Hemeroteca Digital de Lisboa 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.