Apeadeiro de Escoural

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Escoural
Apeadeiro de Escoural, em 2009.
Linha(s) Linha do Alentejo (PK 83,725)
Coordenadas 38° 32′ 40,93″ N, 8° 12′ 15,65″ O
Concelho Montemor-o-Novo
Serviços Ferroviários Sem serviços
Horários em tempo real

O Apeadeiro de Escoural é uma interface encerrada da Linha do Alentejo, que servia a localidade de Santiago do Escoural, no Concelho de Montemor-o-Novo, em Portugal.

Vestígios do Apeadeiro de Escoural, em 2009.

História[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: História da Linha do Alentejo

Este apeadeiro encontra-se no troço entre Vendas Novas e Casa Branca da então denominada Linha do Sul, que abriu à exploração em 14 de Setembro de 1863, em conjunto com o tramo até Évora da Linha de Évora.[1] Estes lanços foram construídos pela Companhia dos Caminhos de Ferro do Sueste, que foi nacionalizada em 1869.[2]

Em 11 de Maio de 1927, as linhas dos Caminhos de Ferro do Estado passaram a ser exploradas pela Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses.[3]

Após a integração, a Companhia iniciou um programa de remodelação das vias férreas e das estações[4], incluindo a estação do Escoural, cujo edifício foi alvo de grandes obras de reparação em 1933.[5] No ano seguinte, a Comissão Administrativa do Fundo Especial de Caminhos de Ferro aprovou a realização de obras nas vias na estação do Escoural, de forma a obter um patamar.[6]

Antigo apeadeiro de Escoural durante as obras de modernização da Linha do Alentejo, em 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. TORRES, Carlos Manitto (1 de Fevereiro de 1958). «A evolução das linhas portuguesas e o seu significado ferroviário» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 70 (1683). p. 75-78. Consultado em 4 de Fevereiro de 2014 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
  2. MARTINS et al, p. 243-244
  3. REIS et al, 2006:63
  4. «Rêde do Sul e Sueste» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 47 (1127). 1 de Dezembro de 1934. p. 593-594. Consultado em 26 de Março de 2017 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
  5. «O que se fez nos Caminhos de Ferro em Portugal no Ano de 1933» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. 47 (1106). 16 de Janeiro de 1934. p. 49-52. Consultado em 6 de Junho de 2012 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
  6. «Fundo Especial de Caminhos de Ferro» (PDF). Gazeta dos Caminhos de Ferro. Ano 46 (1113). 1 de Maio de 1934. p. 259. Consultado em 1 de Maio de 2012 – via Hemeroteca Municipal de Lisboa 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre o Apeadeiro de Escoural

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 
  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado: O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 



Ícone de esboço Este artigo sobre uma estação, apeadeiro ou paragem ferroviária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.